PLACAR

Brasil volta a vencer na Europa depois de 24 anos

Foto: Divulgação/CBT

Hillerod (Dinamarca) – A vitória por 3 a 1 no confronto contra a Dinamarca pelo Grupo Mundial I da Copa Davis foi histórica para o tênis brasileiro. Pela primeira vez em 24 anos, o Brasil consegue superar uma seleção europeia fora de casa. A vitória mais recente em solo europeu havia sido em abril de 1999, contra a Espanha no saibro de Lerida. Desta vez, o time formado Thiago Monteiro, Thiago Wild, Rafael Matos, Felipe Meligeni e Marcelo Demoliner conseguiu avançar, mesmo jogando em quadra e coberta, na cidade de Hillerod.

A classificação foi consolidada na manhã deste sábado, com a vitória de Matos e Meligeni em uma equilibrada partida de duplas, com mais de 3h de duração, contra Johannes Ingildsen e Christian Sigsgaard por 6/7 (5-7), 7/5 e 7/6 (7-5). “Foi um jogo incrível e muito intenso durante todas as três horas. Fizemos o nosso melhor, mesmo fora de casa, e isso é resultado de todo o ambiente que criamos desde a nossa chegada. Então acho que merecemos”, disse Felipe Meligeni, após a partida.

O canhoto Rafael Matos segue invicto em quatro partidas de duplas pela Copa Davis, três delas ao lado de Meligeni. A parceria também tem dois títulos de ATP 250. “Foi uma partida incrível. Fizemos um grande trabalho na quadra e não poderia estar mais orgulhoso. É sempre um prazer jogar ao lado do Felipe e junto ao time incrível que temos”.

A vitória sobre os dinamarqueses garante o Brasil no Qualificatório Mundial no início de 2024, que dá vaga para a fase final da competição. Desde a mudança de formato na Davis em 2019, a equipe brasileira já disputou qualificatórios mundiais contra Bélgica, Austrália e Alemanha, mas não conseguiu avançar para a fase final. O capitão Jaime Oncins comemorou a classificação e destacou a vitória de Thiago Monteiro sobre o número 4 do mundo Holger Rune, na abertura do confronto, por 6/7 (4-7), 7/6 (7-5) e 6/2.

“A equipe mostrou desde o início que veio para ganhar. Primeiro, o Monteiro com uma linda vitória sobre o número 4 do mundo. Depois, o Wild em boa fase confirmou a vantagem. Hoje, a dupla foi de matar o coração. Depois de três horas de um grande jogo, ter ganho no tiebreak foi um alívio e uma emoção muito grande. Ainda mais que a arena estava com a atmosfera favorável ao time da casa. Tivemos uma grande vitória contra a Dinamarca”, disse Oncins, que nos tempos de jogador, estava em quadra na última vitória na Europa como visitante, há 24 anos. Ele foi parceiro de Gustavo Kuerten na época. O time ainda tinha Fernando Meligeni e Márcio Carlsson.

Wild celebra a primeira vitória na Davis


Brasileiro mais bem colocado no ranking da ATP, Thiago Wild conseguiu sua primeira vitória em Copa Davis na carreira. O paranaense de 23 anos e 76º do mundo confirmou o favoritismo na partida contra August Holmgren, vencendo por 6/4 e 6/2.

“Estou muito feliz com a minha performance, ainda mais que é a minha primeira vitória na Davis, o que a torna ainda mais especial. Me senti completamente motivado com a vitória do Monteiro e isso me deu mais força em quadra. Foi uma energia incrível”.

Monteiro ganha confiança para a sequência da temporada


Já Thiago Monteiro celebrou a maior vitória de sua carreira profissional, a primeira contra um top 5, e destacou o quanto o resultado é importante para a sequência na temporada. “É uma vitória muito especial para mim e para o time. Em questão de ranking, é a melhor vitória da minha carreira. Ainda mais pelas condições, quadra dura e indoor, vindo do saibro na semana passada, e num ano não tão positivo. Vai dar uma confiança para a reta final do ano”, disse o cearense de 29 anos e 116º do ranking.

“Deixei tudo em quadra e joguei num excelente nível o tempo todo. Holger é um jogador incrível. Mas por mais que ele seja um cara melhor ranqueado e mais consistente nesse nível, eu sentia que estava muito bem na partida e que eu poderia ter algumas chances. E foi o que aconteceu no final”.

Demoliner teve rara aparição em simples
Com o confronto já definido por 3 a 0, a rodada deste sábado teve apenas mais um jogo para cumprimento de tabela. Duplista de ofício Marcelo Demoliner fez uma rara aparição em simples, contra o jovem de 20 anos Elmer Meoller, 406º da ATP, e foi superado com parciais de 6/3, 6/7 (6-8) e 10-4. Esta foi a primeira vez que o gaúcho de 34 anos joga simples na Davis. Ele tem quatro vitórias nas duplas.

A equipe brasileira na Dinamarca ainda contou com os juvenis João Fonseca e Pedro Rodrigues, que participaram dos treinamentos com o restante do time. Por regulamento, eles não poderiam ser escalados para jogar, mesmo que o confronto já estivesse decidido. Os capitães só podem escolher os tenistas que fazem parte da convocação oficial de até cinco jogadores.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE