PLACAR

Toni Nadal conta que problema de Rafa é apenas para sacar

Foto: Yann Caradec/Creative Commons

Madri (Espanha) – Embora siga treinando firme para tentar voltar às quadras na temporada de saibro, o espanhol Rafael Nadal desistiu do Masters 1000 de Monte Carlo, anunciando sua ausência na última quinta-feira. Um dia depois, em entrevista à agência EFE, o tio e ex-treinador Toni Nadal elogiou a decisão e explicou qual o problema que tem atrapalhado o sobrinho.

“Ainda não se recuperou, ele sente desconforto na hora de sacar, mas tirando isso não tem problemas na hora de treinar. Isso é fundamental para ele começar a competir em sua superfície preferida. Rafa deixa claro que deve ouvir seu corpo e saber quando é a hora certa ou não de competir. Com Roland Garros tão perto, ou você vai 100% ou é melhor não participar”, comentou Toni.

Mesmo que a situação esteja longe da ideal, o veterano treinador vê com um pouco mais de otimismo a participação de Rafa nos dois torneios espanhóis, começando pelo ATP 500 de Barcelona e depois no Masters 1000 de Madri. Ainda assim, ele prefere não garantir nada no momento.

“Não sei o que ele fará em relação a Barcelona e Madri, faz anos que não estou em sua equipe. Quando nos vemos, pergunto como vão as coisas, mas não pergunto sobre seus planos. Espero que ele possa jogar porque isso é necessário para se ter um bom Roland Garros”, contou Toni, dizendo que embora as coisas não estejam acontecendo conforme o planejado, ainda há esperança.

O objetivo principal é tentar estar em um bom ritmo para competir em Roland Garros e nos Jogos Olímpicos. “Se ele conseguir recuperar e estiver bem, penso que poderá ganhar uma medalha em Paris. É difícil, mas não dá para descartá-lo como um dos favoritos. Em Roland Garros, antes ele era o favorito claro, mas agora são vários e confio que o Rafael está dentro desse grupo”, finalizou Toni.

Wilander acredita que situação de Nadal é preocupante

8 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Refaelov
Refaelov
1 mês atrás

Pensando na melhor preparação possível p/ RG, faria mais sentido jogar Barcelona e Roma e rifar Madri, essa insistência em manter os 2 torneios na Espanha claramente indica esse viés de turnê de despedida..

Clr, muito mais preocupante, é a frase do “ou vai 100% ou melhor n ir”, mostrando o óbvio risco do Espanhol se aposentar sem um último jogo a nível competitivo..

Lee
Lee
1 mês atrás

Pra mim não joga mais qualquer torneio.

Rafael
Rafael
1 mês atrás

Ainda bem que o problema é “somente” para sacar. É cada uma.

Victório Benatti
Victório Benatti
1 mês atrás

Estou na torcida para que o Nadal volte a jogar – seja qual torneio for – e apresente aqueles espetáculos que estamos acostumados a assistir.

Osvaldo
Osvaldo
1 mês atrás

isso aí, Nadal, vamo guardar todas as energias para o último caneco em RG ! Não dê ouvido aos invejosos ! Força ! Vc vai voltar mais forte do que nunca ! #rumoaos25slams #euacredito

Piter Oliveira
Piter Oliveira
1 mês atrás
Responder para  Osvaldo

kkkkkkkkkkkkkkkk

José Afonso
José Afonso
1 mês atrás
Responder para  Osvaldo

Sonhar é bom, né kkkkkkkk

Eliel Pereira
Eliel Pereira
1 mês atrás

O problema não é ser só o saque, o problema é que o saque é elemento fundamental para um jogador de tênis. Sem um saque eficiente não há muita chance de ganhar um campeonato haja visto que as devoluções estão cada vez mais fortes e profundas.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE