PLACAR

Ativa aos 90 anos, avó de Bia é inspiração para a tenista

Bia e a avó Arlette Haddad, a Miminha (Foto: Reprodução/Instagram)

por Mário Sérgio Cruz

Principal nome do tênis brasileiro na atualidade, Beatriz Haddad Maia vem de uma família de tenistas. A mãe e tia, Laís e Telma, são professoras de tênis para crianças, e com isso a jogadora foi apresentada desde cedo às raquetes e bolinhas. Aos 27 anos, Bia já faz parte de uma terceira geração de esportistas e carrega o legado da matriarca da família, Arlette Haddad, a Miminha, que segue ativa e jogando semanalmente aos 90 anos no clube Monte Líbano, em São Paulo.

“Não vou nem chamar de vó, porque ela fica brava. É a Miminha. Ela tem 90 anos e é uma pessoa super ativa!”, comentou Bia, durante uma coletiva de imprensa realizada na capital paulista. “Ela joga toda terça-feira, às 7h da manhã. Recentemente, fiz uma surpresa para ela e apareci em um treino junto com minha prima, fomos vê-la jogar”.

“Ela sempre foi uma pessoa que trouxe muita força para a gente. Muito disciplinada e que sempre teve uma rotina de se movimentar, de fazer alongamentos, ela também vai para a piscina nadar”, explicou a vencedora de três torneios da WTA em simples. “Eu falo muito dos meus avós. Acho que todos os quatro são pessoas muito boas e sempre fizeram tudo com muito amor e pensando no próximo. Foi isso que eles deixaram para mim e que eu tento deixar também um pouco. É muito especial estar com eles. Tem que aproveitar”.

Nas redes sociais, Bia também fala sobre as lições ensinadas por sua avó. “Quando me perguntam de onde vem minha força e minha disciplina, a primeira pessoa que penso é na Miminha. Ela que nos relembra, diariamente, a importância de nunca pararmos o corpo e a mente, assim como ela segue fazendo, sendo a primeira a chegar nas quadras do clube e a última a sair da água, após a sua sessão de exercícios na piscina. Obrigada por introduzir o tênis na nossa família junto ao vovô”.

Já durante o recente confronto entre Brasil e Coreia do Sul, pela Billie Jean King Cup em Brasília, a atual número 11 do mundo relembrou seu início no tênis e a história esportiva de sua família. “Tive um privilégio porque a minha mãe e a minha tia eram professoras de tênis. Meus avós jogavam duplas com os amigos nos finais de semana e eu sempre estava lá. Então eu fui muito estimulada”.

“Comecei a ter contato com o tênis e com o esporte na escola. O colégio que estudei até a primeira série era dentro de um clube e eu respirava esporte o dia inteiro. Fazia futebol, judô, natação, ginástica… E isso ajudou muito na minha formação. Você tem que ser ágil, resistente, coordenada…. Vários esportes podem ensinar muitas das habilidades das quais o tenista precisa”.

Leia mais:

Brasil joga United Cup e Bia inicia o ano contra Iga

Bia define planos para temporada ainda mais longa

4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Eliel Pereira
Eliel Pereira
2 meses atrás

Que legal! Uma pessoa com 90 anos e com toda essa disposição. E olha que os avós botaram a bia prá correr, show!!! Esporte deve ser uma parte constante de nossa vida, devemos incentivar nossos filhos a praticarem. Menos tempo nos eletrônicos e mais tempo em movimento.

Nilton F
Nilton F
2 meses atrás

Isso comprova, mais uma vez, a importância da família na carreira do atleta. Uma família unida, em comunhão de amor, é apoio fundamental para grandes competidores. Foi assim com o nosso grande Guga, e agora se repete com nossa, igualmente gigante, Bia!!!

Ubiratan (Black)
2 meses atrás

Temos acompanhado esses exemplos de saúde, de vida e de cidadãos que é essa família.

Marta Lá Rubbia
Marta Lá Rubbia
2 meses atrás

Gosto muito de ver a Bia jogar tem um jeito diferente .E a família faz uma gde diferença na carreira dela.Como fez na carreira do Nadal ,no Federer e outros .Que 2024 seja um ano bom pra Bia .Torcida não falta.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE