PLACAR

Lehecka perderá Roland Garros e luta para jogar Wimbledon

Foto: ATP Tour

Praga (República Tcheca) – Os exames pelos quais o tcheco Jiri Lehecka passou nesta semana confirmaram os receios do diagnóstico inicial. Com uma fratura por fadiga na vértebra lombar, o tenista de 22 anos vai perder a disputa de Roland Garros e agora tenta correr contra o tempo para voltar antes da disputa de Wimbledon.

“A lesão deve se curar de cinco a oito semanas”, explicou o treinador do tcheco Michal Navratil para o site iDNES. “Jiri está triste com isso, nem gostou muito do resultado . Não é uma lesão leve e já estamos tratando disso. O tratamento está sendo feito na casa dele e seu retorno dependerá da rapidez com que o corpo vai reagir”, acrescentou.

Com isso, Lehecka com certeza perderá Roland Garros e precisa contar que o tratamento evolua bem para chegar a tempo de competir em Wimbledon. O tcheco já teve problemas nas costas após o torneio de março em Miami, ficando de fora de Monte Carlo e Barcelona por isso. Ele voltou em Madri, onde teve atuações excelentes, entre elas na vitória sobre o espanhol Rafael Nadal.

Mas com a carga cresceu e as dificuldades nas costas voltaram a ecoar, impedindo que Lehecka completasse a semifinal contra o canadense Félix Auger-Aliassime, desistindo ainda com 3/3 no primeiro set. Ele acabou desistindo de Roma e agora vai perder também o Grand Slam francês.

“O pior de tudo é que ele precisa de repouso total, não pode andar de bicicleta, nadar e nem fazer qualquer tipo de atividade. Jiri é um profissional que consegue se adaptar e se ajustar rapidamente ao modo de jogo, mas este é um caso mais complicado porque ele não tem permissão para fazer coisas físicas. O retorno será então ainda mais complicado”, analisou Navratil.

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Paulo Mala
Paulo Mala
9 dias atrás

Triste. O tenis hoje é extremamente mais fisico e com esforços repetitivos com rally
O movimento dos engravatados em deixar o tenis mais lento foi péssimo. Além de matar estilos de jogo, as lesões têm sido um problema recorrente no circuito

MARCELLO MATTOS
MARCELLO MATTOS
9 dias atrás

O tênis precisa de uma mudança URGENTE para se reduzir o tempo de duração das partidas (como foi feito no VÔLEI alguns anos atrás), tem que se ACABAR com a VANTAGEM. Cada game deve durar no máximo 7 pontos. E pode-se também eliminar o LET durante o Saque. Assim os jogadores ficarão menos tempo em quadra e deverão ter bem menos lesões físicas, e as partidas serão menos cansativas para quem joga e mais atrativas para quem assiste.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Nadal leva público italiano ao delírio com incrível reação

Conheça o que aconteceu nos bastidores do WTA 100 de Madri

PUBLICIDADE