PLACAR

Japonesa invicta há 19 jogos desafia Sabalenka na 2ª fase

Foto: Nicolas Gouhier/FFT

Paris (França) – Depois de vencer com tranquilidade sua partida de estreia em Roland Garros, Aryna Sabalenka já tem adversária definida para a segunda rodada. A número 2 do mundo enfrentará a japonesa Moyuka Uchijima, que apesar de ser a 83ª do ranking, precisou jogar o quali em Paris e está invicta há 19 jogos no circuito. Uchijima venceu nesta terça a espanhola Irene Burillo Escorihuela, também vinda do quali, por duplo 6/1.

A japonesa de 22 anos chegou a Roland Garros carregando três títulos torneios da ITF nas últimas semanas, dois W100 e um W75. E com isso, saltou no ranking da WTA, já que ocupava apenas o 130ª posição no início deste mês de maio. Ela disputa apenas a segunda chave de Slam na carreira.

Sabalenka, por sua vez, chegou a Paris com duas finais de WTA 1000 no saibro, em Roma e Madri, e parou ainda nas quartas em Stuttgart. Semifinalista da edição passada de Roland Garros, a bielorrussa de 26 anos ainda luta por um título inédito e tenta repetir no saibro o sucesso que teve no piso duro, com dois títulos na Austrália e um vice no US Open.

Boa estreia e tentativa de melhorar no saibro

O desempenho na vitória por 6/1 e 6/2 sobre a russa Erika Andreeva foi comemorado. “Foi uma ótima partida e um bom começo para mim no torneio. Acho que me concentrei no que eu tinha que fazer durante todo o jogo. Acho que foi por isso que consegui jogar tão bem, disse Sabalenka depois.

“Estou tentando me sair bem no saibro. São condições difíceis, mas gosto muito daqui. Estou apenas tentando jogar o meu melhor tênis sempre, não importa se é quadra dura, saibro ou grama. Estou apenas tentando mostrar o meu melhor”, acrescenta a vice-líder do ranking. “Nestas condições, apenas me preparo para ralis longos e não estou tentando bater mais forte, porque isso traz mais erros. Estou me preparando mentalmente para jogar pontos mais longos e sei que serão necessários mais golpes para finalizar cada ponto”.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

“Eu diria que meu saque está muito melhor agora. Além disso, evoluí meus slices e drop shots e também estou mentalmente estou mais forte do que no ano passado”, afirmou. Sabalenka também diz que a derrota para Karolina Muchova na semifinal do ano passado trouxe lições importantes. “Tenho que aprender algo com essa partida e voltar mais forte”, declarou na época. “Não vejo aquele torneio como negativo. Acho que melhorei muito no saibro e foi meu melhor resultado aqui”.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Toda a comemoração de Alcaraz na conquista de Roland Garros

Jannik Sinner é o 29º homem a liderar o ranking profissional

PUBLICIDADE