PLACAR

Nadal: “Hoje não foi um bom jogo, posso fazer melhor”

Foto: Internazionali BNL d'Italia

Roma (Itália) – Apesar da vitória de virada na estreia do Masters 1000 de Roma diante do belga Zizou Bergs, Rafael Nadal não saiu satisfeito com a sua atuação nesta quinta-feira. Ainda em busca de sua melhor forma física para tentar chegar a Roland Garros em condições de fazer uma boa campanha, o espanhol entende que pode jogar em um nível acima do que apresentou.

“Hoje não foi um bom jogo. Encontrei uma maneira de vencer e me dar a opção de jogar mais uma vez. Pelos treinos, tenho a sensação de que posso fazer melhor do que fiz hoje. Estou sacando melhor do que em Barcelona e me sinto mais rápido. Às vezes fico muito atrás da linha e isso é algo que quero melhorar. Acho que preciso organizar melhor meu posicionamento na quadra. O primeiro set do meu último jogo em Madri é a referência de como preciso jogar. Aqui é melhor para mim porque não tem altitude”, analisou Rafa após o triunfo por 4/6, 6/3 e 6/4.

Além de comparar sua performance com o início da partida contra Jiri Lehecka na Caixa Mágica há menos de dez dias, Nadal reconhece que desde sua participação na capital espanhola vem se sentindo melhor física e tecnicamente. “Tenho vontade de atingir esta evolução desde o início da temporada, pensando em estar ao meu melhor nível em Monte Carlo. Não foi esse o caso, devido ao meu problema abdominal. Nessas últimas semanas fiz progressos, mas agora tenho que dar tudo de mim. Tenho que ver como as coisas progridem. Sim, posso me adaptar a tudo. Roland Garros é daqui a três semanas e tenho que forçar meu corpo para me preparar para o que está por vir”, explicou.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Rafa também fez questão de enfatizar que compreende os altos e baixos nas partidas recentes e que a partir disso precisa encontrar novas soluções. “Tenho que aceitar que meu nível vai e vem, e não é tão estável como era antes. Preciso encontrar essa estabilidade novamente. Aqui me senti muito melhor nos treinos do que em Barcelona ou Madri. Me sinto mais perto de mostrar um nível melhor do que mostrei hoje”, reforçou.

Desconforto e insegurança ainda atormentam o espanhol

Embora esteja evoluindo gradualmente e ganhando jogos em grandes torneios, Nadal sabe que vive um processo complicado no qual precisa superar desafios diários e lidar com as incertezas. “É difícil, porque tento fazer as coisas passo a passo, melhorando a cada dia, mas quando chega a hora de tentar dar 100% tenho que perder o medo” disse.

Ele também admite que os desconfortos continuam e sua luta é constante para superá-los. “Sempre tenho desconfortos, o problema é se eles me limitam ou não. De certa forma, eles me limitam, mas tenho que tentar não fazê-lo. Eu tenho que me livrar desse medo de arrebentar. Após essa transição de tempo, tenho que forçar e provar meu valor. A realidade é que jogos como este ajudam o corpo a se adaptar aos níveis de exigência do circuito. Se eu sair vivo destes jogos é sempre uma boa notícia”, completou o decacampeão no saibro de Roma.

Leia também:

Nadal sofre na estreia, mas busca virada e vai encarar Hurkacz

6 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Grau
Grau
20 dias atrás

Se não melhorar vai perder pro Monteiro

Antonio Brasil
Antonio Brasil
20 dias atrás

Isso é um processo, aos poucos vai testando os limites do corpo e adquirindo a confiança necessária para enfrentar os adversários mais gabaritados do circuito. Ele conhece o caminho, se o físico aguentar, não tenho dúvidas que ele ainda vai vencer torneios importantes.

Leonardo
Leonardo
20 dias atrás

Eu sou super fã do Nadal. Logico que ele pode fazer melhor, mas será que a idade e o fisico permitem? Eu vi parte do jogo e a bola do Nadal está mais baixa, mais curta e aparentemente já não consegue aquele top spin insano de 3500 rotações por min. Em resumo, a bola do Nadal já não incomoda tanto. Vemos jogadores como esse Berg 103 do ranking, montando em cima da bola do Nadal, e quase ganhando o jogo. Tudo bem que Nadal voltou a pouco, está ainda fora de ritmo, sem confiança no golpe, mas não sei que tanto ele ainda consegue melhorar com as limitações fisicas que tem nos dias de hoje.

Francisco
Francisco
20 dias atrás

Nadal deve estar jogando com no máximo uns 40% do que é capaz. Se o deixarem chegar a 75% de suas capacidades, ele se torna favorito número 1 a Roland Garros. Não sou um grande fã do Touro Miúra, mas é preciso reconhecer isso.

Osvaldo
Osvaldo
20 dias atrás

isso aí, Nadal ! o homem tá com tudo de novo ! Vc vai voltar mais forte do que nunca ! rumo ao 15º RG !
#rumoaos25slams #euacredito

charlie
charlie
20 dias atrás
Responder para  Osvaldo

Não está com tudo. Tá sofrendo pra ganhar. Eu ficaria surpreso se ele ganhasse esse torneio.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE