PLACAR

Mais um russo peso pesado na vida de Wild

Fotojump

Com apenas nove games perdidos em três jogos já realizados no deserto da Califórnia, Thiago Wild enfim conquistou na noite desta quinta-feira sua primeira vitória em nível Masters 1000, já fez pontos suficientes para se manter entre os 80 do ranking e terá mais um grande adversário russo em seu caminho nas condições sempre heterodoxas de Indian Wells.

Depois de surpreender Daniil Medvedev no mais recente Roland Garros e ficar muito perto da vitória em cima de Andrey Rublev no Australian Open de dois meses atrás, ele voltará a enfrentar a escola russa, desta vez contra Karen Khachanov, o ex-top 10 que está entre os 30 melhores do mundo desde 2018 e que acaba de ganhar Doha.

O duelo é inédito e Khachanov certamente se mostra muito indigesto sobre uma quadra dura, já que abusa do saque e bate muito pesado lá de trás. Mas ao mesmo tempo dá brechas se estiver num dia difícil de controlar a bola, como é muito habitual em Indian Wells. Aliás, no ano passado, no saibro também diferente de Madri, Thiago Monteiro tirou um set e exigiu do russo.

Wild fez dois jogos muito fáceis no qualificatório de Indian Wells e nesta quinta-feira pegou um J.J. Wolf muito fora de órbita, isolando bolas a torto e a direito. Coube ao paranaense se concentrar na solidez da base e num saque bem variado para conseguir sair rápido e contente da quadra, outra ótima experiência para sua ainda jovem carreira.

Favoritos estreiam
O avanço tranquilo de Andy Murray sobre David Goffin e mais uma derrota precoce de Stan Wawrinka, agora para o bom Tomas Machac, foram os poucos destaques da primeira rodada masculina de Indian Wells. A partir desta sexta-feira, os favoritos entram em ação e aí há uma série de duelos interessantes a se ficar de olho: Norrie-Sonego, Hurkacz-Monfils, Rublev-Murray, Pouille-Tsitsipas e Sinner-Kokkinakis.

O favorito Novak Djokovic pega pela primeira o australiano de origem montenegrina Aleksandar Vukic, que treinou na Espanha e fez três anos de universitário americano. Já foi top 50, tem uma final de ATP e agora cinco vitórias de Masters, aos 27 anos. Já Carlos Alcaraz pega o italiano Matteo Arnaldi, a quem venceu em sets diretos neste último US Open.

Entre as meninas, a campeã de domingo Katie Boulter só tirou cinco games de Camila Giorgi, a mamãe Angelique Kerber passou fácil por Petra Martic e desafia Jelena Ostapenko, enquanto Carol Wozniacki fez bom jogo contra Lin Zhu e terá pela frente Donna Vekic. Na linha dos retornos, Naomi Osaka cumpriu favoritismo diante de Sara Errani e encara a perigosa Liudmila Samsonova.

Bia estreará nesta sexta-feira contra a número 127, a eslovaca Rebecca Sramkova, que tem tido vitórias apenas em nível ITF ou em WTA 125. A polonesa Iga Swiatek reencontra Danielle Collins e Aryna Sabalenka aguarda adversária.

Nadal, só no saibro
Rafa Nadal foi a Indian Wells, treinou firme, fez a exibição irregular em Las Vegas e na véspera de estrear no Masters 1000 onde é tricampeão anunciou desistência. O espanhol não deu motivos, apenas afirmou não se sentir competitivo, e foi David Ferrer quem afirmou que a retirada veio por conta de lesão nas costas já na Califórnia. Para muita gente, fica a imagem de que Nadal não tinha mesmo condições de jogo e que só foi aos EUA para a exibição contra Carlos Alcaraz.

O fato é que Nadal agora só deve mesmo reaparecer no saibro e nem assim sabemos se ele se arriscará na lentidão de Monte Carlo ou se resguardará para a aparição tradicional em Barcelona, depois emendando Madri e Roma para tentar preparação ideal para Roland Garros. Com tantos problemas, recuos e falta total de ritmo, a incógnita permanece e a chance de aposentadoria aumenta.

E mais
– Halep obteve sucesso na apelação, viu a pena ser reduzida drasticamente para 9 meses e assim já está com retorno garantido em Miami por convite. Está obviamente sem ranking, já que foi barrada desde outubro de 2022. Resta saber se vai tentar compensação financeira porque, na teoria, poderia ter voltado às quadras em julho de 2023 e assim não perderia tanto dinheiro e pontos no ranking. No seu lugar, eu processaria.
– Djokovic retorna a Indian Wells depois de cinco anos. O pentacampeão está muito tranquilo na liderança do ranking, já que apenas somará pontos e pode aumentar a distância para os concorrentes para a folgada casa dos 2 mil pontos.
– Sinner precisa basicamente repetir a mesma campanha de Alcaraz para chegar ao número 2, já que o espanhol defende o título e o italiano, a semi.
– O feminino está ainda mais estático e dificilmente haverá mudança entre as top 5. Bia só pode mirar o top 10 se atingir pelo menos as quartas.
– Venus voltou, até ganhou o primeiro set mas depois desabou de rendimento diante da japonesa Hibino.
– Shuai Zhang bateu um recorde que ninguém inveja: maior série de derrotas dos WTA, agora com 18 seguidas, sequência que vem desde janeiro de 2023. Nesse período, ficou é verdade seis meses afastada por lesão.

30 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Maurício Luís *
Maurício Luís *
1 mês atrás

A Venus Williams mereceria convite pra disputar o quali, e não a chave principal. Seus golpes estão sem potência, o saque irregular. Uma sombra da Venus número 1 de outrora.
Gosto de vê-la jogar, torço por ela, mas desse jeito vai apanhar + do que mulher de malandro e Corinthians no Paulistão.
N A D A L – – – – O Dalcim resumiu bem a situação dele. Incertezas crescem diretamente proporcionais à chance de se aposentar.
W I L D – – – – Não torço contra nem a favor… muito pelo contrário. Ganhou, é? Tão tá.
Como diria o Skar… ” – Eu poderia pular de alegria, mas minhas costas doem.”

Sandro
Sandro
1 mês atrás
Responder para  Maurício Luís *

Venus Williams convite para o qualificatório??? Faça-me o favor!!! Grandes tenistas como Vênus, Wawrinka, Murray etc… Se forem receber convite é para a chave principal e nunca para qualificatório!!!

Maurício Luís *
Maurício Luís *
1 mês atrás
Responder para  Sandro

Tem uma diferença entre o que ela jogava outrora – e essa história brilhante ninguém tira dela – e o que ela joga hoje. Hoje o ranking dela não lhe dá condição nem de entrar em quali. Mas parece que os organizadores concordam com você.

Marcelo Costa
Marcelo Costa
1 mês atrás
Responder para  Maurício Luís *

Nadal de hoje podemos fazer o mesmo exercício???
Iw tem uma dívida com ambas irmãs Williams, elas merecem ser convidadas sempre que quiserem aceitar.

Maurício Luís *
Maurício Luís *
1 mês atrás
Responder para  Marcelo Costa

Ah, sim, nisso concordo. O torneio tem dívida com elas. Bem lembrado.

Marcelo Costa
Marcelo Costa
1 mês atrás
Responder para  Maurício Luís *

Um dia antes do dia das mulheres????

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
1 mês atrás
Responder para  Maurício Luís *

MAURÍCIO LUÍS, não seja tolo, convites no tênis são para contemplar tenistas que são do país em que os torneios são realizados e principalmente por seus históricos. Não existe critério pautado na fase ruim dos tenistas que impeça as administrações dos torneios de convidá-los. O caso de Venus em Indian Wells abrange as duas vertentes. Era só isso? Tá bom, obrigado…

Última edição 1 mês atrás by Valmir da Silva Batista
Ronildo
Ronildo
1 mês atrás

Emma Raducanu obteve excelente vitória na caminhada rumo ao título.

Sandra
Sandra
1 mês atrás

Dalcim , quanto ao caso da Halep , não acho que ela não tivesse culpa , mas o técnico francês está longe de ser um santo , não era o caso de investiga -lo?

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
1 mês atrás

08 DE MARÇO

Eu, homem, hétero, poeta, culpado,
Mas bem mais jovem que a história
Repleta de contradições da qual eu faço parte,
Até porque, arte não é só abstração.

Analistas me dirão ressignificado,
Pelo tom confessional do discurso.
Só que isto não me seduz, jamais me permiti
A formas intelectualizadas e mornas.

A paixão sempre existiu, a rima até orna,
O céu é esplendidamente azul, outubros são rosa,
Mas só o arco-íris não é o bastante,
Não resolve o xis e o ípsulon da questão,
Por isso, amiga, ando tão reflexivo…

A cada oito minutos, uma mulher
É violentada no nosso Brasil varonil.
Neste instante, já se passaram 16 minutos, e 24
E 32 e 40 e 48 e 56 e 64 e 72…

Enquanto isso, muitos dos meus pares
Fingem se redimir dos históricos de perversidade,
Ofertando o mesmo surrado bouquet…

Reamanhece a tal data importante,
É 08 de março no calendário cego,
Surdo, mudo e provido de paralisia.
A aurora desperta e tem olheiras desenhadas
No entorno dos olhos mal dormidos,
Porém, está especialmente linda hoje,
Assim lhe foi dito mais uma vez…

As velhas promessas são o presente agora,
O ser impontual retorna à casa mais cedo,
A rima orna, chove pétalas de rosas por toda parte,
A noite é uma piada pronta dentro da noite,
Cantada ao pé do ouvido em francês castiço,
Chove dentro do antigo vestido novo,
A rima orna, a naftalina venceu…

Mas não, meu amigo, não bastam as flores,
Seja terno, é preciso cantar, reler o olhar,
Andar junto na merda, na condição, ser companheiro
E lutar todo dia pelos dias da mulher.

VALMIR DA SILVA BATISTA

Sandro
Sandro
1 mês atrás
Responder para  Valmir da Silva Batista

Às vezes fico na dúvida se esse BLÁ BLÁ BLÁ todo é só pedante mesmo… Haja…

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
1 mês atrás
Responder para  Sandro

SANDRO, já que acha tão relevante se ater a isso, pesquise a respeito. Grato…

Andre Eduardo
Andre Eduardo
1 mês atrás
Responder para  Valmir da Silva Batista

Só faltou um “deculpem-me por ser homem” ao final do texto…

Lucas
Lucas
1 mês atrás

Bom dia Dalcim
Ontem o Wild jogou no estádio 3 do complexo de Indian Wells. A quadra principal é o estádio 1 onde Alcaraz está programado para jogar hoje.

Groff
Groff
1 mês atrás

Pegar Khachanov na hard deve ser bem mais difícil do que jogar com o urso no saibro. Vejamos.

Evaldo Moreira
Evaldo Moreira
1 mês atrás

E da-lhe joinha negativa, kkkkkkkkkkk, pois vá e continua dando o joinha hombre, kkkkkkkkkk.

Agora, se o Wild mantiver o foco, e estudar o jogo caixa-9, ele não, o staff junto também, fazer a leitura correta do saque, e o posicionamento dentro de quadra, e por sinal trazer o russo á frente, vai ser um diferencial e tanto, o que achas Dalcim???

Evaldo Moreira
Evaldo Moreira
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Mas Dalcim, até tudo bem, concordo, mas em termos técnicos, o Wil se sobressai, ou nem assim, você acha dificil ?
Tira um set será, eu acredito pela forma que está jogando agora, o russo vem de lesão, é isso mestre Dalcim?

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Acertou em cheio Dalcim, acabei de ver o jogo do Wild, sempre que ele trocou de direção a bola, ele se saiu bem. E na hora de fechar mandou 2 aces no game. Tem tudo para ganhar na próxima rodada.

Paulo F.
Paulo F.
1 mês atrás

Consegui assistir a partida do Wild ontem e, sinceramente, gostei do que vi,
Muito sólido, mesmo o adversário não ajudando muito, partida nível top 50 do Thiago.

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás

Que estreia do Sinner, o cara esta voando. Alem de tudo, regular, devolvendo serviços super velozes bem no fundo, esse rapaz é serio candidato a tudo nesse ano se mantiver esse nível…

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás

Iga venceu 9 games seguidos mas sua performance esteve um pouco longe desse feito. Errou muito no início, inclusive bolas fáceis. Claro q tende a subir de nível no decorrer do evento, mas achei o resultado do set2 mais decorrente dos erros seguidos da americana do de uma performance marcante da polonesa…

Belarmino Jr
Belarmino Jr
1 mês atrás

Sinner é o favoritaço pra vencer tudo esse ano. O melhor tenista da atualidade.

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás

Perfeito o comentário do Djoko sobre o “fim de uma era”, alias uma era q não será igualada. Creio q ele foi modesto e gentil com Rafa, pois ele ainda é muito competitivo, podendo vencer qualquer evento, enquanto o espanhol me parece fora de combate pelo aspecto fisico. Posso estar errado mas o futuro Big2, Sinner e Alcaraz, passará longe das conquistas do Big3…

Sandra
Sandra
1 mês atrás

Dalcim , estou vendo um programa na globo e o Guga sempre aparece com roupas da Lacoste , a Lacoste patrocina o Guga até hoje ? Cá pra nós , bem melhor que aquelas roupas que ele ganhou Roland garros , rsss

Edval Cardoso
1 mês atrás

Parece que o wild tá se especializando em ganhar dos russos, duas vitórias e uma quase, tá de bom tamanho

Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br
Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Quando os tenistas se machucam, mas ainda vencem

ATP seleciona as 10 melhores jogadas do ATP FInals