PLACAR

Cadeira de rodas: Hewett e Reid vencem exibição de duplas no Rio

Gordon Reid, à esquerda, e Alfie Hewett (Fotojump)

*Atualizada com frases

Rio de Janeiro (RJ)
– Deu Grã-Bretanha no Wheelchair Elite Doubles Pro, torneio de tênis em cadeira de rodas que trouxe ao Brasil grandes astros internacionais da modalidade. Alfie Hewett e Gordon Reid superaram o brasileiro Daniel Rodrigues e o japonês Shingo Kunieda em dois sets, com parciais de 6/2 e 6/4 na Quadra Guga Kuerten. Os britânicos também já haviam decidido na sexta-feira o título de simples, que ficou com Alfie Hewett, atual número 2 do mundo.

Depois da partida de duplas, Gordon Reid e Alfie Hewett destacaram a importância de o Rio Open ter realizado pela primeira vez o torneio de tênis em cadeira de rodas e como ele pode ser fundamental para o desenvolvimento do esporte no futuro.

“Tênis em cadeira de rodas nos Jogos Paralímpicos Rio-2016 e naquele ano todas as pessoas nos receberam de braços abertos, fizeram com que nos sentíssemos em casa e nessa semana foi exatamente o mesmo, todo mundo da ATP, da organização, da Allos, os patrocinadores, todos os espectadores, foi muito divertido para nós, um sonho realizado, espero que seja o início de algo grande para o futuro”, disse Reid.

“Nós agradecemos muito que vocês tenham ficado e prestigiado o nosso esporte. Um grande agradecimento à ATP, aos organizadores, todos aqui, os patrocinadores. Isso é o que queremos, o futuro do tênis em cadeira de rodas, como deve ser especificamente o tênis em cadeira de rodas. Ter esse nível de exposição é muito importante para dar uma amostra ao público. Esperamos inspirar mais jovens a se envolver com o tênis em cadeira de rodas”, completou Hewitt.

Representante brasileiro entre os atletas do torneio, Daniel Rodrigues agradeceu não apenas a oportunidade de jogar na Quadra Guga Kuerten e apresentar o tênis em cadeira de rodas, mas também pela acessibilidade do Rio Open.

“Eu fico muito feliz de ser o brasileiro que estou aqui participando e é uma emoção muito grande, eu estava até nervoso, mas feliz de ver que o Rio Open e seus parceiros, os patrocinadores,  por ter abraçado essa causa. Fico muito feliz também em ver essa questão da acessibilidade não só para nós jogadores, mas para o público PCD também, que isso é muito importante e fiquei muito emocionado em ver esse público PCD prestigiando esse nosso evento. Agradeço a todos por essa oportunidade”, finalizou Daniel.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE