PLACAR

‘Reis da dura’, Medvedev e Sinner decidem na Austrália

Foto: ATP Tour

Daniil Medvedev e Jannik Sinner têm duas coisas em comum: desde janeiro de 2023, portanto na soma dos 13 últimos meses: são os tenistas que mais ganharam jogos no circuito e também sobre a quadra sintética entre todos seus concorrentes. Daí que o fato de decidirem às 5h30 deste domingo o título do Australian Open, que vale também US$ 21,5 milhões, estar longe de ser uma surpresa.

Nesse período, o russo de 1,98m ganhou 72 de suas 90 partidas, sendo 55 sobre o piso duro, seguido bem de perto pelo italiano de 1,88m, que soma 70 vitórias em 85 possíveis, 51 delas na quadra sintética. Os dois superam com margem Carlos Alcaraz (69 no geral) e Taylor fritz (45 na dura), embora é claro Novak Djokovic tenha ganhado Melbourne e Nova York em 2023, algo bem mais precioso.

Os finalistas tiveram trajetórias muito distintas até a decisão deste domingo. Enquanto Sinner superou dois top 5, Djokovic e Andrey Rublev, com apenas um set perdido e 14h44 de desgaste, Medvedev tirou os tops 10 Hubert Hurkacz e Alexander Zverev, mas já passou grandes sufocos, com duas viradas saindo de dois sets atrás e mais um jogo de cinco sets, totalizando assim 20h33 de intenso suadoro.

Experiência em jogo
Medvedev já fará sua sexta final de Grand Slam, a terceira delas na Austrália. O ex-líder do ranking de 27 anos sempre enfrentou Novak Djokovic ou Rafael Nadal em todas as decisões anteriores. Perdeu em Melbourne para o sérvio em 2021 e para o espanhol no ano seguinte. No US Open caiu para Rafa em 2019, evitou o Grand Slam de Nole em 2021 e foi superado pelo sérvio em 2023.

Se conseguir seu segundo troféu desse quilate, se juntará a outros cinco tenistas em atividade que possuem ao menos dois títulos de Slam: Djokovic, Nadal, Andy Murray, Stan Wawrinka e Carlos Alcaraz. Fato curioso é que o russo ganhou cada um de seus 20 títulos de ATP numa cidade diferente e Melbourne pode ser a próxima.

Sinner por sua vez tenta ser o terceiro jogador de seu país a ganhar um Slam e o segundo na Era Profissional. O precursor foi Nicola Pietrangeli na fase amadora, com o bi de Roland Garros em 1959 e 60, enquanto Adriano Panatta ganhou Paris em 1976. Desde então, apenas Matteo Berrettini decidiu Wimbledon em 2021. Aos 22 anos e 165 dias, se tornaria também o mais jovem campeão em Melbourne desde Djokovic, que tinha 20 anos em 2008.

O que acontece no ranking
Atual terceiro colocado do ranking, Medvedev não apenas pode recuperar o segundo posto, perdido em maio passado, e rebaixar Alcaraz, mas também ficará apenas 390 pontos atrás de Djokovic em caso de título neste domingo.

O italiano não pode avançar do atual quarto posto, porém deixaria a luta pela ponta bem mais interessante, já que os quatro líderes ficariam distantes entre si por 1.545 pontos.

Os confrontos
Este será o 10º duelo direto entre os dois e Medvedev lidera por 6 a 3. Mas perdeu justamente as três mais recentes, em Turim, Pequim e Viena, tendo vencido em Miami e Roterdã no ano passado. Em finais, há empate por 2 a 2. As principais casas de apostas dão favoritismo a Sinner por quase o triplo de cotação.

Relembre como foram esses confrontos:

2020
250 de Marselha (sintético coberto), oitavas de final – Medvedev, 1/6 6/1 6/2

2021
250 de Marselha (sintético coberto), quartas de final – Medvedev, 6/2 6/4
ATP Finals (sintético coberto), fase de grupos – Medvedev, 6/0 6/7(5) 7/6(8)

2022
500 de Viena (sintético coberto), quartas de final – Medvedev 6/4 6/2

2023
500 de Roterdã (sintético coberto), final – Medvedev, 5/7 6/2 6/2
1000 de Miami (sintético), final – Medvedev, 7/5 6/3
1000 de Pequim (sintético), final – Sinner, 7/6(2) 7/6(2)
500 de Viena (sintético coberto), final – Sinner, 7/6(7) 4/6 6/3
ATP Finals (sintético coberto), semi – Sinner, 6/3 6/7(4) 6/1

Leia também

Sinner: “Maior vitória da minha carreira, mas não acabou”

Treinadores explicam a evolução e sucesso de Sinner

Medvedev diz estar mentalmente mais forte após viradas

 

5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
André Aguiar
André Aguiar
4 meses atrás

Analisando o rendimento dos dois desde o final do ano passado e o respectivo tempo dispendido em quadra neste AO, o italiano deve vencer com um placar folgado.

Osvaldo
Osvaldo
4 meses atrás

Medvedev 3 x 0 tranquilo

Fábio S
Fábio S
4 meses atrás

Vou torcer pelo Sinner, quem derrotou Djokovic merece ficar com o título. Mas se der o “malvadão”, tudo certo também. Final boa mesmo foi Federer X Nadal em 2017.

Lee
Lee
4 meses atrás

Depois de muitos anos uma final de grand slam sem um big 3 nem conto o Us open de 2022 pois Nadal e Djokovic não disputaram. Vamos ver em Roland Garros esse ano com Nadal na disputa se teremos novamente uma final sem big 3. Em Winblendon acredito que Djokovic vai vir com tudo pois provavelmente será sua última chance de igualar o record do Federer. Vamos aproveitar bem esses últimos momentos que temos Nadal e Djokovic ainda jogando pois quem sabe daqui a uns 100 anos apareça novamente 3 jogadores que juntos conquistaram 66 Grand Slam. No jogo de amanhã vou torcer para o Medvedev pois a tempo ele merece ganhar mais um Grand slam e o Sinner com certeza ainda vai ganhar vários Grand slam.

Sergio
Sergio
4 meses atrás

Acho que vai ser um baita jogo.
Incrivelmente equilibrado.
O Sinner está em grande fase. É, para mim, o favorito. Porém, se tem um jogador “osso duro de roer “, esse é o Medvedev.
Então eu penso que poderemos ter um jogo de 5 sets. Imprevisível.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE