PLACAR

Wild vence só dois games e desiste depois de apenas 54 minutos

Foto: Juarez Santos

Braunschweig (Alemanha) – A terça-feira definitivamente não foi boa para os brasileiros no challenger de Braunschweig. Depois da queda do paulista Felipe Meligeni na estreia, foi a vez do paranaense Thiago Wild abrir sua campanha no torneio. Ele ficou apenas 54 minutos em quadra e desistiu quando perdia para o convidado da casa Nicola Kuhn com o placar de 6/2 e 1/0.

Segundo sua assessoria, Wild sentiu as costas, algo que se manifestou logo no início da partida. Ele ainda tentou jogar, até que começaram os espasmos musculares e ele precisou se retirar. Até o momento nenhuma informação extra indica que o problema seja sério. Ele está inscrito para disputar o 500 de Hamburgo na próxima semana (ainda está quatro lugares fora da chave) e o 250 de Kitzbuhel em seguida (um fora até o momento).

Voltando ao saibro depois de cair na segunda rodada em Wimbledon, com foco na preparação para os Jogos Olímpicos de Paris, o número 1 do Brasil e 74 do mundo foi quebrado logo no primeiro game e até teve três chances de devolver o break logo em seguida, mas não as aproveitou e viu o rival alemão abrir 2/0.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

No sexto game, Wild teve mais duas chances para quebrar o serviço de Kuhn, que saiu de 15-40 e conseguiu confirmar o saque para manter a vantagem. O germânico aproveitou o embalo para obter novo break no game seguinte, ampliou a diferença para 5/2 e então sacou para fechar a parcial e marcar 1 a 0 sobre o paranaense no placar.

A segunda parcial foi muito rápida e durou apenas um game. Após perder o serviço outra vez, logo no primeiro game, Wild desistiu da partida. Kuhn anotou assim sua segunda vitória em três jogos contra o brasileiro e se garantiu na terceira rodada, esperando pelo vencedor do duelo entre o compatriota Tom Gentzsch e o francês Pierre-Hugues Herbert.

Subscribe
Notificar
guest
9 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Fabricio
Fabricio
3 dias atrás

É impressionante o numero de break points que o wild desperdiça a cada partida jogada!

Isso é pura falta de força psicológica!

Torcedor de tênis brasileiro está fadado a não ter alegrias pós guga mesmo. Complicado.

Renato
Renato
3 dias atrás
Responder para  Fabricio

Não tá fácil mesmo. Mas seguimos torcendo e… sofrendo.

Refaelov
Refaelov
3 dias atrás

Não vou fazer avaliações do jogo per si em função da lesão mas, lamentável a oportunidade perdida, a chave desse CHL estava muiiito convidativa..

Wild tem feito campanhas/jogos dignos nos torneios de maior pontuação do calendário mas, nessa temporada, tá pecando nos ATP250 e CHL q disputa, nenhuma campanha digna de nota nesses torneios até aqui, desse jeito fica difícil avançar no ranking..

Última edição 3 dias atrás by Refaelov
Fernando Romero
Fernando Romero
3 dias atrás

Lastimável! Com esse jogo não vai a lugar nenhum. O que ele faz de erro não forçado é uma grandeza. Nos bp a favor erra todas as devoluções de saque. Os experts que acham que ele chega a top 50 que me desculpem, mas nem em challenger ele ganha! Grande possibilidade de ter dado um migué. Ao invés de quebrar a raquete, abandona. Já é um progresso. Força Fonseca. Só você pode dar alguma alegria.

Jose
Jose
3 dias atrás

Não dá para torcer para esse cara. Chega!

Felipe Rossa
Felipe Rossa
3 dias atrás

Cheirando a migué este abandono!

Scott
Scott
3 dias atrás

Filme de terror!!!

Guilherme do ES Ribeiro
Guilherme do ES Ribeiro
3 dias atrás

Decepção. Espero que seja só por causa da lesão. Ainda não fez um grande resultado esse ano. Fez quartas no Rio Open, bons resultados nos Masters, mas precisa vencer estes Challengers e fazer boas campanhas em ATPs se quiser avançar mais no ranking

Carlos
Carlos
3 dias atrás

Com certeza desistiu para escapar do fiasco… mais uma vez

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Wimbledon seleciona os melhores backhands de 1 mão

Os históricos duelos entre Serena e Venus em Wimbledon

PUBLICIDADE