PLACAR

Nova geração feminina mostra força no quali

Brenda Fruhvirtova (Foto: Tennis Australia)

A nova geração do tênis feminino mostrou força durante o quali do Australian Open. Das 16 classificadas para a chave principal em Melbourne depois de três rodadas nesta semana, cinco delas têm até 20 anos de idade. E outras seis jovens tenistas, com idades entre 21 e 23 anos, também se classificaram.

Uma das jogadoras mais jovens da chave é a tcheca Brenda Fruhvirtova, de apenas 16 anos e 110ª do ranking, que apesar da pouca idade já vai para seu segundo Australian Open e o terceiro Grand Slam. Ela superou na rodada final do quali a chinesa Sijia Wei por 6/2 e 6/4. Antes disso, também passou pelas australianas Petra Hule e Talia Gibson. Sua próxima rival é a romena Ana Bogdan.

Brenda é irmã mais nova de Linda Fruhvirtova, de 18 anos e 85ª do mundo, adversária de Beatriz Haddad Maia na rodada de estreia em Melbourne. E Bia tem em seu caminho outra jovem jogadora. Caso supere a estreia, a número 1 do Brasil e 11ª do mundo pode enfrentar a russa de 16 anos Alina Korneeva, número 1 do ranking juvenil e 180ª da WTA, que enfrenta a espanhola Sara Sorribes.

Korneeva, que foi campeã juvenil do Australian Open no ano passado, disputará seu primeiro Grand Slam como profissional depois de ter passado pelo quali em Melbourne. Ela superou nesta sexta-feira a húngara Anna Bondar por duplo 6/3. Antes disso, havia derrotado a chinesa Yexin Ma e a norte-americana Sachia Vickery.

Alina Korneeva pode enfrentar Bia Haddad na segunda rodada (Foto: Joshua Chadwick/Tennis Australia)

Sabalenka estreia contra alemã de 18 anos
Outra estreante em Grand Slam é a alemã Ella Seidel, de 18 anos e 172ª do ranking. Ela venceu a norte-americana Hailey Baptiste por 6/0 e 6/4 na rodada final do quali. Nas fases iniciais, venceu a também norte-americana Elizabeth Mandlik e a britânica Francesca Jones. A jovem jogadora alemã terá a missão de desafiar a atual campeã e número 2 do mundo Aryna Sabalenka.

A tcheca de 17 anos Sara Bejlek, 134ª do ranking, já vai para o quarto Grand Slam da carreira. Ela venceu a holandesa Lesley Kerkhove por 6/2 e 6/4 e desafia a canadense Leylah Fernandez. Já a russa de 20 anos Maria Timofeeva, que no ano passado venceu seu primeiro WTA em Budapeste, derrotou a australiana Priscilla Hon por 6/2, 4/6 e 6/1. Sua próxima rival é a francesa Alizé Cornet. Com 21 anos, avançaram a russa Anastasia Zakharova (estreante em Grand Slam) e a ucraniana Daria Snigur. Aos 22, classificou-se a suíça Lulu Sun. Já entre as tenistas de 23 anos, as ucranianas Dayana Yastremska e Yuliia Starodubtseva, além da norte-americana Katie Volynets.

A única tenista com mais de 30 anos a furar o quali foi a canadense Rebecca Marino, de 33 anos. Ela enfrenta Jessica Pegula na estreia da chave principal. Outras jogadoras mais experientes que furaram o quali são a australiana Storm Hunter, de 29 anos e número 1 de duplas, a francesa de 28 anos Leolia Jeanjean e duas atletas de 26 anos, a mexicana Renata Zarazua, primeira tenista de seu país no Australian Open desde 2000, e a francesa Fiona Ferro.

Leia mais:

Número 1 de duplas, Storm Hunter garante vaga no Australian Open

Quem são os jovens tenistas para ficar de olho em 2024

4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Fábio
Fábio
5 meses atrás

Tênis feminino cada vez mais competitivo e renovado. Que geração! Coco, Mirra, Brenda, Linda, agora Korneeva chegando tbm… Muito bom!

Thiago
5 meses atrás

A qualificação do Australian Open revelou a força da nova geração do tênis feminino, com cinco jogadoras abaixo dos 20 anos e outras seis na faixa de 21 a 23 anos avançando para a chave principal. Destaque para a tcheca Brenda Fruhvirtova, de apenas 16 anos, que já disputa seu segundo Australian Open. A brasileira Beatriz Haddad Maia pode enfrentar a talentosa russa Alina Korneeva, de 16 anos, que venceu o juvenil do torneio no ano passado. A diversidade de idades e o surgimento de novos talentos prometem uma competição vibrante em Melbourne.

Ivan
Ivan
5 meses atrás

Cadê a matéria da vitoria do Fonseca?

Jornalista de TenisBrasil e frequentador dee Challengers e Futures. Já trabalhou para CBT, Revista Tênis e redações do Terra Magazine e Gazeta Esportiva. Neste blog, fala sobre o circuito juvenil e promessas do tênis nacional e internacional.
Jornalista de TenisBrasil e frequentador dee Challengers e Futures. Já trabalhou para CBT, Revista Tênis e redações do Terra Magazine e Gazeta Esportiva. Neste blog, fala sobre o circuito juvenil e promessas do tênis nacional e internacional.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Quando os tenistas se machucam, mas ainda vencem

ATP seleciona as 10 melhores jogadas do ATP FInals