PLACAR

Ouro no Pan, argentino encaminha vaga em Paris

Facundo Diaz Acosta (Foto: Sergio Llamera/ITF)

Santiago (Chile) – O argentino Facundo Diaz Acosta conquistou a medalha de ouro no tênis masculino nos Jogos Pan-Americanos de Santiago no último domingo. Ele superou na final o chileno Tomas Barrios Vera, que contava com todo o apoio da torcida em um estádio cheio, com parciais de 6/3 e 7/6 (7-3).

Os medalhistas de ouro e prata em simples nos Jogos Pan-Americanos garantem vagas nos Jogos Olímpicos desde que respeitem os seguintes requisitos: O primeiro critério é estar entre os 400 melhores do ranking em 10 de junho de 2024, o segundo é o limite de atletas por país, que só pode ter até quatro representantes em simples (ou seis tenistas somando simples e duplas), numa chave de 64 jogadores, com 56 entradas diretas pelo ranking.

No ranking divulgado nesta segunda-feira pela ATP, Diaz Acosta aparece no 107º lugar, sendo apenas o sétimo argentino da lista. Dentro da zona de classificação por vaga em Paris, aparecem atualmente Francisco Cerundolo em 21º lugar, Sebastian Baez na 29ª posição e Tomas Etcheverry é o 31º colocado. O top 100 ainda tem Pedro Cachin no 70º lugar e Federico Coria na 78ª posição. Destaque também para o ex-top 10 Diego Schwartzman na 103ª colocação.

Caso um quarto jogador argentino tenha ranking para entrar diretamente nas Olimpíadas, ele toma a vaga que hoje seria de Diaz Acosta. O regulamento divulgado pela ITF com os critérios de classificação para os Jogos não especifica o que é feito com a vaga do Pan, mas ocorrências anteriores de casos similares indicam que o medalhista de bronze irá aos Jogos, o que pode beneficiar o brasileiro Thiago Monteiro.

Um exemplo disso aconteceu no Pan de Lima em 2019, quando a norte-americana Caroline Dolehide foi medalhista de prata. Como os Estados Unidos já classificaram seis jogadoras por ranking para os Jogos de Tóquio (Jennifer Brady, Jessica Pegula e Alison Riske em simples, além de Alison Riske, Nicole Melichar e Bethanie Mattek-Sands nas duplas), a vaga do Pan ficou com a paraguaia Veronica Cepede Royg, medalhista de bronze na capital peruana.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE