PLACAR

Rybakina mantém embalo e chega à 6ª vitória no ano

Foto: Jimmie48/WTA

Adelaide (Austrália) – Campeã em Brisbane na primeira semana do ano, Elena Rybakina cumpriu a promessa de jogar também em Adelaide e estreou bem em mais um WTA 500. A cazaque marcou sua sexta vitória na temporada depois de superar nesta quarta-feira a espanhola Cristina Bucsa, 61ª do ranking, por 6/3 e 7/5.

Rybakina disparou 11 aces em sua partida de estreia em Adelaide e sofreu apenas uma quebra de serviço, apesar de ter enfrentado oito break-points. A cazaque aproveitou a única chance de quebra do primeiro set e escapou duas vezes de 15-40, uma delas quando sacava para fechar. Já no segundo set, ela abriu 3/1, tomou a virada para 4/3, mas voltou a quebrar no fim do jogo.

Principal cabeça de chave em Adelaide e número 3 do mundo, Rybakina ainda não perdeu sets neste início de temporada. Garantida nas quartas de final, ela enfrenta na próxima fase a russa Ekaterina Alexandrova, que derrotou Veronika Kudermetova por duplo 6/4. Alexandrova lidera o histórico contra a cazaque por 2 a 1, mas elas não se enfrentam desde 2020.

Ostapenko e Kasatkina também vão às quartas
Pela segunda vez no torneio, a letã Jelena Ostapenko venceu uma partida em três sets. Depois de ter passado por Sorana Cirstea na estreia, a atual número 12 do mundo derrotou a francesa Caroline Garcia por 6/4, 5/7 e 6/4. Ostapenko enfrenta na próxima rodada a ucraniana Marta Kostyuk. A letã venceu o único duelo anterior, ano passado em Guadalajara.

Já a russa Daria Kasatkina precisou de 2h51 para vencer a compatriota Anna Kalinskaya por 5/7, 6/4 e 7/5. Atual 15ª do ranking, Kasatkina enfrenta alemã de 35 anos Laura Siegemund nas quartas. Ela lidera o histórico de confrontos por 4 a 1 contra a experiente rival.

3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Luis Ricardo
Luis Ricardo
1 mês atrás

gosto de ver a tranquilidade dela nos seus jogos , e tbm a qualidade dos seus voleios , para min a melhor do circuito nesse quesito ,quando ela sobe a rede , já era…..

Ubiratan (Black)
1 mês atrás

Não há dúvida da qualidade e possibilidades da Ribakina, mas seguindo discussões aqui de que se é o seu melhor momento ou que é neste ano que será num número 1, AO está logo ali para vermos quem estará na final e será a melhor fotografia do atual momento, a hora da verdade. No entanto, antes de chegar lá, seria interessante, do que temos ainda em Adelaide, ver Ribakina x Ostapenko. Como Garcia não parou a nova top 10, o que eu queria, agora até torço por esse encontro na semifinal. Ostapenko é a melhor representante do “top 20” do momento (Zheng fez uma ótima UC mas ela não apareceu agora para vermos continuidade), a mais estável, sua segunda quartas de finais seguida no ano em torneios de 500. Como vimos, nessa questão de estado atual, passar por cima, Ribakina teve vários serviços onde a Bucsa fez 40, fez BP e até quebrou 1. E precisou fechar o jogo num 7×5, livrando mais BP, então com razoável dificuldade com a atual 61. Mas ganhou, certo, tinha algum controle apesar dessas pressões.
Esperar que seja Pegula x Kasatkina do outro lado também. É isso.

Fernando Venezian
Fernando Venezian
1 mês atrás

É um prazer ver essa grandona jogar!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE