PLACAR

Top 10 fica sem backhand de uma mão pela primeira vez

Foto: Corinne Dubreuil/ATP Tour

Londres (Reino Unido) – Com a queda do grego Stefanos Tsitsipas para a 11ª colocação no ranking desta segunda-feira, pela primeira vez na história da lista da ATP nenhum tenista do top 10 utiliza o backhand de uma mão. Mais do que isso, além de Tsitsipas, apenas o búlgaro Grigor Dimitrov possui o golpe entre os 25 melhores do mundo.

Para efeito de comparação, quando a primeira edição do ranking foi publicada, em 23 de agosto de 1973, nove dos dez melhores tenistas do mundo jogavam com o revés de uma mão. A única exceção era o canhoto norte-americano Jimmy Connors.

Ao longo de cinco décadas, dos 28 jogadores que já alcançaram a primeira posição da ATP, 11 jogavam com o backhand de apenas uma mão, entre eles o catarinense Gustavo Kuerten. Somando todas as 2.612 semanas destes mais de 50 anos, 1.218 foram lideradas por um tenista com tais características, representando 47% do total.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

A última vez que o ranking masculino teve pelo menos quatro jogadores com backhand de uma mão foi durante o US Open de 2021. Naquela ocasião, frequentavam a faixa dos dez melhores o grego Stefanos Tsitsipas (3º), o austríaco Dominic Thiem (6º), o suíço Roger Federer (9º) e o canadense Denis Shapovalov (10º). Desde o final daquela temporada, apenas Tsitsipas continuou no grupo e carregou essa sequência histórica.

Ex-número 3 do mundo, Grigor Dimitrov poderia evitar o fim da longa marca se chegasse à decisão do ATP 500 de Roterdã, garantindo assim um lugar no top 10 desta semana. No entanto, o búlgaro de 32 anos acabou derrotado para o australiano Alex de Minaur nas quartas de final e ficou estacionado na 13ª colocação.

8 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Leo, o realista
Leo, o realista
1 mês atrás

Triste. O golpe de maior técnica e beleza do tenis!
Como não lembrar das paralelas mágicas do Guga, Federer e Wawrinka?

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Leo, o realista

*Paralelas mágicas de Guga e Wawrinka.

Gilvan
Gilvan
1 mês atrás

Pasteurização de quadras, pasteurização de estilos, pasteurização até de empunhaduras.
Esse é o tênis moderno, cada vez mais “quadradão” e fechado em si mesmo.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Gilvan

Pasteurização do Alcaraz também, que seria Góti segundo terceiretes desesperadas.

Gilvan
Gilvan
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Bebesse, foi?

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Gilvan

Calma, você pode virar a casaca pro Sinner ou pra outro qualquer que vire a estrela do momento, kkkkk.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás

A real é que faz pouca ou nenhuma falta. Backhand de duas mãos em open stance é bem superior.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás

Djoko fez a festa contra esses jogadores. Ganhou final de seis majors contra eles (2 do grego e 4 de fregueser). Nem vou mencionar as vitórias em masters e atp finals. O único que deu trabalho em final de slam foi Wawrinka.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja os melhores lances da rápida final masculina de Miami

Collins segura os nervos e bate Rybakina: veja o melhor da final

PUBLICIDADE