PLACAR

“Venci por minha força física e mental”, diz Alcaraz

Foto: Peter Staples/ATP Tour

Xangai (China) – A vitória do espanhol Carlos Alcaraz nesta segunda-feira, batendo o britânico Daniel Evans pela segunda rodada do Masters 1000 de Xangai foi uma de suas partidas mais duras da temporada. Pelo menos foi o que disso o atual número 2 após marcar parciais de 7/6 (7-1) e 6/4, em batalha de 2h23, garantindo vaga nas oitavas de final do torneio.

“Acho que as condições aqui são bem diferentes das do US Open, são mais lentas do que em Nova York, então tive que me adaptar e ajustar um pouco meu jogo. Foi uma das partidas mais difíceis que joguei este ano fora dos Grand Slams. Tive que me manter muito forte tanto física quanto mentalmente, acho que a razão pela qual venci foi minha força física e mental”, avaliou Alcaraz.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

“Manter-me mentalmente forte foi a chave para vencer, porque tive muitas oportunidades que perdi. Praticamente desperdicei todas. Teria sido muito fácil sair do jogo mentalmente, mas nesse sentido mantive-me muito firme, fiquei lá, esperando minhas oportunidades e tentando jogar o meu melhor nível em todos os momentos”, falou o espanhol, que converteu apenas 3 em 15 break-points.

O próximo adversário de Alcaraz será o búlgaro Grigor Dimitrov, contra quem já jogou três vezes, duas na atual temporada. “Já fizemos ótimas partidas. Não penso se perdi um set contra ele ou não, acho que ele tem um jogo espetacular, é um tenista tremendamente talentoso”, comentou Alcaraz, que venceu os três embates anteriores, todos sem ceder um set sequer ao rival.

“Ele tem uma grande variedade de golpes, então pode ser um pouco complicado para mim. Tentarei manter o foco o tempo todo e evitar que ele domine o jogo. Acho que se sentirá confortável conseguir controlar o ritmo da partida, então tentarei colocar muita pressão sobre ele”, acrescentou o atual número 2 do mundo e principal favorito em Xangai.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE