PLACAR

Swiatek x Sabalenka: o que as duas acham dessa rivalidade?

Foto: WTA

Paris (França) – Atuais número 1 e 2 do ranking feminino, Iga Swiatek e Aryna Sabalenka chegam a Roland Garros como as duas principais candidatas a disputarem o título na decisão do dia 8 de junho. Embora a polonesa seja a atual bicampeã do torneio (e ainda tenha outra conquista em 2020) e venha de duas vitórias contra a bielorrussa em decisões de WTA 1000 no saibro europeu, um novo encontro entre elas pode marcar de uma vez por todas o início de uma intensa rivalidade.

Principalmente depois da final de Madri, que teve a duração de 3h11 e terminou apenas no tiebreak do terceiro set, a percepção de todos é de que as duas têm tudo para brigar pelas grandes conquistas durante um bom tempo. Questionadas sobre o assunto, ambas preveem novas batalhas e afirmam que encontram motivação uma na outra para evoluírem dentro e fora de quadra.

“Não sei se é isso [uma rivalidade histórica] que estamos começando a ver, mas o que está claro é que nos incentivamos a evoluir e grandes batalhas surgem cada vez que nos enfrentamos. Ela é uma grande competidora, precisamos uma da outra para melhorar e espero que possamos continuar nos enfrentando em grandes eventos porque se nossa rivalidade for importante, ajudará o tênis feminino a se revalorizar”, destacou Swiatek na coletiva de imprensa da última sexta-feira em Paris.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Do outro lado, Sabalenka também adotou um tom parecido, mas frisou que tenta não ficar obcecada em derrotar a adversária. Afinal, a bielorrussa perdeu oito dos 11 duelos diante da polonesa e está a três partidas sem conseguir derrotá-la. Seu último triunfo foi na decisão de Madri no ano passado.

“Se tenho uma coisa clara é que não posso ficar obcecada em vencer a Iga, mas sim focar em mim mesma e em tudo que devo fazer para ser uma tenista melhor. Se eu conseguir fazer isso, terei oportunidades para me provar contra ela. Sei que ela conseguiu coisas impressionantes neste torneio, mas adoro desafios difíceis. Isso me motiva especialmente e me dá muita energia para lutar por objetivos tão complicados como vencer Iga em Roland Garros”, afirmou a segunda colocada da WTA.

Bielorrussa não descarta Gauff e Rybakina na briga

A jogadora de 26 anos ainda fez questão de enfatizar que, além delas, é bom sempre lembrar que Coco Gauff e Elena Rybakina são adversárias de peso e que podem fazer frente para as duas líderes em qualquer evento. Junto, o quarteto faturou sete dos últimos nove Grand Slam, com três conquistas da polonesa, duas da bielorrussa, uma da norte-americana e outra da cazaque.

“O duelo que estamos criando é fantástico, mas não estamos sozinhas, já que Cori e Elena também lutam pelos maiores títulos. Rivalidades como essa me ajudam a ser melhor a cada dia e me dão motivação extra. Que consigamos continuar nos encontrando nas últimas rodadas de grandes torneios”, completou a atual bicampeã do Australian Open.

4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
João Sawao ando
João Sawao ando
28 dias atrás

Iga deve ganhar rg

Viviane
Viviane
27 dias atrás
Responder para  João Sawao ando

Sou fã dela, mas acho que dessa vez ela não chega nem na final.

Viviane
Viviane
27 dias atrás

Gosto muito das duas, cada uma com seu estilo e acho uma rivalidade muito legal para o tênis feminino. Legal ver que ambas se respeitam muito. Nessa lista aí da Sabalenka eu só não incluiria a Gauff, acho que ela ainda está um degrau abaixo do big 3 feminino.

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
27 dias atrás

São as duas principais favoritas ao título de Roland Garros, com vantagem para a Iga, a Rybakina em terceiro e a Coco Gauff em quarto. Caso não haja nenhum abandono por lesão, meu palpite para o título é: Iga, 60%; Sabalenka, 20%; Rybakina, 15%; e Gauff, 5%. Apesar de não ter ainda conseguido nenhum título expressivo no saibro, eu sempre desconfio que a Naomi Osaka possa surpreender em algum momento e ganhar algum torneio inesperadamente. Ela está em rota de colisão com a Iga pra segunda rodada. Fora as quatro favoritas que citei acima, não acredito em título pra nenhuma outra jogadora.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE