PLACAR

Zverev brilha por 3 sets e impõe derrota inédita a Nadal

Foto : Corinne Dubreuil / FFT

Paris (França) – O tão aguardado duelo de primeira rodada entre o espanhol Rafael Nadal e o alemão Alexander Zverev, que dois anos atrás foi semifinalista de Roland Garros, roubou as atenções nesta segunda-feira. O jogo contou a presença de muitos dos principais nomes do circuito, entre eles os número 1 do mundo Novak Djokovic e Iga Swiatek. Apesar de seu histórico no torneio, com 14 títulos, o canhoto de Mallorca acabou eliminado na estreia, caindo com parciais de 6/3, 7/6 (7-5) e 6/3.

Depois de bater Nadal pela quarta vez em 11 confrontos, o alemão espera pelo vencedor do embate entre o belga David Goffin e o convidado da casa Giovanni Perricard, de 20 anos, que vem embalado após conquistar no ATP 250 de Lyon o seu primeiro título. Zverev nunca enfrentou o francês no circuito, mas tem seis jogos no histórico com Goffin, com três vitórias para cada lado (vence por 3 a 2 nos duelos em nível ATP).

A derrota de Nadal na primeira rodada é inédita em vários âmbitos. A começar que o espanhol jamais havia caído em uma estreia no Grand Slam francês, onde sempre chegou pelo menos até a terceira rodada (em 2016, quando abandonou sem jogar, com lesão no punho). Além disso, ele também nunca havia perdido dois jogos seguidos no saibro. Sua derrota mais cedo na competição tinha sido apenas nas oitavas de final, para o sueco Robin Soderling em 2009.

Nadal foi derrotado em uma estreia no saibro apenas pela segunda vez em toda sua carreira. Antes de perder para Zverev na primeira rodada de Roland Garros, ele só havia caído tão cedo no Masters 1000 de Roma, quando foi superado pelo compatriota e ex-número 1 do mundo Juan Carlos Ferrero. Ao todo, o espanhol soma 112 vitórias e 2 derrotas em estreias no seu piso favorito. Já em Paris, onde tem 14 títulos em 19 aparições, ele acumula 112 vitórias e 4 derrotas.

Disputando o torneio pela nona vez consecutiva, Zverev é o único jogador na chave deste ano que chegou nas semifinais de Roland Garros nos últimos três anos, derrotado em 2021 pelo grego Stefanos Tsitsipas, em 2022 por Nadal e em 2023 pelo norueguês Casper Ruud. Vindo do título do Masters 1000 de Roma, o alemão também ampliou sua sequência de vitórias e agora tem sete jogos sem perder.

Nadal se esforça, mas não é suficiente

Em seu primeiro jogo no Slam francês desde a conquista do 14º título na competição, em 2022, Nadal fez um bom jogo, mas não o suficiente para superar o melhor momento de Zverev no circuito. O espanhol conseguiu jogar de igual para igual com o atual número 4 do mundo, mas não manteve o mesmo nível o tempo todo e as pequenas oscilações foram mais do que o suficiente para lhe custar uma derrota em sets diretos, a segunda da carreira, repetindo 2015, quando caiu para Djokovic também por 3 a 0.

O desempenho de saque do ex-número 1 do mundo não foi dos melhores, ficando nos 55%, e por isso ele enfrentou 18 break-points no decorrer do jogo. O potente forehand entrou muitas vezes, com 34 winners, mas em outras ficava mais curto do que o de costume, não machucando tanto Zverev, que conseguiu desferir 44 bolas vencedoras. Nos erros não forçados, o espanhol teve 29 contra 30 do germânico.

Quebras no começo e no final

O primeiro set foi definido em suas pontas, com quebras no primeiro e último games. Nadal não poderia começar pior, foi mal com o saque no game que abriu a partida e acabou quebrado de zero, permitindo que Zverev jogasse um pouco mais tranquilo com o placar favorável. Ainda assim o espanhol tentou buscar a igualdade, mas deixou escapar os dois break-points que teve no quarto game, no qual o adversário sacou em 15-40 e no final confirmou. O alemão ainda anotou quebra no nono game e assim fechou a parcial.

A agressividade do germânico se pagou no começo de jogo, com ele anotando os mesmos nove erros não forçados de Rafa, mas compensando com 15 bolas vencedoras, o triplo do rival, que pela 12ª vez saiu atrás em Roland Garros, conseguindo nove viradas. As duas únicas vezes, anteriormente, que não buscou a recuperação foram nas derrotas para Soderling (2009) e Djokovic (2015).

Após vantagem, segundo set escapa

Lutando como sempre, o canhoto de Mallorca teve suas chances na segunda parcial. Após salvar dois break-points no quarto game, ele obteve uma quebra no quinto e manteve a vantagem até o final, quando sacou em 5/4 e foi quebrado de volta de zero. O espanhol até teve mais dois break-points no 11º, mas não os aproveitou e teve que jogar um tiebreak, no qual Zverev sempre comandou o placar e marcou 7-5 para ficar cada vez mais perto da vitória.

Um dos fatores que ajudou o espanhol a crescer foi o saque, elevando seu aproveitamento de 55% para 65%, enquanto do outro lado o oponente perdeu rendimento e caiu de 74% para 67%. Nadal desta vez obteve cinco erros não forçados a menos (7 a 12) e anotou quatro bolas vencedoras também a menos (13 a 17).

Fim da linha para Nadal

O terceiro e decisivo set começou bastante aberto e com chances de quebra para ambos os lados nos cinco primeiros games. Nadal salvou dois break-points no primeiro e abriu 2/0 com uma quebra no segundo, mas Zverev tratou de devolvê-la imediatamente e empatou por 2/2 depois de salvar mais uma chance de quebra contra si. No quinto game, o alemão teve quatro chances de bater o saque do ex-líder do ranking, que se segurou para confirmar.

As chances de quebra seguiram na reta final, com o alemão alcançando a vantagem no sétimo e confirmando ela no oitavo, após salvar dois break-points. No nono, Nadal encarou 15-40, amargou mais uma quebra e assim se despediu de Roland Garros na estreia pela primeira vez e não se sabe se pela última. Ele quer esperar mais para tomar uma decisão sobre o futuro e a aposentadoria do circuito profissional.

58 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Marcelo Reis
Marcelo Reis
21 dias atrás

Amigos, com o nível mediano apresentado por Nadal hoje, ele ganharia de 90% do top 100. Mas pegou um top 5 inspirado e embalado. Não deu. Agora, ficarei na torcida pelo alemão para que conquiste seu sonhado Slam. Nadal deixou tudo em quadra, mas ainda falta muito para ficar bem competitivo.

Última edição 21 dias atrás by Marcelo Reis
Alexandre Monteiro
Alexandre Monteiro
21 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Aquele semblante do rafa indo cumprimentar o alemão não tem preço… ele praticamente ficou em choque com a situação, jamais ele poderia imaginar que perderia na primeira rodada de RG.

Flávio
Flávio
21 dias atrás
Responder para  Alexandre Monteiro

Nadal não jogou mal, aliás fez um bom jogo mas o que faltou a ele foi explosão física que esta bem abaixo a do alemão.

DENNIS SILVA
DENNIS SILVA
21 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Para quem ficou parado quase um ano, jogou bem. Se fosse contra um top 20 teria ganho de 3 X 0.

Flávio
Flávio
21 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Marcelo será que assistiu o jogo? Então pelo jogo de hoje o Nadal não foi mediano não cara, pois a sua técnica boa foi usada em quadra o que faltou a ele foi a parte física que estava abaixo do alemão que correu muito, mesmo assim não foi fácil o jogo para o alemão embora tenha ficado 3×0. Agora ali muitos queriam ver o jogo do rei do saibro, inclusive a limitada polonesa de jogo feio se quem sabe ela vendo a técnica de ambos hoje aprenda a usar a técnica, né.kkkk

Marcelo Reis
Marcelo Reis
21 dias atrás
Responder para  Flávio

Eu vi o jogo completo. Para os padrões a que me acostumei ver o Nadal jogar, achei mediano. E o mediano dele já bate 90% do top 100.

Flávio
Flávio
20 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Verdade, pois no saibro mesmo jogando mais ou menos o NADAL de outrora passava por cima dos adversários.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
21 dias atrás

Principal recorde do goat não corre perigo ainda kkkk
Valeu Zizi

Alexandre Monteiro
Alexandre Monteiro
21 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Nolão ficará intocável pelos próximos 20 ou 30 anos… Não acredito que Sinner ou Alcatraz tenham tanta inspiração assim… Nolão é uma aberração do esporte!!!

Gilvan
Gilvan
21 dias atrás

Era mais que esperado que o Nadal cairia em 3 sets. Acredito que o Nadal só não anunciou que essa seria sua despedida de Roland Garros pq deu o azar de cair com o Zverev na 1a rodada.
Se ele tiver condições físicas no ano que vem, vai querer tentar novamente, numa chave menos hostil.
E o Djokovic deve ir pelo mesmo caminho. Não tenham dúvidas: se o sérvio pegasse o russo-alemão na 1a rodada, também seria varrido em 3 sets. Por enquanto, seu ranking inflado ainda segurará o antivax por mais alguns meses.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
21 dias atrás
Responder para  Gilvan

Calma, freguesão. Pode respirar aliviado pela contagem não ficar 24 > 23 > 20. Aí sim o terceiro lugar estaria consolidado de vez.

Marcio
Marcio
21 dias atrás
Responder para  Gilvan

Se o Nolão pegasse o Nadal hoje,,, perderia de 3×0

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
21 dias atrás
Responder para  Gilvan

Falar que o ranking é inflado é passar uma informação falsa da situação. O ranking considera os resultados das últimas 52 semanas. Então, ele não é inflado, nem desinflado, ele apenas segue uma regra de cálculo estabelecida já faz um bom tempo e que alguns comentaristas analisam conforme a sua conveniência, intencionalmente tendenciosa ou não. Djokovic e Zverev podem se enfrentar na semifinal se ganharem seus próximos jogos.

Flávio
Flávio
21 dias atrás

Pois é cara, então vc deve ter visto na plateia hoje Djokovic ,Alcaraz e a polonesa limitada que vc tanto adora vendo o rei do saibro, embora acho que ele fez um bom jogo só que a sua parte física comprometeu fazendo com que o Zverev levasse vantagem, mesmo assim não foi fácil para ele e o 3×0 acabou meio enganoso para o Zverev que jogou bem também, agora a polonesa viu o jogo hoje e quem sabe agora ela aprenda a usar a técnica, que não sabe até hoje, e faça um jogo de tênis de verdade.

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
21 dias atrás
Responder para  Flávio

Quando a Swiatek usar a técnica que você fala que ela precisa, ela nunca mais vai perder um jogo. Do jeito que ela joga, na minha opinião com muita técnica, ela já acumulou 15 vitórias consecutivas em Roland Garros. Ainda bem que você não é o técnico dela pra dar orientação errada pra ela e ela mesma escolhe os golpes que tem que usar de acordo com a necessidade. Os resultados estão mostrando que as escolhas dela são as mais acertadas. Estava esperando ver o seu comentário na matéria sobre o jogo da Iga. Eu até entendo que você não comentou nada pra não ficar constrangido de ter que dar uma justificativa lógica e sensata para essa sua implicância com a Iga. Porque só uma pessoa insensata e sem noção pra insistir em criticar a polonesa. Você não gostar do jogo dela, é um direito seu, mas você querer discutir o seu gosto e tentar convencer outras pessoas a concordar com a sua opinião quando todas os resultados estão indo contra o que você defende, aí você não está seguindo aquele ditado que diz que “gosto não se discute”. Discutir gosto é a discussão mais inútil que existe porque nunca se chega a um consenso e só se gasta tempo e energia.

Flávio
Flávio
21 dias atrás

Se ela vai ganhar ou não isso não sabemos, agora vc e a turminha do mimimi ainda teima que ela tem técnica já cansei de repetir onde que esta isso? Agora eu não quis comentar antes aqui porque sabia do resultado do master de Roma desde o início e sabia que a polonesa iria ganhar. Mas se dizer que a IGA é uma grande atleta e vencedora aí eu concordo porque os números mostram isso. Carlos vc disse que o jogo dela, que é feio, vem colhendo resultados é óbvio cara é porque eu já cansei de dizer aqui é devido o tênis feminino atual esta limitado demais Veja aí se a Iga continuar só ganhado assim ou não aparecer mais alguém que possa fazer algo novo no tênis feminino vai diminuir cada vez mais o tênis feminino que já é inferior financeiramente e vai ficar mais atrás desse jeito porque o público, aquele que paga ingresso, gosta de ver jogo mais bem jogado por isso o tênis masculino é mais valorizado lamentavelmente e vc viu isso hoje.

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
21 dias atrás
Responder para  Flávio

A turminha do mimimi que acha que a Iga tem jogo técnico acredito que seja maior do que a sua turma que insiste em dizer que ela tem jogo feio. Inclusive os especialistas, jogadores (as) e ex-jogadores (as), jornalistas especializados, em sua maioria entendem que a Iga tem jogo técnico. Na minha opinião, simplesmente é impossível ganhar o que a Iga ganhou sem ter técnica. O fato dela não usar todos os golpes possíveis é questão de estilo de jogo e também porque não está sendo necessário usar muita variação de golpes. Ter a precisão e angulação que a Iga tem no seu jogo não é possível se ela não tiver técnica. Mas não tenho a pretensão de te convencer disso. Fique com a sua opinião e se divirta. Quanto à atrair público, acho que atrai sim. Obviamente, se tiver várias jogadoras pra dividir as conquistas é melhor, Mas várias modalidades esportivas foram marcadas pelo domínio de determinados jogadoras ou jogadoras em determinadas épocas e o público acaba se acostumando. No final das contas, quem gosta de esportes aprecia o jogo bem disputado e jogado dentro das regras.

Flávio
Flávio
20 dias atrás

Maior kkkkk, então você esta viajando legal meu caro Carlos, pois se fosse maior o público como disse, aquele que paga ingresso, concordaria contigo e não é isso que se nota. Abraço verdadeiro.

Flávio
Flávio
20 dias atrás

Antes de encerrar este assunto, então meu caro Carlos se quer saber o que era qualidade de uma número 1 veja vídeos da Steffi Grafi, que ganhou 107 títulos, incluindo 22 slam, jogando bolão e ainda conseguiu o GOLD SLAM que nem Djokovic conseguiu, ou melhor veja vídeos de uma ex- número 1 aposentada recentemente a Barti, então cara veja essas duas aí como jogava que aí talvez você repense, mas como eu disse antes respeito a sua opinião embora não tem como concordar.

Gilvan
Gilvan
21 dias atrás

Os números são irremediáveis: no ano de 2024, Djocovid está fora do top-10, estando apenas em 13o na corrida para o ATP Finals, logo a frente do chileno Tabilo.
O que garante ao Djocovid uma chave de bananadas que o Nadal não teve “direito”? Ora, seu desempenho no ano passado. Contudo, seu desempenho em 2023 em nada se aproxima do seu pífio papel em 2024 e, aos poucos e inevitavelmente, o sérvio cairá pelas tabelas, daí se justificando sua participação em ATPs 250 para garimpar preciosos pontinhos.

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
21 dias atrás
Responder para  Gilvan

Eu, particularmente, não vejo nenhum problema de quem quer que seja jogar um torneio ATP 250. O Roger Federer terminou a carreira com 103 títulos dos quais 25 foram de torneios ATP 250. Não sei os números de títulos de ATP 250 do Jimmy Connors que é o recordista com 109 títulos conquistados ao longo da carreira, mas acredito que tenha vários do nível ATP 250. Obviamente que todo mundo que acompanha tênis está vendo que a campanha do Djokovic no ano de 2024 está bem abaixo do que ele conseguiu nos últimos anos, porém a posição dele no ranking até agora é totalmente merecida. Logicamente que se ele continuar nesse nível de performance irá perder sua posição. Sendo assim, recomendo esperar o tempo passar e controlar a sua ansiedade porque, se o Djokovic não retomar o seu melhor nível, fatalmente irá perder a liderança no ranking para a alegria dos fãs do Federer e do Nadal. Mas precisamos esperar o tempo passar para ver o que vai acontecer.

Flávio
Flávio
21 dias atrás

Concordo com quase tudo que você escreveu, só discordo de um simples detalhe que acho que Djokovic não esta mais preocupado em ser o número 1, lógico que é importante mas para o que ele pensa daqui para frente é sim tentar ganhar mais um Slam e chegar a 25 pra quebrar de vez o recorde e desempatar da court e tentar também o ouro nas olímpiadas, pois acredito que se ele atingir isso acho que encerra sua carreira vitoriosa

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
21 dias atrás

Impressionante ainda não conseguirem acessar RANKING ATP AO VIVO. JANNIK SINNER já deixou Djokovic e Alcaraz pra trás e é o atual N 1 do Mundo com boa folga . O Sérvio somente recupera se for a FINAL e o jovem Italiano cair antes da Semi . Abs!

Joselito
Joselito
21 dias atrás

Foi o pior adversário possível que poderia pegar em uma primeira rodada. Zverev é carne de pescoço ainda mais se estiver sacando bem.
Não ia dar outra coisa, mas mesmo assim Nadal combateu com tudo que tinha e chegou a estar na frente nos dois últimos sets.

Alexandre Monteiro
Alexandre Monteiro
21 dias atrás
Responder para  Joselito

Aposenta…

Thiago Pereira
Thiago Pereira
21 dias atrás

Zé Zverev jogou muito. Aliás, além do seu grande saque, o seu backhand é muito bom. Diria que o melhor do circuito atualmente, já que o do Djokovic, esse ano, tá uma porcaria. Há não ser que o Nolão resolva elevar elevar o nível, o alemão,pra mim, é o grande favorito para vencer RG. Já o Nadal, é visível que a sua movimentação já não é a mesma. Está lento e errando mais que o normal. Fim de uma era.

Joselito
Joselito
21 dias atrás
Responder para  Thiago Pereira

Acho que Nole consegue alongar mais o jogo com ZVerev, e nisso ele vai cansando e vai perdendo a eficiência no saque. Mas, de fato, o GOAT precisa do backhand na paralela que sumiu e não deu o ar da graça em 2024.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
21 dias atrás
Responder para  Thiago Pereira

Sim, é a melhor esquerda da atualidade, mas a do GOAT é a melhor da história.

Caio quintas
Caio quintas
21 dias atrás

Nadal deu mole não era pra ter jogado mas o coração e a resiliência dele são de admirar ,se fosse numa segunda ou terceira rodada provavelmente o resultado seria outro ,o erro dele foi querer ir ao ao 2024 ,tinha q ter se preparado no início do ano nos torneios de saibro é isso

Guilherme E.S. Ribeiro
Guilherme E.S. Ribeiro
21 dias atrás

O jogo era muito duro para o Nadal. Não vi o jogo, mas lendo a matéria dá a impressão que se fosse uma estreia mais acessível, Nadal passaria. Uma pena para o torneio.

DENNIS SILVA
DENNIS SILVA
21 dias atrás
Responder para  Guilherme E.S. Ribeiro

Certeza absoluta. Zverev vem do título de Roma e jogando muito bem. E mesmo assim foi jogo duro. Passou de horas

Paulo Mala
Paulo Mala
21 dias atrás

Qualquer pessoa com bom senso saberia que ele não poderia vencer o Zverev. O alemão creio que sentiu pena pela despedida e nível dele e fez o jogo se estender mais que o necessário.
O Nadal não tem condições de vencer um atp 250, essa é a realidade atual. Só nos resta despedir dele

Caseh
Caseh
21 dias atrás
Responder para  Paulo Mala

Zverev jogou com extrema seriedade, como deveria ser. Não teve nada de “fazer o jogo se estender”

Paulo Almeida
Paulo Almeida
21 dias atrás

Foi um grande jogo, mas Zverev não deixou o segundo da história sonhar com o 15°.

Continua 24 > 22 > 20, para o bem do esporte.

José Alexandre
José Alexandre
21 dias atrás

Acho que o espanhol hoje teria chances contra qualquer outro jogador, deu azar.

Alexandre Monteiro
Alexandre Monteiro
21 dias atrás

Nem Roger decepcionou tanto… pelo menos chegou nas quartas antes da despedida.

Thiago
Thiago
21 dias atrás

Jogando assim, o Nadal teria ganho do Djokovic hoje! Imaginem!
Deu muito azar de pegar o maior favorito logo na estreia.
Quem mais perdeu com tudo isso foi o torneio.

Última edição 21 dias atrás by Thiago
Paulo Mala
Paulo Mala
21 dias atrás
Responder para  Thiago

Nadal X djokovic seria um jogo bem feio. Lembraria os tiozões domingueiros de clube.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
21 dias atrás
Responder para  Paulo Mala

Os tiozões lembram Federer porque tentam jogadas plásticas nos clubes para impressionar. Não é à toa que o suíço é o preferido deles.

Alírio
Alírio
21 dias atrás

Acho que foi um jogo memorável de primeira fase ontem com Murray x Warinka e hoje Zverev x Nadal, tanto é que Djokovic e Nadal estavam presente para ver, mas se Nadal tivesse levado o segundo set poderia complicar para o Zverev, mas contudo isso acho que o jogo foi bom mesmo tendo ficado 3×0, então o que vocês acham?

Rafael Azevedo
Rafael Azevedo
21 dias atrás

Nadal jogou bem. Por incrível que pareça, isso fez com que a derrota fosse mais dolorosa. Fiquei com a impressão de que ele poderia crescer no torneio e disputar o título, caso tivesse enfrentado um adversário mais fraco na estreia. Ele tem essa característica de ir evoluindo ao longo das competições. Infelizmente não deu, mas fiquei feliz em vê-lo jogar em um bom nível.

Agora, que backhand tem o alemão! Seja na cruzada ou na paralela, é um dos melhores golpes do circuito atual.

Caio quintas
Caio quintas
21 dias atrás
Responder para  Rafael Azevedo

Perfeito comentário

Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
21 dias atrás

esperava uma surra muito maior… mas tudo bem, o importante é que ele perdeu… aleluia, o senhor seja louvado !

Ideon Carvalho
Ideon Carvalho
21 dias atrás

Zverev soberano…comandou o jogo inteiro. Merecida vitória do alemão. Jogou demais. Parabéns. Vemos um fim de uma era próximo.

Guilherme Augusto
Guilherme Augusto
21 dias atrás

É, se não ganhou nem no barrinho, não vai alcançar o verdadeiro GOAT dos esportes jamais hahahahahahahahaha

Vinicius Chaves
Vinicius Chaves
21 dias atrás
Responder para  Guilherme Augusto

Goat dos esportes é Phelps kkkkkkkkkkkk, tranquilo ainda. Aí tem o MJ, Pelé, Tom Brady, entre vários outros, Djokovic tá longe.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
21 dias atrás
Responder para  Vinicius Chaves

Negativo. Djokovic é o GOAT de todos os esportes, pois só houve um Big 3 disputando o posto de maior da história por 14-16 anos no tênis masculino. Desafio qualquer um a encontrar algo semelhante em outro esporte.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
21 dias atrás

Cadê Osvaldo Ctrl + C Ctrl + V rumo aos 25?

Arthur
Arthur
21 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

Kkkkk aquele cara é uma piada kkk

trackback

[…] alemão, chegando a levar a segunda parcial para o tiebreak. Na análise do próprio Nadal após a derrota em sets diretos, houve chances reais de ele levar o duelo para outro caminho e complicar a vida do […]

André Aguiar
André Aguiar
21 dias atrás

Volta aqui o chato repetir uma estatúpida nadalesca…rsrs.
Zverev deu azar em pegar o maiorquino, pois quem o vence no saibro, antes da final, tem reduzidas chances de erguer o troféu…menos de 30% o fizeram.

Giba
Giba
21 dias atrás

Realmente a melhora do Nadal em relação a algumas semanas atrás foi marcante. A técnica ainda está lá. Falta ritmo de jogo e um pouco mais de preparo para ele voltar a ser realmente competitivo. Minha impressão é de que, apesar da frustração, ele sai maior desse jogo do que todos imaginam. Acho que o que o Nadal mais quer hoje é se preparar para a Olimpíada que será disputada no saibro francês e pode ser a oportunidade dele impedir o Djoko de conquistar o único torneio que ele não tem. E esse jogo equilibrado com o Zverev – acho que o placar de 3×0 não diz o que foi a partida – em vez de deixá-lo pra baixo, talvez seja o que ele precisava para ter certeza de que ainda pode ter sucesso. O Zverev está voando e todos sabem disso. Meteu umas 5 ou 6 bolas na linha nos últimos pontos da partida. Jogar de igual pra igual com ele não é pra qualquer um e o espanhol esteve à frente do placar por 2 vezes, sacou para empatar no segundo set, etc. Para mim, ele ainda está vivo.

Refaelov
Refaelov
21 dias atrás
Responder para  Giba

Penso +/- na mesma linha, inclusive, se ele mantiver essa ascendente evolução no nível de jogo, n duvido postergar a aposentadoria..

Davi Silva
Davi Silva
21 dias atrás

Eu vou rir muito se o Zverev não conseguir avançar em RG esse ano, dá a impressão que o Nadal perdeu para o novo rei do Saibro, o Zverev nem final em RG tem, é um ótimo jogador, mas nunca ganhou um Slam se quer, o Touro perdeu para um jogador bonzinho no saibro, não foi o monstro que vcs estão tentando pintar

João Roberto Candeloro
João Roberto Candeloro
21 dias atrás

O fim chega para todos. O pessoal, hoje, é extremamente preparado, atlético, mais jovem, e joga bem. O físico não permite mais ao Nadal competir de igual para igual. Dificilmente, vai ganhar de um jogador de ponta hoje. O seu tênis, ainda, é excelente, mas sem a força necessária. Daqui a pouco vai ocorrer o mesmo com o Djokovic. Ambos, vão ficar para sempre na melhor lembrança dos que gostam desse esporte.

trackback

[…] confessou que foi difícil saber o que fazer em certas ocasiões, especialmente após concluir a vitória por 3 sets a 0, ficando até um pouco constrangido. “Foi um dia especial. Sinceramente, não sabia como agir […]

Osvaldo
Osvaldo
21 dias atrás

isso aí, Nadal ! vamo guardar todas as energias para o último caneco em RG em 2025 ! Vc vai voltar mais forte do que nunca ! rumo ao 15º RG !
#rumoaos25slams #euacredito

Paulo Almeida
Paulo Almeida
21 dias atrás
Responder para  Osvaldo

Kkkkkkkkkk

E quais vão ser os outros 2?

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE