PLACAR

Rybakina salva 2 match-points, vira e vai à semi em Madri

Foto: Jimmie48/WTA

Madri (Espanha) – No duelo 100% cazaque que abriu a quarta-feira no WTA 1000 de Madri, por pouco a número 4 do mundo Elena Rybakina não foi surpreendida pela compatriota Yulia Putintseva, que venceu o primeiro set e teve dois match-points no terceiro, mas acabou derrotada de virada, com o placar final de 4/6, 7/6 (7-4) e 7/5, após 2h48 de batalha.

Derrotada nos dois encontros anteriores com o compatriota, Rybakina enfim conseguiu bater Putintseva pela primeira vez no circuito, se garantindo nas semifinais no saibro madrilenho. Ela espera agora pela última partida de quartas de final, envolvendo a atual campeã de Madri, a bielorrussa Aryna Sabalenka, a promessa russa Mirra Andreeva. que completou 17 anos na última segunda-feira.

Esta foi a 16ª vitória seguida de Rybakina no saibro, com sua última derrota na superfície sendo para Anna Kalinskaya na segunda rodada de Madri no ano passado. Depois disso, ela conquistou o título de Roma e chegou à terceira rodada de Roland Garros, onde abandonou por doença, e nesta temporada foi campeã de Stuttgart semanas atrás.

Rybakina chegou ao 30º triunfo na temporada ao bater Putintseva e se garantir na semi de Madri. Ela é apenas a segunda jogadora nos últimos 10 anos a vencer pelo menos 30 partidas em um período tão curto, algo que apenas a polonesa Iga Swiatek também havia conseguido, em 2022.

Jogo disputado e com chances para as duas

A partida começou com chances de quebra para ambos os lados, Rybakina salvou um break-point logo no primeiro game e em seguida teve três chances de bater o saque da compatriota, mas não as aproveitou. Isso acabou lhe custando caro, já que no quinto game Putintseva converteu um dos dois break-points que teve, administrando a vantagem até o final para abrir 1 a 0.

Depois de salvar mais três break-points no segundo game da segunda parcial, Putintseva anotou nova quebra e checou a sacar para fazer 3/1, mas a número 4 do mundo desta vez reagiu rápido e devolveu a quebra. Rybakina teve um set-point em 6/5, no saque da rival, mas só foi garantir o empate ao vencer o tiebreak.

No terceiro e decisivo set, Putintseva teve o jogo na mão, anotou uma quebra no sexto game e teve duplo match-point no oitavo, mas viu a rival se salvar com o saque. Ela então serviu para a partida, mas jogou mal e foi quebrada de volta. Então veio a arrancada final de Rybakina, que saiu de 2/5 para fazer 7/5, com cinco games e duas quebras consecutivas.

21 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Fernando Venezian
Fernando Venezian
18 dias atrás

Vitória na superação e com um tiquinho de sorte! A forma de jogar da Putintseva combina mais com o saibro! E como ter um bom saque ajuda hein? Elena ganhou vários pontos importantes com o primeiro serviço

Flávio
Flávio
18 dias atrás
Responder para  Fernando Venezian

É Fernando como é feriado hoje que é um dia bom pra lembrar do grande Senna, então acabei vendo este jogo e a Ribakina teve muita sorte naquele 5×2 contra e conseguiu chegar na curta da Putintseva de maneira difícil e ganhou o pontoe parece que ali a sorte virou para ela, agora dar pra entender o descontrole da Putintseva, que tem boa qualidade técnica, pois tinha o jogo na mão e não conseguiu segurar.

Fernando Venezian
Fernando Venezian
18 dias atrás
Responder para  Flávio

Flávio, dá pra entender a revolta da cazaque nervosinha, mas não justifica nem cumprimentar o árbitro no fim! Ninguém teve culpa dela entregar a rapadura!

eduardo
eduardo
18 dias atrás
Responder para  Fernando Venezian

Má perdedora. E mal educada

Paulo A.
Paulo A.
18 dias atrás
Responder para  eduardo

Exato! Péssimo comportamento em quadra, ainda mais jogando com uma compatriota. Merecia ser exemplarmente punida, até porque não tem mesmo nível técnico para se comparar à Ribakyna.

Fernando Venezian
Fernando Venezian
18 dias atrás
Responder para  eduardo

Concordo

Flávio
Flávio
18 dias atrás
Responder para  Fernando Venezian

Pois é cara não é fácil não kkkk, mas se fosse eu com aquela vantagem e perder até eu não sei como seria a minha reação, mas o esporte é assim e a atitude da Putintseva é difícil analisarmos porque só ela sabe a angústia que esta sentindo.

João Sawao ando
João Sawao ando
18 dias atrás

Ufa rybakina

Adalberto
Adalberto
18 dias atrás

Incrível como o Ranking realmente reflete a capacidade das tenistas!
Em todos os aspectos: Estratégico, Físico e Mental!
Também no masculino…

Viviane
Viviane
18 dias atrás

O serviço da Rybakina faz toda a diferença no seu jogo. Hoje foi por pouco; se pegasse uma jogadora com um pouco mais de mental, talvez não conseguisse reverter o placar. Mas como ela não tem nada a ver com os problemas da Putintseva, foi lá e fez o que tinha que fazer. Acredito em uma nova final Swiatek e Rybakina.

Fernando Romero
Fernando Romero
18 dias atrás

Eita joguinho feio! QF de WTA 1000 nesse nivel? Aí o pessoal fica bravo quando se fala que o tenis masculino e feminino são 2 esportes diferentes.

Flávio
Flávio
18 dias atrás
Responder para  Fernando Romero

Pois é cara, ou nutellas acham ruim quando se fala a verdade.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
18 dias atrás
Responder para  Flávio

Os nutellas ? . Procure saber quanto os Árabes pagaram pra ter a exclusividade do WTA FINALS durante 3 anos . Como somente assistes em feriados , pagas micos direto nas análises do Circuito. Abs!

Flávio
Flávio
18 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Sérgio Ribeiro é uma oportunidade de negócio que os árabes fizeram, mas eu achei legal pois assim eles podem tentar dá um combustível a mais para o tênis feminino que ultimamente o nível esta baixo, portanto nisso eu apoio. Abraços também.

Adalberto
Adalberto
18 dias atrás
Responder para  Fernando Romero

Questão de preferência, kk…
Alguns preferem os músculos masculinos à plasticidade feminina…
Isso é real… não tente entender…
VQV Rybakina!

Rodrigo
Rodrigo
18 dias atrás
Responder para  Fernando Romero

Pelo visto só assiste no feriado né? Nesse torneio já tivemos jogos femininos de grande nível. Nada nada oq vc disse aí.

Rodrigo
Rodrigo
18 dias atrás

Sem essa moça na competição, Iga tem grandes chances de ganhar o troféu. Ainda bem que ela passou, gosto muito dessa Rymaquina. Vamos

Paulo Lude
Paulo Lude
18 dias atrás

Só uma pequena correção no primeiro parágrafo do texto: Putintseva teve dois match points no terceiro set, não no segundo.

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
18 dias atrás

Eu imagino que quem gosta mais do tênis masculino e fica o tempo todo desmerecendo o tênis feminino, nos esportes de luta preferem mais ver as lutas dos pesos pesados ou meio pesados porque ali estão os lutadores mais fortes, do que lutas das categorias inferiores. Ocorre que nas categorias menores existem muitas lutas boas entre oponentes que têm ótima técnica também, e muitas vezes são lutas melhores do que das categorias peso pesado/meio pesado. Voltando ao tênis, hoje em dia as mulheres estão mais fortes do que há uns 20/30 anos atrás mesmo e usam essa maior capacidade atlética para construírem as suas vitórias. Então, essa diferença é apenas um sinal da evolução dos tempos. Se formos procurar e analisar jogos de torneios femininos do passado, vamos encontrar confrontos de quartas de final e semifinal que não tiveram esse brilho técnico todo que muitos falam que havia.

Edmar
Edmar
18 dias atrás

O tênis feminino permite mais essas reviravoltas principalmente pela inconsistência do serviço, mas nem por isso não deixou de ser um jogão. Essa Rybakina é uma geladeira além de grande jogadora, não largou o osso. Lógico que teve sorte, mas a sorte é companheira do trabalho, teve sorte na curta mas no restante passou o trator.

Igor Andrade
Igor Andrade
18 dias atrás

Amo rybakina torço muito por ela espero a ver como número 1 do mundo

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Nadal leva público italiano ao delírio com incrível reação

Conheça o que aconteceu nos bastidores do WTA 100 de Madri

PUBLICIDADE