PLACAR

Quali em RG começa com 2 brasileiros, Victória segue na Bélgica

Gustavo Almeida (Foto: João Pires/Fotojump)

Paris (França) – O qualificatório para o torneio juvenil de Roland Garros começa nesta quinta-feira com dois brasileiros. O paulista Enzo Kohlmann e o paranaense Gustavo Almeida precisam de duas vitórias cada um para entrar na chave principal, que já tem Olívia Carneiro, Nauhany Silva e Guto Miguel.

Almeida, de 18 anos e 59º do ranking mundial juvenil, estreia contra o romeno Stefan Horia Haita, 76º colocado. Cabeça 8 do quali, o paranaense pode enfrentar o Noah Johnston ou o italiano Lorenzo Angelini em caso de vitória na estreia.

Kohlmann, de 17 anos e 72º do ranking, estreia em duelo sul-americano contra o peruano Luis Jose Nakamine, 83º colocado. O paulista venceu o único duelo anterior, disputado no ano passado, em Medellín. Se vencer, pode enfrentar o italiano Daniele Rapagnetta, cabeça 2 do quali, ou o francês Victor Barreira Bonzom.

Os jogos do quali acontecem no Cercle Athlétique Montrouge. Já a chave principal começa no domingo, no complexo de Roland Garros.

Victória ainda tem duplas a disputar na Bélgica

A potiguar Victória Barros, 82ª do ranking, que tem classificação suficiente para entrar no quali, não está em Roland Garros porque ainda disputa a chave de duplas do ITF J300 de Charlenoi, na Bélgica. A brasileira e a holandesa Rose Marie Nijkamp estão na semifinal. Elas venceram a dominicana Anna Maria Fedotova e a tcheca Tereza Krejcova por 6/2 e 6/4 e enfrentam as tchecas Sarah Fajmonova e Amy Sucha.

O regulamento da ITF prevê, em caso de coincidência de datas, que tenistas que estejam envolvidos em fases decisivas de simples ou duplas de torneios da semana anterior possam usar uma vaga de special exempt diretamente na chave principal de um Grand Slam juvenil, respeitando também a ordem de prioridade do ranking. Isso aconteceu, por exemplo, com Gustavo Almeida no ano passado. Mas o agente da jogadora, em contato com TenisBrasil, afirmou que ela não vai competir em Roland Garros.

Dois brasileiros nas quartas na Suécia

Pelo ITF J100 de Varnamo, em quadras de saibro na Suécia, dois brasileiros estão nas quartas. Luiz Felipe Silva venceu o norte-americano Jacob Olar por 7/5, 3/6 e 6/2. Ele enfrenta o chinês Fumin Jiang. Já Stephan Noale bateu o ucraniano Oleksandr Ponomar por 6/3 e 6/4 e desafia o indiano Rethin Kumar, cabeça 2.

Seis brasileiros nas quartas na Bolívia

Já pelo ITF J60 de Tarija, em quadras de saibro na Bolívia, serão seis brasileiros nas quartas. A chave masculina prevê um duelo nacional, entre João Lago e Henrique Queiroz. Além deles, Pedro Dietrich enfrenta o boliviano Santiago Lora, Guilherme Renner encara o paraguaio Alex Santino, enquanto Victor Rocha encara o argentino Bautista Leguizamon. Na chave feminina, Ana Cruz enfrenta a paraguaia Aline Aveiro.

15 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Guilherme E.S. Ribeiro
Guilherme E.S. Ribeiro
21 dias atrás

Poxa, que noticia desanimadora da Victória. Está em uma fase de resultados e decisões esquisitas.

Joao saraiva
Joao saraiva
20 dias atrás
Responder para  Guilherme E.S. Ribeiro

Dale Vitorinha
Nao precisa correr
Certissima

Paulo A.
Paulo A.
21 dias atrás

Não me parece fazer o menor sentido a Victorinha deixar de disputar RG para jogar um torneio de duplas!!! O que terá acontecido??!!

Joao saraiva
Joao saraiva
20 dias atrás
Responder para  Paulo A.

Correr pra que cidadao

Gustavo
Gustavo
21 dias atrás

Mário, teria como ir atrás do motivo da decisão tomada pelo staff da Victoria de não jogar Roland Garros por favor?

Matheus Ferreira
Matheus Ferreira
20 dias atrás

Que decisão sem noção,deixar de jogar um Grand Slam,para jogar um torneio de duplas,eu hein!

Cláudio Teixeira Maia
Cláudio Teixeira Maia
20 dias atrás

Acho que pela idade devem estar querendo ganhar pontos para subir no ranking e entrar direto em Wimbledon e US Open em chave mais favorável. Além de se adaptar às jogadores de mais idade

Carlos M.
Carlos M.
20 dias atrás
Responder para  Cláudio Teixeira Maia

Acredito que seja isso mesmo Cláudio. Prudência no desenvolvimento de uma menina de 14 anos.

Vanessa
Vanessa
20 dias atrás

Poxa, esperava que a Victória disputasse o seu primeiro Slam, ainda mais, que seria o Roland Garros, o seu piso favorito. Por não ter ficado claro o motivo para a desistência, apenas espero que tenha sido a melhor escolha para ela.

Carlos M.
Carlos M.
20 dias atrás

Decisão mais que acertada da equipe da Victória. Ela e sua parceira acabam de vencer a semi, estão na final de duplas do torneio 300. Todas condições de ganhar a final. Se não estou enganado, Mário Sérgio me corrija, se essa resultado já entra entre os seis melhores, descontados 1/4,ela já soma 157 pontos, se vencer a final soma 225. Hoje iria a 59 no ranking, vencendo iria a 48. A meta é entrar direto na chave de Wimbledon.

Maurício
Maurício
20 dias atrás
Responder para  Carlos M.

Ela tem como último melhor resultado em duplas 75 pontos, se for campeã ganha 225. 225-75=150
150/4=37.5 pq os resultados de duplas divide por 4. Então sendo campeã ela soma 37.5 pontos que leva ela para posição 73,74. Ou seja não muda muito seu ranking.

Carlos M.
Carlos M.
20 dias atrás
Responder para  Maurício

Maurício, obrigado pela correção na minha contagem. Eu tinha mesmo pedido ajuda. Mas mantenho minha opinião. Acertou em ficar pra essa final. Avançar 9, 10 posições é muita coisa pra uma menina de 14 anos que tem de enfrentar todos os dias jogadoras de 17, quase 18 anos. Wimbledon é logo ali.

Walter
Walter
18 dias atrás

No juvenil, o ranking de simples é composto por resultados de simples e duplas. Talvez por isso ela Victoria tenha preferido jogar a final de duplas do que o qualy de RG

Jornalista de TenisBrasil e frequentador dee Challengers e Futures. Já trabalhou para CBT, Revista Tênis e redações do Terra Magazine e Gazeta Esportiva. Neste blog, fala sobre o circuito juvenil e promessas do tênis nacional e internacional.
Jornalista de TenisBrasil e frequentador dee Challengers e Futures. Já trabalhou para CBT, Revista Tênis e redações do Terra Magazine e Gazeta Esportiva. Neste blog, fala sobre o circuito juvenil e promessas do tênis nacional e internacional.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Quando os tenistas se machucam, mas ainda vencem

ATP seleciona as 10 melhores jogadas do ATP FInals