Especial 20 anos: As maiores rivalidades do tênis
Por José Nilton Dalcim
17 de outubro de 2018 às 21:24

Depois de indicar as maiores tenistas da história e os mais destacados tenistas brasileiros de todos os tempos o Blog do Tênis – em comemoração aos 20 anos de TenisBrasil – lista agora as 20 maiores rivalidades do tênis.

Tarefa difícil, não resta dúvida. Desta vez, seguem um pouco mais de detalhes de cada voto. Aguardo como de hábito suas participações!

1. Martina Navratilova x Chris Evert
Foram 80 duelos, o mais extenso de todos os tempos, que se realizaram de 1973 a 1988. Apenas 19 confrontos não foram finais de campeonato. Além disso, aconteceram 22 vezes em eventos de Grand Slam, sendo 14 deles valendo título. Navratilova liderou tudo: 43 a 37 no geral, 14 a 8 nos Slam e 10 a 4 nas decisões de Slam. Para completar, estilos marcaram o autêntico e saboroso duelo de ataque e defesa.

2. Roger Federer x Rafael Nadal
Não é o mais repetido da Era Profissional, já que teve até aqui 38 capítulos (23 a 15 para Nadal) desde 2004. Os dois fizeram nada menos que 24 finais (14 a 10 para o espanhol). Cruzaram-se 12 vezes em Slam (9 a 3), destacando-se o recorde de 9 decisões de troféu (6 a 3) entre os dois mais carismáticos tenistas deste milênio.

3. Rafael Nadal x Novak Djokovic
Confronto mais repetido do tênis aberto com 52 jogos (27 a 25 para Djokovic) desde 2006. Também somou 24 finais (14 a 10 para o sérvio). Duelaram 14 vezes em Slam (9 a 5 para Nadal), das quais sete foram decisões (4 a 3 para o espanhol).

4. Novak Djokovic x Roger Federer
Segundo confronto em quantidade (47, com 24 a 22 para Djokovic desde 2006). Disputaram 19 finais, porém somente 18 efetivamente realizadas  (12 a 6 para o sérvio). É o que mais aconteceu em Slam com 15 (9 a 6 para Djokovic), sendo 4 finais (3 a 1 para o sérvio).

5. Ivan Lendl x John McEnroe
Duelo de estilos e personalidades antagônicas, aconteceu 37 vezes ao longo de 12 anos, mas curiosamente uma das finais não foi completada (Stratton Mountain de 1987). Lendl venceu 21 vezes no geral, porém McEnroe ganhou 10 das 17 finais. Fizeram 10 confrontos de Slam, sendo três finais (2 a 1 para Lendl).

6. Novak Djokovic x Andy Murray
Acontece desde 2006, com 25 a 11 para Djokovic. Das 18 finais, sérvio ganhou 11. Disputaram 10 jogos de Slam (8 a 2), sendo sete finais (5 a 2).

7. Andre Agassi x Pete Sampras
Estilos distintos, fizeram 34 jogos ao longo de 13 anos, sempre favoráveis a Sampras:  20 a 14 no geral, sendo 16 finais (9-7). Em Slam, foram 9 duelos (6-3) com 5 finais (4-1).

8. Boris Becker x Stefan Edberg
Típicos saque-voleio, disputaram 35 jogos (25 a 10 para Becker), com 16 finais (11-5 Becker). Em Slam, só quatro jogos (3-1 Edberg) e 3 finais (2-1 Edberg)

9. Serena Williams x Venus Williams
Irmãs de jogo quase idêntico se cruzaram 30 vezes sempre com vantagem de Serena: 18-12 no geral, sendo 16 duelos em Slam (11-5) e desses, 9 finais (7-2)

10. Steffi Graf x Arantxa Sanchez
Jogadoras de fundo de quadra se cruzaram 36 vezes com grande vantagem de Graf: 28-8. Em Slam, foram 13 partidas (9-4) e 7 finais (5-2).

11. Jimmy Connors x John McEnroe
Inimigos fizeram 34 duelos ao longo de 14 anos com 20 a 14 para Mac. Cada um ganhou 7 finais. Em Slam, McEnroe vence 6 de 9 jogos e empatam em finais (1-1).

12. Rod Laver x Roy Emerson
Versáteis australianos fizeram 25 jogos (22 vitórias de Laver), sendo 10 finais (7-3). Emerson equilibrou mais em Slam: 7-2 no geral e 3-2 em finais.

13. Chris Evert x Evonne Goolagong
Chris dominou com placar geral de 26 a 13, mas australiana apertou nos Slam: 6-4 no geral e 3-2 em finais.

14. Steffi Graf x Martina Navratilova
Magnífico duelo de estilos teve 9 vitórias para cada lado. Em Slam, Martina ganhou mais (5-4) porém Graf venceu mais finais (4-2).

15. Steffi Graf x Monica Seles
Foram 15 duelos (10-5 para Graf) e a maior parte deles em Slam, em que Graf 6 dos 10 jogos mas cada uma levou 3 finais.

16. Jimmy Connors x Ivan Lendl
Quase um duelo de gerações. Teve 35 jogos (22 para Lendl) porém apenas 6 finais (4-2 Lendl). Em Slam, Lendl fez 4-3 mas Connors ganhou as duas finais.

17. Ivan Lendl x Mats Wilander
Lendl dominou quase tudo: 15 a 7 no geral, 6 a 3 em finais e 5 a 4 em Slam, porém Wilander ganhou 3 das 5 finais de Slam

18. Margaret Court x Billie Jean King
Duelo entre fase amadora e profissional. Court venceu 22 dos 32 e prevaleceu nos Slam, com 6-4 no geral e 4-1 em finais.

19. Maria Esther Bueno x Margaret Court
Adeptas do saque-voleio se cruzaram 23 vezes com17-6 para Court. Maiores jogos foram em Slam, com 5-3 para a australiana no geral mas 2-2 em finais.

20. Bjorn Borg x Jimmy Connors
Dos 23 duelos, 13 foram finais e quatro dessas decisões de Slam. Borg liderou 15-8 no geral, 8-5 em finais e 5-3 em jogos de Slam, mas cada um venceu duas decisões de Slam.

P.S.: Apesar da grande fama que adquiriu, o duelo entre Borg e McEnroe aconteceu apenas 14 vezes ao longo de quatro temporadas, com placar final de 7 a 7. Desses jogos, 9 foram finais (5-4 McEnroe) e quatro decidiram Slam (3-1 McEnroe).

Especial 20 anos: os maiores brasileiros do tênis
Por José Nilton Dalcim
16 de outubro de 2018 às 19:49

Nesta semana especial para TenisBrasil, em que comemoramos 20 anos de existência, o Blog do Tênis publicará diariamente sua lista ’20+’: as maiores tenistas, os jogos mais espetaculares, os brasileiros, os melhores homens…

Depois das maiores tenistas da história, seguem os mais destacados tenistas brasileiros de todos os tempos. Justificarei sempre o voto nos cinco primeiros. Aguardo como de hábito suas participações!

1. Maria Esther Bueno
Sete títulos de Grand Slam em simples, fechou Slam de duplas em 1960 e foi indicada três vezes como número 1 do mundo. Fechou carreira com mais de 60 títulos de primeira linha.

2. Gustavo Kuerten
Tricampeão de Roland Garros e quadrifinalista em Wimbledon e US Open, liderou o ranking por 43 semanas. Venceu cinco Masters 1000, um deles em quadra rápida além do Finals de 2000.

3. Thomaz Koch
Viveu melhor fase como amador. Fez quartas em Roland Garros, Wimbledon e US Open, semi de duplas em Wimbledon e campeão de mistas em Paris. Apontado como top 20 do tênis antes do ranking da ATP. É um dos maiores vencedores da Copa Davis.

4. Marcelo Melo
Dois títulos e duas finais de Slam em duplas, número 1 da especialidade e duas vezes vice no Finals de Londres. É recordista brasileiro de vitórias e de títulos de duplas (geral e de Masters).

5. Thomaz Bellucci
Segunda posição mais alta do ranking profissional de um brasileiro, soma mais de 140 semanas no top 40. É 2º em vitórias em Masters e 3º em triunfos gerais. Soma 4 títulos e 4 vices de ATP.

Os outros top 10
6. Fernando Meligeni
 7. Bruno Soares
 8. Luiz Mattar
 9. Ronald Barnes
10. Carlos Kirmayr

Os demais top 20
11. Jaime Oncins
12. André Sá
13. Patrícia Medrado
14. Niege Dias
15. Cássio Motta
16. Flávio Saretta
17. Marcos Hocevar
18. Teliana Pereira
19. Ricardo Mello
20. Edison Mandarino

Especial 20 anos: As maiores de todos os tempos
Por José Nilton Dalcim
15 de outubro de 2018 às 20:51

Esta semana é especial para TenisBrasil: no dia 20, completaremos 20 anos de existência. E para marcar esse momento, o Blog do Tênis publicará ao longo desta semana sua lista ’20+’: as maiores tenistas, os jogos mais espetaculares, os brasileiros, os melhores homens…

Começamos pelas 20 maiores tenistas da história. Justificarei sempre o voto nos cinco primeiros. Aguardo suas participações!

1. Martina Navratilova
Não tem tantos Grand Slam de simples como Margaret Court ou Serena Williams, nem ocupou o número 1 de simples como Steffi Graf, mas detém recordes talvez insuperáveis de títulos e vitórias em simples e em duplas, além de ter liderado os dois rankings. São 18 Slam de simples, 31 de duplas e 10 de mistas, tendo figurado na ponta do ranking por 332 em simples e 237 em duplas, sendo 200 semanas como número 1 nas duas listas. Encerrou carreira com 167 troféus de simples e 177 de duplas, sendo 84 deles no mesmo torneio. Assim, lidera também no número de vitórias de simples (1.442) e de duplas (747) na carreira. Venceu o Finals oito vezes em simples e 11 em duplas. Não bastassem tantos números, revolucionou o tênis ao montar equipe multidisciplinar e batalhou avidamente pelos direitos femininos no circuito.

2. Serena Williams
Mais velha tenista a deter todos os títulos de Slam simultaneamente, tem feitos extraordinários principalmente após os 30 anos. Em duplas também fechou o Slam não consecutivo em 2001, tendo ainda o ouro olímpico. Serena disputou final de todos os Slam em todas as modalidades, tendo vencido simples e duplas em todos e mistas em Wimbledon e US Open. É recordista de vitórias em Slam (314) e única com ao menos seis troféus em três Slam diferentes. Apesar de duas longas paradas por contusão e outra por gravidez, ficou 319 semanas como número 1.

3. Steffi Graf
Maior número de semanas na liderança do ranking (377), terceira maior coleção de títulos de Slam (23) e de troféus na Era Profissional (107). Fechou o Golden Slam ao vencer todos os Slam e o título olímpico em 1988.

4. Margaret Court
Tenista que mais ganhou troféus de Slam em simples (24) e  no total (64, sendo 19 de duplas e 21 de mistas), tem a carreira dividida entre as fases amadora e profissional. Na etapa após 1968, seus números caem para 11 Slam de simples, 10 de duplas e 7 de mistas, mas ainda são notáveis.

5. Chris Evert
Com 18 troféus de Grand Slam e outras 16 finais, tem o quarto maior reinado como número 1 e a segunda maior coleção de títulos de simples (157). Foi tetracampeã do Finals. Sua rivalidade com Navratilova é a mais significativa da história do tênis feminino.

As outras top 10
6. Helen Wills
7. Billie Jean King
8. Suzanne Lenglen
9. Monica Seles
10. Martina Hingis

As demais top 20:
11. Maureen Connolly
12. Maria Esther Bueno
13. Justine Henin
14. Venus Williams
15. Doris Hart
16. Althea Gibson
17. Maria Sharapova
18. Kim Clijsters
19. Lindsay Davenport
20. Arantxa Sanchez