PLACAR

Ceará, nosso herói outra vez

Jogar coletivamente exige um perfil muito específico no tênis, que vai além das qualidades técnicas e táticas habituais. É preciso ter um coração diferenciado e pela segunda vez consecutiva Thiago Monteiro mostrou que tem essa combinação especial. Assim como aconteceu no piso sintético coberto da Dinamarca, em que virou um jogo perdido diante do então top 5 Holger Rune, ele esteve novamente contra as cordas neste sábado e teve cabeça para sair do buraco e marcar outra reação sensacional.

Ceará, como é conhecido carinhosamente entre os tenistas nacionais, deu essa contribuição essencial num momento em que não está no ápice de sua carreira. Já havia deixado o top 100 em setembro quando foi a Hillerod e atrasou o início da temporada 2024 por conta de lesão no punho. Ainda encarou a delicada transição do saibro para a quadra dura para superar dois jogos nada fáceis na Suécia. O pouco conhecido Karl Friberg esteve perto de levar o jogo para o terceiro set e Elias Ymer chegou a ter um set, 4/3 e três break-points para empatar tudo para a Suécia. Monteiro se segurou, ouviu o capitão Jaime Oncins, foi aplicadíssimo e ganhou 9 dos 11 games seguintes.

É preciso outra vez enaltecer a capacidade de Oncins em tirar o máximo de seus comandados. Gustavo Heide entrou um tanto na fogueira nesse confronto e ameaçou Ymer na sexta-feira, ao vencer o set inicial. Mas, como tem sido uma constante nos últimos tempos, foi perdendo o embalo e veio outra virada. Com empate na sexta-feira, a dupla sabia que tinha de vencer o jogo inicial deste sábado e Rafael Matos e Felipe Meligeni cumpriram muito bem seu papel. O canhoto gaúcho se manteve muito estável na partida, Felipe começou mais tenso mas fez um final de jogo excepcional, salvando pontos delicados e arriscando mais nas devoluções.

Como dito aí em cima, esta foi a segunda vitória seguida do Brasil na Davis em confrontos fora de casa e no sintético coberto, o que é definitivamente histórico e deixa um certo otimismo para a fase de grupos, em setembro, que será com certeza em idênticas condições. Oncins no entanto precisará até lá resolver um imbróglio. Embora ninguém admita publicamente, houve um desconforto gigantesco com o pedido de dispensa de Thiago Wild, já que pouca gente engoliu a explicação de contusão.

Já ouvi dizer que Oncins adoraria deixá-lo de fora da Davis, mas é claro que seria desperdiçar um tenista de potencial reconhecido quando enfrentaremos em setembro equipes muito mais fortes do que a Suécia. Tomara que se consiga aparar as arestas até lá e Wild retorne ao grupo com disposição e principalmente compromisso.

O que acontece agora
A fase de grupos da fase decisiva da Copa Davis é formada por 16 países, com vaga direta para os atuais campeões e vices, Itália e Austrália, e os convidados (é um absurdo ter convidados) Espanha e Grã-Bretanha.

As outras 12 vagas estão sendo definidas no qualificatório deste fim de semana. Além do Brasil, já garantiram lugar Estados Unidos, Eslováquia, Alemanha, Holanda e Finlândia, enquanto Canadá, França e República Tcheca estão bem perto da vaga. Há de se esperar até domingo para ver se Croácia, Argentina e Chile se juntam, ou se teremos Bélgica, Cazaquistão ou Peru como certas surpresas.

Esses 16 países classificados serão divididos em quatro grupos. O sorteio será feito por faixas de quatro, conforme o ranking da Davis, e cada um vai para um grupo, de forma a se tentar o maior equilíbrio possível.

Cada grupo acontecerá numa cidade/país distinto entre 10 e 15 de setembro. Joga-se todos contra todos e os dois mais bem classificados de cada grupo avançam à fase final, em Málaga, de 19 a 24 de novembro.

De volta à elite
O Brasil não disputa o título da Copa Davis desde 2015. Um ano antes, havia ganhado o único duelo do zonal americano do Equador, aí superou a Espanha na repescagem do Ibirapuera.

Ganhou com isso direito a disputar o então Grupo Mundial de 2015. Perdeu apertadíssimo da Argentina fora de casa por 3 a 2 – aquele confronto incrível em que João ‘Feijão’ Souza poderia dar o ponto  decisivo e fez duelo recorde de 6h43 contra Leo Mayer – e na repescagem o Brasil foi batido pela Croácia no saibro de Florianópolis por 3 a 1.

Desde então, chegou na repescagem repetidamente, mas caiu para Japão, Bélgica, Austrália e Alemanha, além de Portugal na segunda divisão.

Se conseguir superar a fase de grupos e portanto chegar nas quartas de final deste novo formato, o time de Oncins repetirá os tempos inesquecíveis de Guga Kuerten. Sob seu comando, fomos às quartas de 1999 e à semifinal de 2000. Já com Luiz Mattar e Cássio Motta, fizemos semi em 1992. Por duas vezes, Thomaz Koch e Edison Mandarino levaram o país à semi, em 1966 e 1971.

70 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Faber Monteiro
Faber Monteiro
5 meses atrás

Maravilha!!! Vamos Vencer!!! Parabéns ao Brasil!!

Thiago
Thiago
5 meses atrás
Responder para  Faber Monteiro

Parabéns pro teu irmão! Honra demais nosso tênis!

Thiago
Thiago
5 meses atrás

É óbvio que Wild não pediu dispensa por lesão. Fato é que ele não fez nada na gira de hard no fim do ano e não pode ser dar ao luxo de não jogar os 4 ATPs no saibro na Am do Sul. E, convenhamos, o Brasil tinha time pra superar de forma razoavelmente tranquila a Suécia. Oncins optou pelo Heide para poupar o Meligeni para as duplas. Compreensível, mas arriscado. Se fosse para o quinto jogo, teria que ser o Felipinho para salvar o dia. Quem acha que o Fonseca tá pronto pra isso, está viajando. O garoto é um super talento, mas não pode ser jogado ao fogo assim. E quem acompanha sabe que o gás acaba rápido no meio do jogo (ele só tem 17 anos).

Refaelov
Refaelov
5 meses atrás
Responder para  Thiago

Tbm n entendo esse massacre ao Wild por essa questão.. nos outros países é uma prática absolutamente trivial o jogador optar por se ausentar da DAVIS em momentos onde se encontra pressionado por resultados no circuito regular,

N quero acreditar q o Oncins estaria “morrendo de vontade” de repetir o erro de outros capitães BR, de deixar o ego intervir nas convocações/escalações do time, privando o país de ter os melhores atletas disponíveis no momento..

Fernando S P
Fernando S P
5 meses atrás
Responder para  Refaelov

Você não entendeu o motivo do ranço. É político. Ele continuará a ser alvo de duras críticas, mesmo em casos insignificantes.

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
5 meses atrás
Responder para  Fernando S P

Nao creio que Seja Uma questao politica, acho o Thiago wild um jogador instavel e imaturo. O monteiro e muito mais comprometido Com o esporte.

André Borges
André Borges
5 meses atrás
Responder para  Refaelov

Bom se em outros países é uma prática absolutamente trivial ele pode começar a pedir dispensa nesses países.

Virgílio
Virgílio
5 meses atrás

É obvio que o Thiago Wild estava com problemas no pé, ele veio de uma partida de 5 sets no AO, além dos qualifers, no confronto da Dinamarca ele estava lá, e em outros confrontos. O Zverev não viria ao Brasil disputar a Davis aqui, veio por causa daquela desclassificação no México. Me respondam, qual Torneio ele disputou depois do AO. Se estiver bem, tem que convocar sim, estou com o Chiquinho nesta. Vamos Brasil!!!

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
5 meses atrás
Responder para  Virgílio

Cordoba. No dia seguinte do confronto da Davis.

Daniel Macedo
Daniel Macedo
5 meses atrás

Parabéns Thiago! Parabéns Faber! Parabéns Ceará! Parabéns Brasil!

SANDRO
SANDRO
5 meses atrás

Parabéns a Thiago Monteiro, Meligeni e Matos, que conseguiram a façanha de eliminar os suecos dentro da SUÉCIA!!!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás

Não tem como não parabenizar o Time Brasileiro e seu Capitão. Tenho certeza que Jaime Oncins de longe é o mais preparado para o cargo . Continuando na Davis , um certo Tenista afirmou que a Copa era seu principal objetivo para 2023 . “ Jogar pelo meu País é o que me dá maior motivação “ . Depois de perder pra SINNER na Davis e no AOPEN, avisou que não iria defender a Semi de Dubai e somente voltaria nos MASTERS em Março. A Sérvia tomou um chocolate ( 0 x 4 da Eslováquia) com a sua ausência , e está eliminada do Grupo Mundial no Final de 2024 . Enquanto isso TênisBrasil bota a entrevista de Goran Ivasinevic para à imprensa da Croácia : “ Novak estava 100 % no AOPEN, sem dores no punho e sem virose alguma . A verdade que pra bater o Italiano atualmente as vezes os 100 % não é o suficiente “ . Ps . Pra se tornar o mais Velho N 1 da história superando Federer , o Sérvio só precisa continuar no Topo até primeiro de Abril . Será ? … rs. Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Foram só palavras pra despistar no final de 2023. O GOAT conseguiu o que realmente importava: 40 M1000, 7 Finals, 8 temporadas e 400+ semanas #1.

Ainda bem que a Sérvia já caiu: foi só um engodo que atrapalhou a pré-temporada do Craque pra 2024. Não se repetirá dessa vez.

O número 1 mais velho da história está bem próximo, já que ele só soma e os outros só defendem. Os mais de 2 anos à frente do Terceirão são questão de tempo. Só consigo enxergá-lo de telescópio Hubble se olhar pra trás!

Rsrsrs, abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Boa, sabes tudo , caro Piloto. Agora o Sérvio diz que a prioridade é o Ouro Olímpico para a Sérvia. Como é no Saibro quem sabe ele não bate , Nadal , Alcaraz ou SINNER ??? Rsrsrs, Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Aí pode ser verdade, já que seria um título individual e também um Big Title, mas o que ele quer mesmo são mais 1 ou 2 Slams pra se aposentar com chave de platina.

Rsrs, abs!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Já venceu Alcaraz e Nadal em RG. Também venceu Nadal nos masters de saibro.

Maurício Luís *
Maurício Luís *
5 meses atrás

Bem complicado esse novo confronto da Davis. Mas nem tudo era bom no modo antigo. Todos os jogos em 5 sets , por ex., acho totalmente desnecessário e cansativo tanto pros tenistas quanto pra quem assiste.
O Thiago Monteiro é um batalhador, e se nunca chegou a um Top 30, por outro lado bem se vê que dá o sangue pra fazer a sua parte.
Temos que as coisas sob esse prisma, e não ficar comparando-o a um Big 3. Cada um luta com as armas que tem!

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
5 meses atrás

E EIS QUE O CONTERRÂNEO de Castello Branco mereceu 27 elogiosas linhas de JOSÉ NILTON, mais o título. Com direito a menção de seu apelido carinhoso e o escambau, ele teria o “coração diferenciado”, por encarnar o espírito de equipe que competições como a moribunda Copa Davis exigem. Decerto que não desmereço as bem traçadas linhas de JOSÉ NILTON a Thiago, mas convenhamos, ao vencer “O pouco conhecido Karl Friberg” e também o mais insignificante dos irmãos Ymer, ou seja, o tal Elias, Ceará não cumpriu mais que sua obrigação, ainda que no habitat dos dois caretas sem ranking sequer pra disputar torneios de bolinha de gude. Quanto à inesperada vitória de Ceará sobre Rune na casa do nórdico, meu senso de realidade pede pra eu não me deslumbrar com vitórias isoladas, e aqui não vai nenhum desmerecimento por seu feito em solo dinamarquês. De todo modo, espero que o tal “coração diferenciado” do gente boa Thiago Ceará Monteiro polarize sua alma raqueteira também nos jogos individuais…

Ronildo
Ronildo
5 meses atrás

Maiores duplas utópicas de todos os tempos:

1 – Rod Laver – Roger Federer
2 – Biorg Borg – Rafael Nadal
3 – Novak Djokovic – Andy Murray
4 – Pete Sampras – André Agassi
5 – Ivan Lendel – Boris Becker

1 – Serena Willians – Steff Graff
2 – Martina Navratilova – Cris Evert
3 – Martina Hingis – Ashleigh Barty
4 – Monica Selles – Iga Swiatek
5 – Vênus Willians- Lindsay Davenport

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
5 meses atrás
Responder para  Ronildo

Puxa Ronildo, você tão conhecedor, tão fã do craque suíço, tão articulador, não achas que o maior tenista da Suécia merecia seu nome bem escrito?
Grande abraço.

Ronildo
Ronildo
5 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Não é fácil escrever nomes estrangeiros Luiz

Gustavo
Gustavo
5 meses atrás
Responder para  Ronildo

É só copiar-colar

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Ronildo

Então era o caso de mandar ICEBORG, caro Ronildo rs. Esta dupla seria covardia pois além da incrível cobertura de quadra, ambos se viram bem na rede . Quero ver segurar o Touro e Alcaraz nas Olimpíadas pelo mesmo motivo. A conferir. Abs!

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Tourinho e Touro capenga. Que dupla!

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
5 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Ele escreveu em português. O j tem som de i.

Daniel
Daniel
5 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

Mas a grafia de nome próprio não muda de país para país.

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
5 meses atrás
Responder para  Daniel

Formalmente não, mas aqui não faz a mínima diferença.

Daniel
Daniel
5 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

Ué, foi o teu argumento…

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
5 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

Sim, mas termina com N e não com G.

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
5 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Mas todo mundo entendeu a quem ele se referia. O resto é picuinha, o que tá cheio nesse mundo.

Gustavo
Gustavo
5 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

Então a partir de agora o teu nome será Rodrygho Lyghtman

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
5 meses atrás
Responder para  Gustavo

Sem problemas. Minha vida não vai mudar por isso.

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
5 meses atrás
Responder para  Ronildo

DILETO RONILDO, APROVEITO sua brilhante inserção, para listar as piores “duplas utópicas de todos os tempos”, cinco do tênis masculino e cinco do feminino. Ei-las:

1 – MaliVai Washington/Thiago Monteiro
2 – Mardy Fish/Luis Horna
3 – Patrick McEnroe/Thomaz Bellucci
4 – Denis Istomin/Stefanos Tsitsipas
5 – Thiago Wild/Mark Philippoussis
#######################
1 – Anna Kournikova/Sofia Kenin
2 – Lisa Raymond/Emma Raducanu
3 – Aravane Rezaï/Zina Garrison
4 – Kristina Plisková/Bia Haddad
5 – Eugenie Bouchard/Sara Errani

Ivan
Ivan
5 meses atrás
Responder para  Ronildo

Oloco, mancada isso aí, deveria escrever corretamente o nome do cara.

André Aguiar
André Aguiar
5 meses atrás

De acordo com o ranking atualizado no último dia 5, os potes serão os seguintes:
1: Itália, Austrália, Canadá e Alemanha
2: Holanda, Chéquia, EUA e Finlândia
3: França, GB, Bélgica e Eslováquia
4: Chile, Brasil, Espanha e Argentina

Para a composição de cada grupo, será sorteado um país de cada pote.

Sorteio dos sonhos: Canadá, Finlândia, Eslováquia e Brasil

Sorteio maldito: Itália, EUA, Grã Bretanha e Brasil

Marcelo Costa
Marcelo Costa
5 meses atrás
Responder para  André Aguiar

Rapaz!!! Mandou bem demais obrigado e parabéns

Ronildo
Ronildo
5 meses atrás

Tudo que mais sei é que Djokovic vai perder na primeira rodada de Indian Wells e Miami. E assim não vai superar o recorde de mais velho número 1 da ATP que pertence ao maior tenista de todos os tempos, em popularidade.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Ronildo

Não estamos em 2018. Esse recorde será dele também, embora o que conte mesmo pra posteridade seja o número já inatingível de semanas como número 1.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Inatingível ??? . O cara esquentou o N 3 de 2007 a 2011 . Veja o contrário. O número de Semanas que ALCARAZ aos 20 aninhos já possui . Não existe recorde que JANNIK SINNER e Alcaraz não possam buscar . Rsrsrs,Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Totalmente inatingível. Veja que até hoje só Djokovic passou das 400 semanas no feminino ou no masculino. Os dois já vão ter que dividir os números entre si, com Zverev, Medvedev, Rune e com novos nomes que irão surgir. Nem você acredita no contrário, apesar das semanas fake do espanhol. Nenhum desses passará de 15 GS.

Pode ficar tranquilo que o Terceirão vai esquentar o terceiro lugar por várias e várias décadas.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Pela milionésima vez, decifre aí o que tem a ver “esquentar” N3 quando tinha 20 anos com ser o mais longevo #1 da história?
Alcaraz tem realmente aos 20 muito mais semanas como #1 que o sérvio, O que importa é se chegará ao menos a igualar seu conterrâneo Nadal.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Ou melhor. Ambos não atingem 14 RG e 237 Semanas CONSECUTIVAS no TOPO. O ” goat ” bem tentou mas ficou nos 10 AOPEN e 122 Semanas CONSECUTIVAS. Tadinho… Rsrsrs, Abs !

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Ronildo

Fica tranquilo, caro Ronildo. Tourinho Assassino vai levar em sequência Buenos Aires , RIO OPEN , Acapulco, Indian Wells e Miami. E SINNER cuida do Titio…. rsrs. Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Vai acabar se contundindo se jogar isso tudo e nem está com bola pra ganhar nada grande no momento.

Acorda, Sr. SR! Rsrs, abs!

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Mas o Sinner joga mais que o tal tourinho. Será que ele não leva Indian Wells ou Miami? Ele pode levar BA e Rio, até porque o nível não é dos mais altos. Acapulco acho difícil levar porque o nível é um pouco melhor.

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Seu esporte me parece mais tourada do que tênis, se bem que tourada não é esporte, é carnificna. E tênis está me parecendo mais carnificina também depois do que Djoker vem fazendo. E olha que prefiro bem mais o Federer do que o Djoko. Mas devemos ser imparciais.

Sandra
Sandra
5 meses atrás

Dalcim, você acha ainda que para os jogadores tanto top quanto os não top, se está jogando por prazer ou pela obrigação a Davis ? Eu particularmente já não gosto mais da Davis como gostava antes .

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
5 meses atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

JOSÉ NILTON, e há ainda os que disputam a falecida, por conta dos recordes…

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
5 meses atrás

Olhem a ironia do destino. Djoko foi massacrado pela mídia e torcedores chorões por causa de questões extra quadra. Os moralistas viram na atitude de Djoko em relação às vacinas um prato cheio para condenar o maior de todos. No entanto, eis que Nadal vira embaixador do tênis saudita e Federer diz que é apenas uma questão de “Oferta e Procura” tais torneios. Nesse momento, há um silêncio ensurdecedor por parte da mídia e dos haters do sérvio. Enfim, para nossos moralistas de plantão o dinheiro fala mais alto do que a violação de direitos humanos, esquartejamento de jornalista, e etc.
Cadê os moralistas?

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
5 meses atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Faz sentido Paulo. Se for para ser moralista , tem que ser imparcial. Eu acho que os jovens da China , Rússia e países árabes estão mais bem preparados que os jovens do ocidente para o futuro sombrio que está por vir, exatamente por esse falso moralismo que vivemos.

Maurício Luís *
Maurício Luís *
5 meses atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Sou contra esses torneios no Oriente Médio, mas você compara coisas que não tem nada a ver uma com a outra.
Ser contra vacinas não é questão de moralidade, é questão de vida ou morte. Não tem como recuperar uma vida que se foi por influência de maus exemplos ou de fake news criminosas dos anti-vacina. Há inúmeros casos documentados, e conheci pessoalmente aos menos 2 destes casos.
Já torneios regados a petrodólares são uma outra questão. Direitos humanos, principalmente das mulheres.
E por fim, este termo “silêncio ensurdecedor” ficou muito esquisito. O que existe é barulho ensurdecedor. O silêncio pode ser inquietante, constrangedor, sepulcral.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
5 meses atrás
Responder para  Maurício Luís *

Mauricio,

É silêncio ensurdecedor mesmo. É uma expressão usada no Nordeste.
Ser contra ditadura não é questão de vida ou morte também?
Dois pesos e duas medidas?
Cadê os anjinhos defensores da virtude? Você é um também e me parece que passa pano para os dois mais simpáticos do tênis.

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
5 meses atrás
Responder para  Maurício Luís *

É Maurício, tenho certeza que você já está acampado em frente de algum postinho de saúde para ser o primeiro a tomar a vacina contra a dengue. Pelo visto você toma até vacina para câncer de endométrio se sair, não toma? E se seu colesterol subir um pouquinho você vai tomar sinvastatina, atorvastatina, rosuvastatina ou alguma estatina da vida, não vai? Tenho certeza que você já foi parar no pronto socorro com palpitações, dispnéia, parestesia, dor precordial, sem contar as mãos em garra e te deram um diazepam e todos sintomas passaram, não foi?

Maurício Luís *
Maurício Luís *
5 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

Ah, sim, vou tomar a da dengue assim que possível. E da covid tomei até o momento 6 doses. Acho um raciocínio bem escalafabético ter medo de eventual reação da vacina e não ter medo das sequelas da doença.
As vacinas nunca me fizeram mal algum. Não tenho “dispnéia, parestesia, dor precordial… ” e minhas mãos estão funcionando perfeitamente.

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
5 meses atrás
Responder para  Maurício Luís *

hahahaha, ao menos foi espirituoso na sua resposta, um tanto quanto hipocondríaco, mas espirituoso.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Maurício Luís *

Como não é questão de vida ou morte?

Jornalista esquartejado, homossexuais decapitados, mulheres sem direitos e apedrejadas até a morte caso cometam “crimes”.

Acho que não há comparação com a questão vacinal.

Gustavo
Gustavo
5 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Paulo Almeida, perfeito!! Falou tudo!!

Maurício Luís *
Maurício Luís *
5 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Concordo. Vendo por este lado, é também questão de vida ou morte. Argumentou bem.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Gilvan passará longe desse comentário, afinal tudo sobre o governo saudita não passa de fake news. Já para gastar um precioso tempo coletando dados sobre a queda da vacinação no Brasil (muito mais por culpa do Djokovic do que do Bolsonaro, uma vez que o brasileiro médio é fanático por tênis), ele não pensa duas vezes.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Já te responderam lá onde andas fugindo. Quem joga na China, não tem moral pra falar de coisa alguma. Daí o ” goat ” também aceitar o que Federer mandou . Que tal voltares para os bigtitles? … rs . Abs!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Já respondi lá. Eu jamais utilizei argumentos moralistas no tênis. Eu quero é mais recordes do goat e nada mais. Vocês, federetes, é que devem ser cobrados porque sempre falam em bom comportamento e se calaram completamente com os dois mocinhos vendidos aos ditadores sauditas.. Cadê a coerência?

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Lembra quando o pai do goat saiu nas fotos com torcedores exibindo bandeira da Rússia? Esse blog pegou fogo. E agora com o embaixador de ditaduras?
Repito: cadê a coerência?
Quer mesmo conversar sobre Big Titles?

Maurício Luís *
Maurício Luís *
5 meses atrás

Como todos sabem, tenista não é assalariado.
Então, pegando como exemplo a Bia Maia, ela tem até o momento + de US$ 5 milhões em prêmios. Está milionária? Provavelmente, mas eu não apostaria todas as minhas fichas nisso. Porque os sites não costumam informar quanto os tenistas gastam com transporte, hospedagem, alimentação, técnico, fisioterapeuta, psicólogo, etc. Claro que os mais famosos ganham muito com publicidade.
Então vejo com bons olhos esta preocupação do Djokovic com os tenistas de ranking não tão privilegiado quanto o dele. Ele sabe que sendo o número 1, suas palavras tem peso diferenciado.
Tenistas que inclusive já foram alvo de uma série de matérias aqui no blog: como conseguem se manter, dificuldades e objetivos.
… E por falar em assalariado…

**** Nota de esclarecimento****

Como que é calculado o índice de inflação (IPCA)?
É assim, ó:::: subiram os preços do arroz, do feijão, do tomate, da farinha, do pão, do combustível e do aluguel.
Mas em compensação, baixou o preço do helicóptero, da lancha, da BMW, da Ferrari, da Lamborguini, do caviar, da lagosta, da champanhe francesa e da framboesa.
Daí então, na M É D I A, a inflação ficou em 1% … que é quanto vai subir seu salário!

Dominique de Coco
Dominique de Coco
5 meses atrás

Dalcim, tem algum jogador que chegou a ser campeão de algum torneio da ATP sem ter ganho jogos em quadra? Só contando com desistências?

Ronildo
Ronildo
5 meses atrás

Raducanu arrasou na primeira rodada. Depois foi arrasada por Jabeur, que foi arrasada por Bia.
Eu fiquei arrasado por Raducanu; porém fui reconstituído por Bia.

Luiz Fernando
Luiz Fernando
5 meses atrás

Pra variar Bia vai cometendo erros crassos, não fecha seus pontos de saque e o jogo vai indo pro brejo. Perdeu o set1 e já perdeu o serviço na abertura do set 2 com um erro bobo. Uma pena essa falta de regularidade, em especial nos grandes pontos. Mas não custa e acredita numa virada…

Ruy Machado
Ruy Machado
5 meses atrás

Dalcim, bom dia!
Lendo a reportagem abaixo, onde Roddick fala sobre o possível “Super Circuito”, seria possível a Arábia Saudita fazer uma liga paralela à ATP e WTA? Tendo ainda os Grand Slam em seu portfólio?
Abc

https://tenisbrasil.uol.com.br/roddick-acredita-que-arabia-pode-acabar-com-a-atp.html

Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br
Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Wimbledon seleciona os melhores backhands de 1 mão

Os históricos duelos entre Serena e Venus em Wimbledon