PLACAR

Quem são os jovens no caminho de favoritos em Roland Garros

Giovanni Perricard (Foto: Open Parc)

Com o fim do quali de Roland Garros nesta sexta-feira e o sorteio para a definição de adversários dos últimos classificados para as chaves principais, está traçado o caminho para o título do Grand Slam francês, começa no domingo. E alguns dos favoritos ao troféu podem enfrentar adversários jovens logo nas primeiras em Paris.

Um jogador da nova geração que chegará com muita confiança é o francês Giovanni Perricard, de 20 anos e 117º do ranking. Finalista do ATP 250 de Lyon nesta semana e dono de um ótimo saque, ele derrotou na sexta-feira o top 20 Alexander Bublik e entrará no grupo dos 100 melhores do mundo na próxima atualização do ranking.

Perricard estreia contra o belga David Goffin, ex-top 10 e atual 115º do ranking aos 33 anos. E se vencer, certamente terá um adversário de peso na segunda rodada, já que o adversário viria do tão aguardado encontro entre Rafael Nadal, 14 vezes campeão de Roland Garros, e Alexander Zverev, número 5 do mundo e vindo de título em Roma.

Novato entre os brasileiros, Heide enfrenta um cabeça de chave
Gustavo Heide (Foto: Nicolas Gouhier/FFT)

Mais jovem entre os três brasileiros que furaram o quali da chave masculina em Roland Garros, o paulista Gustavo Heide disputará seu primeiro Grand Slam da carreira aos 22 anos e já estreia contra um cabeça de chave em Paris. O atual 174º do ranking terá um duelo sul-americano contra o argentino Sebastian Baez, 20º do mundo.

“Muito feliz de jogar meu primeiro Grand Slam. Logo no primeiro quali, já conseguir furar”, disse Heide, que estreou no quali virando o jogo contra o eslovaco Lukas Klein depois bateu em sets diretos o chinês Yunchaokete Bu e o italiano Matteo Gigante. “Eu e meu time viemos super preparados, aspecto físico e mental estão muito bons então entrei no quali sempre acreditando que poderia ir muito bem e chegar no primeiro objetivo que era a chave principal”.

Sérvio e japonês vindos do quali desafiam favoritos

Vencedor da edição mais recente do Next Gen ATP Finals, o sérvio Hamad Medjedovic garantiu vaga na chave principal de Roland Garros depois de passar pelas três rodadas do quali. O jogador de 20 anos e 134º do ranking estreia em Paris em um duelo de jovens contra o italiano Flavio Cobolli, de 22 anos e 56º colocado. E se vencer, pode desafiar o dinamarquês Holger Rune, número 13 do mundo, que enfrenta o britânico Daniel Evans na estreia.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Outro jovem jogador de 20 anos que furou o quali foi o japonês Shintaro Mochizuki, 163º do ranking. Ele foi campeão juvenil de Wimbledon em 2019, ano em que chegou ao número 1 da categoria. Como profissional, sua melhor marca na ATP é o 129º lugar. Em sua terceira participação em Grand Slam, estreia contra o polonês Hubert Hurkacz, número 8 do mundo, e vai em busca de sua segunda vitória contra top 10. Ano passado, bateu Taylor Fritz em Tóquio.

Japonesa invicta há 18 jogos no caminho de Sabalenka
Moyuka Uchijima (Foto: Julien Crosnier/FFT)

Apesar de ser a número 80 do mundo, a japonesa Moyuka Uchijima precisou jogar o quali de Roland Garros para garantir vaga na chave principal. E a jovem jogadora de 22 anos carrega uma respeitável sequência de 18 vitórias seguidas.

No início de maio, Uchijima ocupava apenas o 130º lugar no ranking, mas venceu três torneios da ITF, dois W100 e um W75, e chegou com confiança e ritmo de jogo para o quali em Paris, onde derrotou a lituana Justina Mikulskyte, a croata de 18 anos Petra Marcinko e a cipriota Raluka Serban.

A estreia na chave principal é acessível, contra a espanhola Irene Burillo Escorihuela, também vinda do quali. Se vencer, pode desafiar a número 2 do mundo Aryna Sabalenka, ampla favorita contra a russa de 19 anos Erika Andreeva, 101ª do ranking.

Krueger está no caminho de Zheng, Andreeva pode enfrentar duas top 20

A norte-americana de 20 anos Ashlyn Krueger, 65ª do ranking, é favorita na estreia contra a alemã Tamara Korpatsch, 76ª colocada. E caso confirme, a tenista de 1,85m e treinada por Michael Joyce (um dos mentores de Maria Sharapova) pode cruzar o caminho da chinesa Qinwen Zheng, número 8 do mundo e finalista do Australian Open, que enfrenta Alizé Cornet, no torneio de despedida da francesa.

Já a jovem russa de 17 anos Mirra Andreeva, 38ª do ranking, estreia contra a norte-americana Emina Bektas, 98ª colocada, e tem duas top 20 no caminho. Ela pode enfrentar Victoria Azarenka na segunda rodada e Daria Kasatkina na fase seguinte. Andreeva já chegou à terceira rodada de Paris no ano passado e começou a treinar com Conchita Martinez, ex-técnica de Garbiñe Muguruza e Karolina Pliskova, no início da temporada de saibro.

Riera e Noskova no caminho de Sakkari
Julia Riera (Foto: Nicolas Gouhier/FFT)

A argentina de 21 anos Julia Riera, 93ª do ranking, e a tcheca de 19 anos Linda Noskova, 29ª colocada, estão no caminho da número 7 do mundo Maria Sakkari. A grega pode enfrentar uma delas caso chegue à terceira rodada. Ela estreia contra a francesa Varvara Gracheva e depois pode enfrentar a norte-americana Bernarda Pera ou a japonesa Nao Hibino.

Riera veio do quali e disputará seu primeiro Grand Slam. Ela estreia contra a romena Irina Begu. Já Noskova, que foi algoz da número 1 do mundo Iga Swiatek no Australian Open, enfrenta a britânica Harriet Dart na primeira rodada em Paris. Há chance de um duelo entre a tcheca e a argentina na segunda fase, antes de um eventual duelo com Sakkari.

3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Luiz Evandro
Luiz Evandro
26 dias atrás

Essa nova geração pode surpreender. Pelo visto Nadal terá 2º rodada complicada se passar da estreia.

João Sawao ando
João Sawao ando
25 dias atrás
Responder para  Luiz Evandro

Nadal não passa do sasha

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
25 dias atrás
Responder para  João Sawao ando

O Espanhol junto com seu Staff conseguiu que o jogo não seja na sessão noturna. Segundo eles isto dificultaria muito para o Touro Miura. Enquanto isso Sasha mandou : ” Posso garantir que Djokovic não queria o Rafa de início, nem o Alcaraz e nem o SINNER. Eu também não queria. Não vou jogar contra a estátua e sim contra um ser humano, mas é o Rafa Nadal. Espero uma grande batalha e vou me preparar para enfrentar sua melhor versão” . Abs!

Jornalista de TenisBrasil e frequentador dee Challengers e Futures. Já trabalhou para CBT, Revista Tênis e redações do Terra Magazine e Gazeta Esportiva. Neste blog, fala sobre o circuito juvenil e promessas do tênis nacional e internacional.
Jornalista de TenisBrasil e frequentador dee Challengers e Futures. Já trabalhou para CBT, Revista Tênis e redações do Terra Magazine e Gazeta Esportiva. Neste blog, fala sobre o circuito juvenil e promessas do tênis nacional e internacional.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Quando os tenistas se machucam, mas ainda vencem

ATP seleciona as 10 melhores jogadas do ATP FInals