PLACAR

Kerber e Wozniacki se juntam a Osaka no Australian Open de 2024

Foto: Darren Carroll/USTA

Melbourne (Austrália) – Três campeãs do Australian Open que não estiveram na edição passada do torneio por conta da gravidez ou maternidade estarão em quadra no ano que vem. Um dia depois de o diretor do torneio, Craig Tiley, confirmar a retorno de Naomi Osaka, as também ex-líderes do ranking Caroline Wozniacki e Angelique Kerber foram anunciadas. O primeiro Grand Slam de 2024 será entre os dias 14 e 28 de janeiro.

Mais experiente do grupo, Kerber está com 35 anos e completará seu 36º aniversário em janeiro. A canhota alemã foi campeã em Melbourne em 2016, ano em que se tornou número 1 do mundo. Ela está sem jogar desde o ano passado em Wimbledon, onde chegou à terceira rodada. Sua filha, Liana, nasceu em fevereiro deste ano.

Caroline Wozniacki conquistou o Australian Open em 2018, com um resultado que a levava de volta à liderança do ranking. A dinamarquesa de 33 anos chegou a se despedir do tênis profissional justamente em Melbourne, em 2020, especialmente por conta das limitações causadas pela artrite reumatoide.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Mãe de duas crianças, Olivia e James, a tenista retornou ao circuito profissional depois de três anos e meio, jogando em Montréal, Cincinnati e US Open, e fez boa campanha em Nova York, chegando às oitavas. Com apenas três torneios disputados desde que voltou a jogar, Wozniacki ocupa o 241º lugar do ranking. Antes do Australian Open, ela também jogará o WTA 250 de Auckland, na primeira semana da temporada. A ex-número 1 tem duas finais de simples e uma de duplas (ao lado de Serena Williams) na Nova Zelândia.

Já Naomi Osaka fará seu primeiro torneio desde setembro do ano passado em Tóquio. No início da temporada, ela havia se retirado do Australian Open, justamente quando anunciou a gravidez. Sua filha, Shai, nasceu em julho. A japonesa de 25 anos tem dois títulos em Melbourne, nos anos de 2019 e 2021.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE