PLACAR

Rybakina controla Svitolina, vence a 40ª no ano e faz nova semi

Foto: Tom Flathers/AELTC

Londres (Inglaterra) – Campeã de Wimbledon dois anos atrás, a cazaque Elena Rybakina está cada vez mais perto de conquistar seu segundo título no torneio. Nesta quarta-feira, ela se garantiu nas semifinais no All England Club ao bater a ucraniana Elina Svitolina em sets diretos, com parciais de 6/3 e 6/2, depois de apenas 61 minutos de partida.

Esta foi a 40ª vitória de Rybakina na temporada e a 19ª em Wimbledon, onde só perdeu duas vezes e tem o terceiro melhor aproveitamento da Era Aberta entre as mulheres. A cazaque de 25 anos venceu 90,4% das partidas que disputou até então no evento, ficando atrás apenas de Ann Jones (92,3%) e de Steffi Graf (91,4%).

Podendo encostar no aproveitamento de Graf se for campeã (chegando a 91,3%), Rybakina terá pela frente um duelo de vencedoras de Grand Slam nas semifinais, medindo forças com a tcheca Barbora Krejcikova ou com a letã Jelena Ostapenko, ambas com uma conquista de Roland Garros no currículo.

Jogadora com mais quartas de final disputadas na atual temporada, a número 4 do mundo é agora também aquela que mais semifinais alcançou em 2024, igualando as sete da polonesa Iga Swiatek. Ela segue em busca de seu quarto título no ano, tendo levantado as taças de Brisbane, Abu Dhabi e Stuttgart.

Svitolina começa bem, mas não mantém o ritmo

No quinto duelo entre as duas, que entraram em quadra empatadas no retrospecto, Svitolina largou melhor e conseguiu uma quebra logo no primeiro game. Porém, a ucraniana não manteve o nível alto até o final e viu Rybakina aos poucos ir melhorando. A cazaque começou devolvendo o break logo em seguida e anotou nova quebra no oitavo e penúltimo game para depois fechar o primeiro set.

Rybakina engatou uma boa sequência com cinco games consecutivos, os três últimos da primeira parcial e os dois primeiros da segunda. Com isso, a cazaque deixou bem encaminhada a vitória. Firme com os serviços, ela não foi mais ameaçada e ainda obteve nova quebra no sétimo para ampliar a vantagem e logo em seguida selou a vitória.

O saque foi um dos fatores que fez a diferença para a cabeça de chave 4, que venceu 69% dos pontos contra 51% de Svitolina. Sua agressividade também foi crucial para o resultado final, com Rybakina terminando com 20 winners a mais que a ucraniana (28 a 8) e apenas sete erros não forçados a mais (15 a 8).

10 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Sergio
Sergio
8 dias atrás

Parabéns para a Rybakina. Jogadora excelente e além disso muito humilde também.

Viviane
Viviane
8 dias atrás

Título já é da Rybakina, não enxergo nenhuma adversária a altura que ainda esteja na competição. Talvez a Paolini, mas acho difícil esse título escapar da cazaque.

Marcos Souza
Marcos Souza
8 dias atrás
Responder para  Viviane

Acho que a semi será a final antecipada, pois a tcheca joga mais que as suas outras semifinalistas

Flávio
Flávio
8 dias atrás
Responder para  Viviane

Não sei não Viviane,pois a Krejikova esta muito bem e não aposto assim tanto na Ribakina não, antes do torneio, ou melhor na época do começo do RG eu dizia que se a Ribakina não tiver problemas físicos e manter o nível teria enormes possibilidade de vencer a grama sagrada, mas pelo que a Krejikova esta demonstrando, de forma surpreendente, no torneio não aposto tanto assim na Ribakina o que estou analisando é que das 4 (Ostapenko,Ribakina, Svitolina, Krejikova) que sobrarem ,agora só restam Ribakina e Krejikova, acho que aquela que sobreviver nesta chave terá mais chances de vencer Wimbledon, embora não descarto o que Paoline, caso chegue na final, possa fazer na final. Abraço.

Marcos RJ
Marcos RJ
8 dias atrás
Responder para  Viviane

Favorita sim, mas nenhum(a) jogador(a) jamais ganhou título antes da final.

Sliceman
Sliceman
8 dias atrás

Coitado do tênis feminino se ficar na mão da Rybakina. Não tem carisma, não tem postura de campeã. Muito blasé. Infelizmente.

Marcos Souza
Marcos Souza
8 dias atrás
Responder para  Sliceman

Mas ainda assim tem mais que a polonesa que lidera o ranking e tem o carisma de uma porta!

Onyas
Onyas
8 dias atrás
Responder para  Sliceman

Uai, é tênis ou concurso de miss?

Marcelo Reis
Marcelo Reis
7 dias atrás

Gosto muito da Rybakina. Apesar de algumas limitações físicas que temem em atormentá-la, está sempre na luta. Espero que leve esta taça.

Flávio
Flávio
7 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Marcelo,meu caro, acho das top 5 vejo a Ribakina e Sabalenka bem melhores tecnicamente do que Coco, Iga e Pegula só que ambas tem problemas físicos que não falta na polonesa, ou seja, o que diferencia a polonesa delas é a parte física e mental que é muito acima delas. Abraço.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE