PLACAR

Federer: “Tênis na Arábia é lógica da oferta e da procura”

Foto: Ben Solomon/Laver Cup

Munique (Alemanha) – Promovendo a Laver Cup, que neste ano será disputada na Mercedes-Benz Arena, em Berlim, o suíço Roger Federer deu uma entrevista ao jornal alemão Süddeutsche Zeitung, na qual não apenas falou da competição, que anunciou nesta quinta-feira o alemão Alexander Zverev e o russo Daniil Medvedev, mas também de outros assuntos, como o tênis se voltando para a Arábia Saudita.

O suíço vê com naturalidade a ida de eventos para o país, principalmente exibições, como o ‘6 Kings Slam’, torneio que reunirá Novak Djokovic, Rafael Nadal, Carlos Alcaraz, Daniil Medvedev, Jannik Sinner e Holger Rune. “Reflete a lógica da oferta e da procura. Esses eventos ajudam o tênis a se desenvolver principalmente em áreas do mundo onde este esporte ainda não está muito presente”, observou.

“Você quer comprar um torneio de Grand Slam? Impossível. Quer comprar um Masters 1000? Difícil. Um torneio 500? Você tem que entrar na fila. É por isso que os torneios de exibição se tornaram tão populares. Tenho lembranças maravilhosas das minhas turnês na América do Sul e da partida com Nadal na África do Sul”, acrescentou Federer.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Questionado sobre a aposentadoria, o tenista da Basileia disse estar tranquilo e aproveitando o tempo. “Acho minha vida depois da aposentadoria fantástica. Nos últimos três fins de semana estive nas pistas de esqui e joguei tênis com minha esposa Mirka. Tento ser um bom pai, mas nem sempre é fácil, principalmente com as meninas de 14 anos”, contou o dono de 20 títulos de Grand Slam.

“Na família, meu papel é ‘o motivador’. Às vezes termino um discurso e penso comigo mesmo: ‘Uau, que palavras lindas, Roger!’ Cinco minutos depois, nada do que eu disse foi feito. Tudo bem. Vou manter isso em mente como pai”, finalizou Federer.

18 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
SANDRO
SANDRO
20 dias atrás

Roger Federer foi muito mais sensato que as feministas EVERT e NAVRATILOVA…
Os árabes querem investir no tênis feminino, mas Evert e Navratilova estão querendo “excluir” os árabes… Só elas mesmo, porque a Sabalenka já se mostrou empolgada com as portas abertas para o mundo árabe…

Rodri
Rodri
20 dias atrás
Responder para  SANDRO

Verdade. Depois vem vomitar falando que o tênis feminino tem que ser valorizado. Mas quando tem oportunidade ficam de frescura

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
20 dias atrás

Miss Simpatia vendido ao dinheiro da ditadura saudita.

Eric
Eric
20 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Difícil defender qualquer tenista top então, hein?
Djokovic, Nadal, Alcaraz, Medvedev, Sinner e Rune vão fazer a exibição lá.

Wilton Bernardes
Wilton Bernardes
20 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

quanta hipocrisia vc kkkkk
vc no lugar faria o mesmo jovem

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
20 dias atrás
Responder para  Wilton Bernardes

Eu não me importo com isso. O que estou querendo ressaltar é a hipocrisia dos torcedores do freguesão que tentam diminuir os feitos de Djoko tratando Federer e Nadal como dois anjinhos.

romulo
romulo
20 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Muito recalque com o Federer. “Ver com naturalidade” não é uma moção de apoio.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
20 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Tu é que não consegues diminuir o feito dos outros dois mesmo se escondendo por aqui . Que tal mandar seus bigtitles, criança kkkk. Abs!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
19 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Se falar de Big Titles é humilhação. Afinal 71** >>>>>>> 54

Lee
Lee
19 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Bacana mesmo foi promover eventos numa pandemia.

Luiz Henrique
Luiz Henrique
20 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Bom mesmo é a ditadura chinesa, cubana, venezuelana, norte coreana, e claro a bananense

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
20 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

O que mais te irrita não é a simpatia do Suíço, caro Paulinho. É seu discernimento em qualquer assunto. Daí ter sido eleito 14 vezes Presidente do Conselho da ATP pelos próprios Atletas… Abs!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
19 dias atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Discernimento não condenar ditaduras? Não são vocês que deixam de discutir o esporte para focar em questões comportamentais?

Marco
Marco
18 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Todo tenista tem que ir mesmo aonde o povo está, e o $, consequentemente.
Eles são o espetáculo, não nos!

Fernando S P
Fernando S P
20 dias atrás

“It’s the LAW of supply and demand”.

A LEI e não a lógica.

Daniel
Daniel
20 dias atrás

Big 3 no bolso dos esquartejadores de jornalistas

Luiz Henrique
Luiz Henrique
20 dias atrás
Responder para  Daniel

Não chegam nem nos pés da China, essa sim matou mais que stalin e bigode juntos

Luiz Afonso
Luiz Afonso
19 dias atrás

Boa entrevista do Federer. Principalmente o último parágrafo, quando ele fala do discurso de motivador! Hahahaha!

Mas, no tocante ao tema do tênis na Arábia, até ele sabe o motivo: grana! Muita grana! É isso o que move a elite do esporte a ir jogar lá. Pouco importando o regime.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE