PLACAR

Zverev consegue revanche contra Ruud e joga a 2ª final de Slam

Foto: Corinne Dubreuil/FFT

Paris (França) – Um ano depois de protagonizarem uma das semifinais de Roland Garros, Alexander Zverev e Casper Ruud voltaram a se enfrentar na penúltima rodada do Grand Slam francês. E depois da vitória ao norueguês na edição passada, o alemão conseguiu a revanche e venceu por 2/6, 6/2, 6/3 e 6/2 em 2h35 de partida.

Aos 27 anos, Zverev disputará apenas a segunda final de Grand Slam de sua carreira. Ele foi vice do US Open em 2020, superado pelo austríaco Dominic Thiem numa final de cinco sets. Esta foi a oitava semifinal de Slam disputada pelo alemão e a quarta seguida em Paris.

O adversário de Zverev na final marcada para o próximo domingo será o espanhol Carlos Alcaraz, que já tem dois Grand Slam, mas busca um título inédito em Paris. Será um encontro entre os números 3 e 4 do mundo. E se Alcaraz vencer, voltará à vice-liderança. O alemão lidera o histórico de confrontos contra o espanhol por 5 a 4, e tem 2 a 1 nos duelos disputados em Grand Slam.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Fora das quadras, Zverev recebeu nesta sexta-feira a notícia do encerramento da disputa judicial com a ex-namorada Brenda Patea, que o acusava de agressão física em maio de 2020. Houve um acordo acordo extrajudicial e o tenista terá de pagar 200 mil euros de custas processuais, sendo 150 mil ao Estado alemão e outros 50 mil a instituições de caridade. O acordo entre advogados das duas partes, com a concordância de Patea, também visa o bem-estar da filha do casal.

Eliminado na semifinal de Roland Garros, Ruud tentava chegar à sua terceira final seguida em Paris. O norueguês foi superado por Rafael Nadal em 2022 e por Novak Djokovic no ano passado, além de ter disputado uma final do US Open há duas temporadas, quando Alcaraz conquistou seu primeiro Grand Slam.

Início melhor para Ruud, mas logo Zverev assumiu o controle

O início da partida foi o melhor possível para Ruud, que conseguiu uma quebra logo cedo e saiu vencendo por 3/0. O norueguês só enfrentou um break-point durante todo o primeiro set. Com seu jogo sólido do fundo de quadra, e num momento em que Zverev ainda era muito instável no saque, com apenas 44% de primeiros serviços em quadra, o norueguês voltou a quebrar e definiu o set.

A desvantagem no placar não abalou a confiança de Zverev, que fez duas partidas de cinco sets durante a campanha em Roland Garros, contra o holandês Tallon Griekspoor na terceira rodada e o dinamarquês Holger Rune nas oitavas. Ele conseguiu uma quebra logo no início do segundo set e não enfrentou break-points, com apenas três pontos perdidos em seus games de serviço. No fim da parcial, voltou a quebrar.

Zverev sacou ainda melhor no terceiro set, disparando oito aces, e novamente conseguiu uma quebra logo cedo. Ruud até teve um break-point, já no último game da parcial, mas não evitou a virada do alemão. Além disso, o norueguês apresentava uma limitação física, com aparente desconforto estomacal, e chegou a ser medicado. Ele também foi ao vestiário no intervalo entre os sets.

Logo na abertura do quarto set, Zverev voltou a quebrar e o restante da partida se tornou meramente protocolar. Sem ser ameaçado em seus games e saque, o alemão até baixou a intensidade durante os ralis, especialmente quando era Ruud quem estava sacando. O norueguês até apresentou uma melhora nos últimos games da partida, mas não conseguiu mudar a dinâmica da partida.

Subscribe
Notificar
guest
46 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Jonas
Jonas
5 dias atrás

Melhor final possível, já que Ruud não teria a menor chance contra Alcaraz. Embora o espanhol seja favorito, Zverev terá suas chances se conseguir sacar bem como hoje e ser agressivo.

Em geral esse torneio não teve tantos jogos bons, mesmo a primeira SF masculina foi abaixo tecnicamente… na segunda SF eu esperava mais do Ruud, que foi dominado após o primeiro set. Espero que no domingo seja um jogaço como o que fizeram nas QF de 2022.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 dias atrás
Responder para  Jonas

Melhor final sem o Djoko presente, rs.

Gisele Matias
Gisele Matias
5 dias atrás
Responder para  Jonas

Vc não sabe é de nada,a semi final de Alcaraz foi um jogaço

Jonas
Jonas
5 dias atrás
Responder para  Gisele Matias

Foi não.

Valentina
Valentina
5 dias atrás
Responder para  Jonas

Amado o jogo foi difícil com 3×2, aliado a alta tensão porque valia uma vaga na final como pode dizer que não foi bom?

Jonas
Jonas
5 dias atrás
Responder para  Valentina

Foi um bom jogo gente, mas jogaço?? Menos né.

Valentina
Valentina
5 dias atrás
Responder para  Gisele Matias

Também acho Gisele.

Luis Ricardo
Luis Ricardo
5 dias atrás
Responder para  Gisele Matias

jogaço ??? só se foi porque durou 4 horas . Tecnicamente , nada demais.

Ana
Ana
5 dias atrás
Responder para  Luis Ricardo

Nunca assisti a um jogo de semifinal de GS no masculino com tantos erros não forçados. Poucas vezes conseguiam trocar três, quatro troca sem um dos dois errar.

Marcos
Marcos
5 dias atrás
Responder para  Jonas

Sério Jonas que você não gostou ? F az tempo, na minha opinião, que eu não via um RG com tantos jogos bons como esse. Inclusive, desta vez, até os jogos do Djoko foram bons de ver.

Última edição 5 dias atrás by Marcos
Jonas
Jonas
5 dias atrás
Responder para  Marcos

Esperava mais de Sinner x Alcaraz. Muito nervosismo de ambas as partes, Sinner começou o jogo agressivo, foi perdendo confiança e passou a apostar nos erros do espanhol, que cresceu no fim do jogo e engoliu o italiano. Lembrei do jogo que fizeram em Indian Wells, roteiro parecido.

Sobre Djoko, o que chamou a atenção foi seu incrível poder de reação, força mental impressionante nos dois jogos, mas é aquilo, em condições normais ele teria atropelado Musetti e Cerundolo. Foi meio difícil assistir ao sérvio errando tanto e sofrendo com o físico em quadra. Então tecnicamente eu não acho que tenha tido grandes jogos nesse Roland Garros, exceção feita claro à primeira rodada Zverev x Nadal, mas veja que não é nem sombra daquele Nadal…

Flávio
Flávio
5 dias atrás
Responder para  Jonas

Se foi nervosismo como você disse porque eu não vi o jogo, então é normal isso porque valia uma vaga na final,ou achava que não teria nervosismo? Eles são seres humanos e ainda jovens,então nisso você esta sendo injusto e pela disputa,creio eu, parece que foi um jogo disputado só por isso tem que ser valorizado.

Jonas
Jonas
5 dias atrás
Responder para  Flávio

Foi disputado, porém muitos erros bisonhos. Óbvio que há nervosismo, mas os grandes tenistas devem saber administrar da melhor forma.

Ana
Ana
5 dias atrás
Responder para  Jonas

Tive a mesma impressão. Fiquei pensando que talvez essa impressão venha do mau costume que ficamos com os embates do big 3. Será?

Ronei wagner
Ronei wagner
4 dias atrás
Responder para  Jonas

Jogo ruim com Alcaraz na quadra ?
Aí não dá.
O que não dá pra aguentar é jogo exclusivo de fundo de quadra que é a defesa de quem joga pouco.

Helder Cordeiro
Helder Cordeiro
5 dias atrás

Sem menosprezar o Zverev, Alcaraz tem muito mais condições de titulos, portanto seria bom se preparar de uma forma nunca antes na vida pra ter chances. Vai ter que ser aquele dia em que o erro beira o zero. Boa sorte!

Flávio
Flávio
5 dias atrás
Responder para  Helder Cordeiro

Cara Zverev esta jogando muito bem e esta com bom preparo físico desde o master de Roma, então eu não iria com tanta certeza assim no Alcaraz como vc esta indo, pra mim quem ganhar vai ser merecido e nessa eu não vou palpitar.

Aryno Swionteko
Aryno Swionteko
5 dias atrás

Olha Zé… Muito cuidado Zé…. Óia Zé….. KKKKKKKKKKK

A nova geração do tênis vai ser a maior
A nova geração do tênis vai ser a maior
5 dias atrás

Como eu eu já venho escrevendo aqui a 5 meses essa nova geração será a maior da história do tênis ,eles já aposentaram Djokovic e Nadal cedo ,e agora estão desfrutando,teremos dois gênios sinner alcaraz e talvez aquele top 50 mais jovem q esqueci o nome e João Fonseca ,e além deles temos 8 jogadores a nível zverev q está no patamar de Murray

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
5 dias atrás

Pelos números conseguidos na carreira até agora, Carlos Alcaraz é o único que podemos considerar um fenômeno. O Sinner está com 22 anos, nasceu em agosto/2001, e daqui uns 70 dias chegará aos 23 anos. O João Fonseca também torcerei por ele para que alcance o patamar de fenômeno. Dê os outros nomes da nova geração que você acha que prosperarão na carreira e conferiremos se você é bom em previsão.

Rodri
Rodri
5 dias atrás

Entende muito kkkkk

Gilson
Gilson
5 dias atrás

aposentaram Djoko e Nadal cedo, tem certeza que é cedo?? Tá, faz 5 meses que vc fala isto e vai ter que falar mais uns dez anos.

eu mesmo
eu mesmo
5 dias atrás

zverev do patamar do murray? o cara é o unico bicampeao olimpico em simples da historia. alem de ter 3 slams na era do big 3, alem de 8 vices de slam.

Fernando S P
Fernando S P
5 dias atrás

“eles já aposentaram Djokovic e Nadal CEDO”….

Zverev já tem 27 anos. Não ganhou um Slam e está no mesmo nível do Murray? Parece que alguém exagerou nos etílicos…

Jeferson rodrigo
Jeferson rodrigo
5 dias atrás

Kkkkkkkk piada do dia

Luis Ricardo
Luis Ricardo
5 dias atrás

“eles” aposentaram Djokovic e Nadal “cedo” ???? em qual planeta vc mora …. os dois tiozinhos tem 37 anos camarada, e até uma semana atras o Servio era #1 do mundo .A “nova geração” não aposentou ninguem amigo , foi uma senhorina impiedosa chamada IDADE , vc conhece ? ainda não , bom não desespere , um dia vai conhecer…

Flávio
Flávio
5 dias atrás
Responder para  Luis Ricardo

Interessante essa sua análise, pois é verdade que a idade infelizmente atrapalha e para os atletas é complicado mesmo, pois se não fosse isso o maestro, Federer, estaria jogando até hoje, é cara hoje vc fez uma escorregada insensata ao desprezar o Sinner, mas depois citou Ivan Lendi e outras feras ao me responder agora usou a razoabilidade tá vendo quando quer usar a coerência vc consegue,aliás todos nós, nada mal viu.

Oscar
Oscar
4 dias atrás

Que doido! Quem aposentou o big 3 foram as lesões. Nunca antes na história, os tenistas de alta idade conseguiram jogar competitivos com contra jovens. Se informe melhor.

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
5 dias atrás

Grande vitória do Zverev. Vou torcer pra ele na final.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 dias atrás

Sacou demais. É o único com chance de vencer o Beiçola da Mídia mesmo, como em 2022.

Fernando Venezian
Fernando Venezian
5 dias atrás

Bravo, Sascha!!! Lembro daquela partida épica contra o Rafa! Você poderia ter eliminado a lenda do saibro se não fosse aquela contusão horrorosa! Mas o destino fez justiça hoje!

José Alexandre
José Alexandre
5 dias atrás

Zverev em 4 sets pra deixar de ser o melhor jogador da história sem Slam.

Fernando S P
Fernando S P
5 dias atrás
Responder para  José Alexandre

Marcelo Rios foi número 1 do mundo…

José Alexandre
José Alexandre
5 dias atrás
Responder para  Fernando S P

Boa lembrança e bom debate, o China jogava demais, lembro quando desbancou Sampras da liderança, mas pelo conjunto da obra e por jogar na época do Big 4 prefiro o alemão.

Adriano Veiga
Adriano Veiga
5 dias atrás

Vou torcer pro Zverev!
Merece e merece demais esse título!

Ideon Carvalho
Ideon Carvalho
5 dias atrás

Parabéns ao alemão pela linda vitória de virada.

Lee
Lee
5 dias atrás

E o Ruud como sempre se mostrou um jogador muito limitado e que dificilmente vai ganhar um Slam, teve um dia a mais de descanso e não aproveitou essa oportunidade.

Flávio
Flávio
5 dias atrás
Responder para  Lee

cara discordo,pois não acho Ruud limitado assim como vc disse porque ele usou boas variações hoje o problema que estava debilitado e o Zverev percebeu isso e foi pra cima, então só Djokovic que consegue achar soluções nessa situação e ninguém mais no atual tênis mundial.

Renato
Renato
5 dias atrás

Pode pintar o primeiro SLAM aí. Impossível não é.

Jorge Luiz
Jorge Luiz
5 dias atrás

Vou torcer para o Zverev levar essa

Guilherme do ES Ribeiro
Guilherme do ES Ribeiro
5 dias atrás

Zverev fará sua 34° final de ATP na carreira, a 2° em GS. Tenta seu 23° título, o 9° no saibro, e seu 1° slam.

André Barcellos
André Barcellos
5 dias atrás

Já pode dar o troféu pro espanhol. Zverev pode abrir 2×0 e 5 x 0.
Mas vai pipocar astronomicamente ao ter algum MP.
A f Do USOpen 20 contra o Thiem foi risível no final.

Didier
Didier
5 dias atrás

Zverev leva o título!

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
5 dias atrás

Não tem como comparar a final do US Open 2020 com a de Roland Garros 2024. O Zverev está muito mais consciente e maduro. Tenho certeza de que sabe o nível do adversário que vai enfrentar na final, ganhou do Alcaraz nas quartas de final do último AO e perdeu pro espanhol no último Master 1000 de Indian Wells. Em Roland Garros, ganhou do Alcaraz em 2022. Eu acho que a disputa está aberta, pra mim com pequeno favoritismo do Alcaraz na proporção 53/47. Mas vou torcer para o alemão.

Flávio
Flávio
5 dias atrás

Acho que esta 50,5 x 49,5 para Alcaraz, mas na verdade esta muito em aberto por isso não vou palpitar porque esta difícil, ao invés de outros anos que havia um favorita na final, diferente da final feminina que esta limitado porque basta a polonesa, com seu mesmo jogo simples de pouco recurso, confirmar amanhã pois a chance dela é 75% amanhã.

Ana
Ana
5 dias atrás

Eu queria entender porque o Marcelo Melo sempre parece tão desconfortável quando a câmera está nele durante os jogos do Zverev… Ele mexe no boné. Abaixa a cabeça. Vira para trás. Por que tanto desconforto?

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Toda a comemoração de Alcaraz na conquista de Roland Garros

Jannik Sinner é o 29º homem a liderar o ranking profissional

PUBLICIDADE