PLACAR

Treinador acredita que Sinner manterá embalo no saibro

Foto: Sky Sport/Reprodução

Roma (Itália) – Um dos treinadores do italiano Jannik Sinner, Simone Vagnozzi não acompanhou seu pupilo nos Masters 1000 de Indian Wells e Miami, mas estará de volta ao lado do atual número 2 do mundo no Master 1000 de Monte Carlo. Em entrevista ao Repubblica, ele analisou o grande momento do tenista de 22 anos.

O técnico falou que mesmo distante, contribuiu para a conquista de Sinner em Miami. “A gente vê as pequenas coisas, os detalhes. Claro que antes de ele entrar em quadra a gente também conversava. E a televisão paradoxalmente ajuda a ver melhor algumas coisas, que do box talvez seja mais difícil porque eles estão posicionados de forma diferente no estádio”, comentou.

Vagnozzi enalteceu o trabalho feito com o pupilo e a coroação com grandes resultados. “O que mais me deixa feliz é que em dois anos conseguimos vencer um Slam e chegar a este ranking. Estou orgulhoso e nunca tive dúvidas de que este era o caminho certo a seguir”, disse o treinador, que também destacou a importância da introdução de Darren Cahill ao time de Sinner.

“Acho que quando você encontra um caminho que funciona não deve mudar. Devemos continuar a nos comportar assim. Monte Carlo será uma das fases mais delicadas que teremos durante o ano. Mas para Jannik é importante jogar algumas partidas no saibro, vamos para Monte Carlo com calma, tentando fazer o melhor que podemos, sabendo que é uma adaptação”, acrescentou o treinador.

Para ele, Sinner tem tudo também para brilhar nesta parte do ano. “Avaliaremos semana após semana. Estou convencido de que Jannik também será muito competitivo no saibro. Em última análise, o objetivo é conseguir chegar longe em todos os torneios. Até agora, posso dizer que conseguimos aproveitar as oportunidades que surgiram. Temos que fazer a mesma coisa no saibro”.

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Marcos Ribeiro
Marcos Ribeiro
1 mês atrás

Sinner escolheu muitíssimo bem os seus 2 técnicos :
> 1o trocou um italiano famoso, com quem treinava desde os 13 anos, por este, que era menos famoso mas enxerga muito mais.
> Depois acrescentou o Dahill, que ajudou quase todos que tenistas que treinou a serem no. 1 e, de quebra, é sócio de uma empresa que faz vídeo e estatísticas de jogos e treinamentos no tenis e outros esportes.

Por sua evolução física, também é certo que seus preparadores físicos são excelentes.

Vai ser pedreira para os concorrentes batê-lo.

E também acho que será tão competitivo no saibro quanto no cimento. A conferir…

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE