PLACAR

Bia: “Agora vou para casa, refletir e trabalhar”

Foto: WTA Tour

Entrevista por Clarissa Veneziani, de Melbourne
Colaboração de Felipe Priante

Melbourne (Austrália) – Eliminada em simples e nas duplas do Australian Open, a paulista Beatriz Haddad Maia não saiu nada satisfeita com seu desempenho na derrota desta segunda-feira, quando ela e a norte-americana Taylor Townsend perderam em sets diretos para a espanhola Cristina Bucsa e a russa Alexandra Panova.

“Mais uma vez foi um jogo abaixo do que eu gostaria, tentei reverter o Australian Open e terminar com sensações melhores, mas não consegui. Mentalmente as coisas não se encaixaram, então é difícil falar de tênis. Estou bem chateada com o jogo”, lamentou Bia em conversa com TenisBrasil logo após a queda nas oitavas de final nas duplas. Seu próximo torneio é o WTA 500 de Abu Dhabi, a partir de 5 de fevereiro.

“Tínhamos claro o que precisava fazer. Já tinha jogado com a Bucsa tanto contra como a favor e a Panova também. O jogo de tênis muda muito rápido, hoje a gente se comunicou um pouco menos. Hoje, da minha parte faltou reverter meu estado de espírito interno”, acrescentou a canhota paulista, frustrada com o desempenho e a derrota por 6/2 e 6/4

Apesar das sensações ruins no momento de despedida do primeiro Grand Slam da temporada, a número 1 do Brasil acredita que possa reencontrar seu melhor tênis. “Agora vou para casa, repensar e refletir, ficar quieta e trabalhar”, falou Bia, que garante a manutenção da parceria com Townsend no restante da temporada.

“A gente combinou de jogar a temporada juntas, acho que estamos fazendo bastante coisas boas. É um jogo que encaixa bastante, é uma questão de ter atitude e escolher bem as jogadas e ter humildade para melhorar. É um momento de reflexão, de aprender com esse jogo. Eu particularmente joguei bem abaixo do que vinha jogando e cometi erros que não estava cometendo”, falou a brasileira.

37 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Paulo A.
Paulo A.
1 mês atrás

Estou certo de que ela voltará mais forte após essas sensações ruins neste AusOpen. Talento não lhe falta. Go, Bia.

Gil
Gil
1 mês atrás
Responder para  Paulo A.

São de mensagens assim que nossos atletas precisam.

Ubiratan (Black)
1 mês atrás
Responder para  Paulo A.

Pois é! com certeza ela vai ter as vitórias que virão pela frente. Tenista é assim, toda semana mais uma história para escrever.
Até as melhores, as tops que estão no primeiro plano, como Iga, Sabalenka e Ribakina, também são eliminadas precocemente, e algumas dessas tops, mesmo em momentos que estavam despontando para ser melhor do mundo ou já era, já perderam para o tal jogo “limitado” da Bia. Fatos.
Como ela falou e sempre fez e fará, e o que todas fazem, vai para a sua base buscar energia e trabalhar.
Dia 05 começa outra história.

Leo realista
Leo realista
1 mês atrás

Pode também refletir em voltar a parceria com a Danilina. Com ela, já chegou na final do australian open.

Fernando S
Fernando S
1 mês atrás
Responder para  Leo realista

Desencalha desse papo chato, Leonardo! Vamos elevar o nível da conversa!

Leo realista
Leo realista
1 mês atrás
Responder para  Fernando S

Desculpe ser chato. Mas só viso o melhor para ela… : (

André
André
1 mês atrás
Responder para  Leo realista

A galera não gosta da Danilina, mas o melhor desempenho da Bia nas duplas foi com ela. Sendo assim, é uma hipótese que sempre deve ser considerada.

Eduardo
Eduardo
1 mês atrás

Essa daí errou tudo jogando junto da Townsend que tava jogando bem. Entrou em quadra com o mental ainda no revés de simples. Só o corpo tava ali. Coitada da americana, tava jogando muito bem, se esforçando mas a brasileira tava numa displicência só. Townsend tinha que ter fechado parceria com a Stefani.

Thiago
Thiago
1 mês atrás
Responder para  Eduardo

Desculpa, mas as duas estavam errando tudo. Townsend mal na devolução, mal na finalização na rede. Bia errando voleios ridículos. Ou seja, noite pra esquecer pra ambas.

Marco Rodrigues
Marco Rodrigues
1 mês atrás
Responder para  Eduardo

Puxa, Eduardo. Discordo. A Bia realmente não jogou bem, estava abaixo do normal, mas a Townsend também errou muito, principalmente de fundo de quadra, deixando várias bolas no meio da rede. Além de estar com o saque ineficiente. Quando na rede, várias vezes a americana cruzou a troca de bolas da Bia e não definiu, deixando o buraco na quadra para as adversárias matarem o ponto. Penso não ser justo atribuir essa derrota à Bia. As duas ficaram devendo bastante, a Townsend até mais que a Bia.

Rocky Balboa
Rocky Balboa
1 mês atrás
Responder para  Eduardo

Que jogo tu assistiu? A Townsend jogou muito mal, errou tudo de fundo de quadra e na rede errou muitas bolas fáceis tambem. A Bia jogou mal mas a Townsend foi pior ainda, atuação patética da dupla.

Flávio
Flávio
1 mês atrás
Responder para  Rocky Balboa

Rocki que a Bia reflita e aprenda a variar seu jogo porque ela deu vexame ao perder para uma menina, que foi arrasada na rodada posterior, ou seja o vexame da Bia só não é pior que o vexame do MANARINO(que tomou bicicleta).

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
1 mês atrás
Responder para  Eduardo

Creio que vc não assistiu o jogo, as duas jogaram muito abaixo e a Taylor errou muito, errou vários smashs relativamente fáceis e varios voleios , as espanholas concentraram o jogo em trocas no fundo e foram superiores taticamente.

Vanessa
Vanessa
1 mês atrás

Força, Bia!
Realmente, foi notável a falta de concentração e ânimo para jogar nessa partida. E, tanto a Bia, quanto a Townsand erraram muitas jogadas, teoricamente, tranquilas para os seus níveis de tênis.
Torcendo para que tudo aquilo que a incomoda seja superado e, que já no próximo torneio que venha a disputar, se sinta melhor.

Tiago PW
Tiago PW
1 mês atrás

Parabéns Bia!
Estás certa e seguindo bem a eficiente receita de teu treinador. Trabalhar e focar no que está sob teu controle.
A esmagadora maioria (maioria silenciosa) dos brasileiros sempre estará torcendo por ti, então bola pra frente!

GUSTAVO BELOFARDI
GUSTAVO BELOFARDI
1 mês atrás

Contrate um psicólogo urgente. Nunca vi alguém ficar tão abalada assim depois de um torneio.

Porkuat
Porkuat
1 mês atrás

O caminho está ai, descansar a cabeça e trabalhar firme, não existe atalho no tênis. Vamo que vamo, o ano só está começando

Antônio Luiz Júnior
Antônio Luiz Júnior
1 mês atrás

Ambas jogaram muito abaixo, jogaram mal na verdade. É visível que a eliminação em simples afetou a condição mental e a confiança de BIA (lembrando que a garota que surpreendentemente venceu Bia na terceira rodada – Timofeeva – foi facilmente eliminada na partida seguinte de oitavas de final por 6/2 – 6/1 pela ucraniana Marta Kostyuk). Não vamos transformar o mal resultado no AO em terra arrasada, mas, é hora de refletir sobre o ocorrido. Para se manter como TOP 12 será necessária outra postura dentro de quadra, muito mais agressiva, com mais variação de jogo, e melhorar significativamente fundamentos muito importantes como saque e recepção. É certo também, que BIA não é mais uma estranha no circuito, e obviamente, seu jogo já foi estudado e absorvido pelas adversárias. Hora de virar o jogo, ainda há tempo…

Vitor
Vitor
1 mês atrás

Sejamos honestos, existe um abismo entre Iga, Sabalenka, Rybakina e Gauff pra Bia. Um torneio ou outro ela pode fazer uma fumacinha, mas o ranking dela é até mais do que ela poderíamos imaginar. Nisso eu dou os parabéns, pq ela é muito limitada.
O saque é horroroso, extrema dificuldade na movimentação lateral, só dá pancada no meio, etc, etc…
Ou seja, ela superou os seus limites.
Agora, não há problema algum em quem quer se iludir que ela pode ir além do que já foi. Não demora ela já faz 30, a tendência é declinar.
Parabéns a Bia por tudo que já conquistou, chegar no ranking que chegou não é fácil, principalmente com as suas limitações.

Elvio Svaigen
Elvio Svaigen
1 mês atrás
Responder para  Vitor

Até que enfim alguém que pensa o mesmo que eu. Depois daquela boa participação em Garros, se mata pra ganhar jogos fáceis contra jogadoras com ranking bem abaixo (quando ganha), não tem variação de jogadas e mentalmente é fraca, lembra muito o Bellucci, que qualquer erro já se abalava e entregava o jogo. Saudades do Guga…

Tom França
Tom França
1 mês atrás
Responder para  Elvio Svaigen

Eu também penso assim, só que as vezes não aprovam os meus comentários. Brilhante comparação com Belluci, que sempre “amarelava” na hora de chegar perto do top 20, e jamais conseguiu baixar disso. Se não fossem aquelas torneios na grama, onde conseguiu ganhar várias posições, estaria lutando desesperadamente contra Pigossi, pra vê quem seria a n⁰ 1 do Brasil! Tem algumas vitórias pontuais, mas quando começar a cair, e a idade chegar(Que chega pra todo mundo), a tendência é se tornar um Belluci, e se aposentar antes dos 35.

Última edição 1 mês atrás by Tom França
Rockton
Rockton
1 mês atrás
Responder para  Vitor

Realmente a movimentação da Bia é igual a de um poste. Dobrar as pernas para ela é um grande sacrifício. A Bia vive do seu forehand, mas quando pega adversárias que tem variação já era.
A Bia é uma boa jogadora e isso já é ótimo, chegou longe, ganhou uma boa grana e está de parabéns.
Mas para conseguir mais vai ter de evoluir muito, principalmente em movimentação, variação de jogo e aprender a volear.

Fabio
Fabio
1 mês atrás

Quem quer estar entre as 10 melhores precisa ser forte e estável mentalmente. Ainda falta muito neste quesito.

Dilson Silveira
Dilson Silveira
1 mês atrás

Com todo o respeito e mesmo tendo torcido muito, a participação da Bia no AO foi sofrível, tanto em simples como em dupla. Muito aquém do que se espera de uma tenista com seu ranking. Tem potencial, e já demonstrou, para jogar muito mais.

JBG
JBG
1 mês atrás

Bom dia pessoal, parece que estou em Gotham City e virei o Batman, AusOpen 14 horas fuso é Mel burnes rsrsr. Agora, achei Bia bem desconfortável, chateada, melancólica e protocolar, sem brilho e alegria pelo esporte que escolheu “Tênis”, que senão estiver focado tempo todo com seus fundamentos e metais tranquilos, um detalhe define jogo fácil, claro que não se ganha toda hora, mas perder sendo repetitivo, errático batendo na mesma tecla, tipo levantar bolas para adversário no meio da quadra bater sempre na paralela cruzada, tendo 1.85 e não conseguir sacar assertivo forte primeiro serviço mais vezes como Elite Trophy, uma pena que tenha descuidado dessa lembrança semana mágica. Tem que fazer uma leitura melhor dos golpes, Winners bolas vencedoras, às vezes deixa bola quicar e ir pra um Winner. Nítido que há derrota pra teenager Temofeeva ficou entalado e não digeriu, absorveu. Bia e Townsend jogaram como “Back to the Future”, num revés juvenil e desastroso. Se tivesse acertado saque voleio contra Iga Swiatek na semifinal Roland Garros, se tivesse acertado aquela bola na linha e fechado aquele primeiro game, bom “Se” nunca jogou. Gosto muito da Bia, merece tudo que conquistou, ainda mais num país que investe somente em mono-esporte futebol, que diga de passagem está péssimo, Guardiola 8×0 Ganso, Seleção brasileira, Fórmula 1, Ciclismo três grandes voltas world tour olha que tem equatorianos e colombianos campeões, golfe, boxe entre outros etc… Mas mesmo assim temos atletas em destaque as duras penas por aí, país não investe não ajuda. É só futebol, nada contra, mas… Força Beatriz Haddad Maia uma pena mesmo, repito seria um jogo lindo contra Kostyuk, que você inclusive já ganhou! Você com certeza aí pegar QF Cori Gauff. Seria memorável. Sua vez vai chegar como foi aquelea semana mágica em Zhuhai Elite Trophy. Mas cuidado com entrevistas que infelizmente infeliz sobre ter tênis pra ser número 1 ou ganhar GS, um conselho quanto mais você trabalhar mais sorte e triunfo você vai ter. Ganhe primeiro depois aí sim você pode falar pra todos, igual o bom e velho lobo Zagallo aí sim “Vocês vão ter que me engolir”, rsrs Somente força de expressão talvez nem precise ser assim, seja você mesma versão 2.0 e tenho certeza seu talento e seu bom tênis está aí… Abraços!

F.F.
F.F.
1 mês atrás
Responder para  JBG

Parei na 2a linha do textão

Tom França
Tom França
1 mês atrás
Responder para  JBG

Sempre achei que ela fica “deslumbrada” nas entrevistas, e a imprensa também não deixa ela se concentrar! Deveria se “blindar” de entrevistas, e só fazê-las, quando for campeã de alguma coisa!

Eduardo
Eduardo
1 mês atrás

Joga como nunca e perde como sempre, a criança que eliminou ela na simples, já foi eliminada ou seja essa Bia perde para tenistas sem expressão, está na hora de acabar com essa bobagem de cerrar punho e ficar olhando pro treinador a cada ponto jogado, daqui a pouco ela vai estar pedindo pro treinador se pode beber agua nos intervalos dos games.

Flávio
Flávio
1 mês atrás
Responder para  Eduardo

Eduardo eu fico imaginando um duelo entre Sakkari x Bia seria engraçado, pois ambas adoram pagar vexame. kkkkkkk

Camila
Camila
1 mês atrás
Responder para  Eduardo

Realmente, o que irrita é isso, todo ponto ganho ela cerra os punhos e fica olhando pro técnico, parece uma criança querendo um doce quando faz algo certo.

rafael luis
1 mês atrás
Responder para  Camila

o que mais irrita é toda hora ir tocar na toalha. Quero so ver o que acontece se esconderem a toalha dela.

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
1 mês atrás

Quanto ao torneio de duplas, foi o segundo que disputaram, sendo que foram campeãs do WTA 500 de Adelaide semanas atrás. Então, não há motivos para drama e nem pra desistência da parceria. É esfriar a cabeça e trabalhar para corrigir os erros e evoluir, que os resultados virão. Com relação aos torneios de simples, é fazer um planejamento de como será a preparação para a sequência da temporada porque os desafios serão maiores que em 2023 devido aos pontos que terá que defender e ao fato de que, na minha opinião, as jogadoras da nova geração que já estavam no circuito irão subir o nível, exemplos Qinwen Zheng e Marta Kostyuk, e alguns novos talentos que ainda são desconhecidas e não se firmaram, começarão a se destacar.

rafael luis
1 mês atrás

Mental da Bia é fraco. Expressao corporal, durante os jogos , diz Tudo.

Rockton
Rockton
1 mês atrás

A Bia é uma guerreira. Mas, se ela quer voar ainda mais alto precisa urgentemente melhorar a mobilidade, precisa melhorar muito seu voleio e precisa encorporar mais variação em seu jogo.
A última partida de duplas foi péssima, nem a americana fez nada, Bia só sabe dar pancada de forehand, só que o Backhand da adversária destruía a Bia, que não aguentava 3 bolas.

rafael luis
1 mês atrás

Se quiser crescer no ranking, vai precisar de um tecnico mais calejado. Tem muito tecnico experiente e cascudo disponivel no mercado que teria interesse em treinar uma jogadora com ranking dela.

Joaquim
Joaquim
1 mês atrás
Responder para  rafael luis

Já passou da hora de ela procurar um técnico top e mais objetivo.

Marilda Vianna
Marilda Vianna
1 mês atrás

Obrigada, Bia! Amo te ver jogar!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE