PLACAR

“Boa vitória, mas poderia ter sido ainda melhor”, avalia Wild

Foto: Mutua Madrid Open

Roma (Itália) – Apesar de sair satisfeito com o resultado positivo em sua estreia no Masters 1000 de Roma, batendo o francês vindo do quali Gregoire Barrere em sets diretos, nesta quinta-feira, o paranaense Thiago Wild não ficou completamente feliz com seu desempenho. Ele acredita que poderia ter jogado melhor, mesmo tendo anotando placar final de 6/4 e 6/2.

“Posso dizer que foi uma boa vitória para primeira rodada, mas poderia ter sido ainda melhor. Eu me desconectei um pouco do jogo em alguns momentos, mas continuei competitivo e fiquei ali. Estou me sentindo bem dentro de quadra, claro que sempre precisa ajustar algumas coisas, sempre tem o que melhorar, mas seguimos trabalhando”, analisou Wild.

Na segunda rodada, o número 1 do Brasil e 61 do mundo terá pela frente o argentino Tomas Etcheverry, cabeça de chave 25, contra quem jogará pela primeira vez em nível ATP. Porém, eles já se enfrentaram três vezes em challengers, todas em 2021, com derrotas de Wild em dois torneios em Antalya e uma vitória em Tallahassee

“Eu e o Tomas nos conhecemos desde o juvenil, jogamos a vida inteira juntos. É um cara que está conseguindo bons resultados há algum tempo, tem um grande físico, vai ser um jogo com muito volume de bola. Eu e o Duda vamos conversar para estabelecermos um bom plano de jogo. Não será um jogo fácil, mas tenho condições de vencer”, comentou o paranaense.

Vitória ao lado de Baez na estreia de duplas

Além da boa estreia na chave de simples, Wild também venceu seu primeiro jogo no torneio de duplas, em parceria sul-americana com o argentino Sebastian Baez, com quem já treina habitualmente. Wild e Baez venceram o holandês Tallon Griekspoor e o polonês Hubert Hurkacz por duplo 6/4. Os próximos adversários podem ser o holandês Wesley Koolhof e o croata Nikola Mektic, cabeças de chave 7, ou o também holandês Robin Haase e o grego Stefanos Tsitsipas.

16 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Bukele
Bukele
20 dias atrás

2021 pra cá o Wild melhorou bem. Etcheverry não é um poço de regularidade e se ele não jogar no nível das partidas em que venceu grandes nomes como Jarry e Norrie o Wild irá jantar o argentino. O fato do Wild ter ganho do francês mesmo jogando mais ou menos só demonstra que, pra ele, 1a rodada de ATP já virou banalidade. Mantendo esse ritmo o Wild nunca mais sairá da zona do ATP, ou seja, será jogador regular do circuito de elite.

Última edição 20 dias atrás by Bukele
Paulo A.
Paulo A.
20 dias atrás
Responder para  Bukele

Quero é vê-lo ganhar um Slam. Mas terá que mudar o mental e ser mais concentrado.

Thiago
Thiago
20 dias atrás
Responder para  Paulo A.

Só isso? rsrs… claro, todo bom jogador ganha um slam pelo menos…

Bukele
Bukele
20 dias atrás
Responder para  Paulo A.

Obviamente você está querendo demais. Grand Slam quem ganha 99% das vezes é jogador do top 5 mundial. Melhor abandonar esse padrão irrealístico de achar que todos tem que ser Guga, Federer, Nadal, Djokovic ou Alcaraz.

Thiago
Thiago
20 dias atrás
Responder para  Bukele

Vamos com calma… “banalidade” quando ele pega um cara mais ou menos, acima do top 100. Com o ranking atual dele, ou seja, não sendo cabeça de chave em nenhum torneio ATP, ele pode pegar pedreiras na R1. Hoje não foi o caso. Tem que subir o nível se quiser passar do Etchevery, mas dá pra ganhar sim.

Bukele
Bukele
20 dias atrás
Responder para  Thiago

Quando o Wild está pegando um sujeito de fora do top 50 na 1a rodada de um ATP está virando banalidade e ganhando todas. Veja aí a estatística do ATP 500 do Rio pra cá, não teve mais nenhuma derrota na 1a rodada. Já é o 7º torneio seguido que isso acontece, todos torneios nível ATP.

Adalberto
Adalberto
20 dias atrás

Sincero! Gostei!

JotaDuLL
JotaDuLL
20 dias atrás

“Wild o selvagem”… ahahahha Boa garoto. “Mantenha-se a Direita” com direita e esquerda e panca na amarela. Game, Set and Match. Brasil, sil, sil, sil…..

Guilherme do ES Ribeiro
Guilherme do ES Ribeiro
20 dias atrás

Jogo duro contra o Etcheverry na segunda rodada. Jogador TOP30, que é saibrista de origem e já conseguiu alguns bons resultados em ATPs este ano, apesar de não ter tido nenhuma super vitória ( as melhores este ano foram contra Jarry e Norrie). Terá que jogar muito bem pra passar. É possível se jogar o seu melhor nível. Mas o argentino é o favorito

Fernando S P
Fernando S P
20 dias atrás
Responder para  Guilherme do ES Ribeiro

Guilherme, obrigado pelo elogio sobre o Wild no último tópico. Eu acredito que ele tem potencial/talento para chegar ao Top 30. Não é fácil tirar os 500 pontos, eu concordo. Nesse nível, o aspecto mental é crucial.

Sobre o jogo com o argentino, dei uma olhada nas probabilidades no Tennis Explorer. Está bem equilibrado para os apostadores, com o Wild ligeiramente à frente (1.89 vs. 1.91). Monteiro é o favorito para amanhã, enquanto a Bia e a Keys é 50% para cada.

Bukele
Bukele
20 dias atrás
Responder para  Guilherme do ES Ribeiro

Medvedev, Kachanov, Fritz, Musetti, um monte de gente era favorita contra o Wild e perdeu. Não é muito inteligente ficar dizendo que alguém é favorito contra um tenista que está na fase de evolução de ranking, você não tem como saber exatamente o nível do Wild neste momento pra poder pareá-lo mentalmente assim tão fácil. Wild agora tem ranking de 61 mas o ranking de jogo dele hoje pode ser considerado próximo ao do Etcheverry.

Ramiro Cora
Ramiro Cora
19 dias atrás
Responder para  Bukele

Concordo. Isso mesmo

Ramiro Cora
Ramiro Cora
20 dias atrás

ele é um muito bom tenista…. mas péssimo em educação (uma índole arrogante demais)… mas, vamoqvamo

Bukele
Bukele
20 dias atrás
Responder para  Ramiro Cora

quem está preocupado com coisas secundárias o tempo todo é gente que não tem foco nem pra entender a realidade e a normalidade.

Ramiro Cora
Ramiro Cora
19 dias atrás
Responder para  Bukele

desculpa se pra vc é “secundário” a qualidade/comportamento da pessoa… Pra mim. e para muitos/as, é importante sim … (por isso admiro a Naomi Osaka, Zverev, Monteiro, Schwartzman, Bia, Federer, Ons Jabeur…entre outros/as. Wild é do tipo Moutet essencialmente constrangedores.

Última edição 19 dias atrás by Ramiro Cora
Scott
Scott
20 dias atrás

Engraçado que nas notícias do Wild alguns ufanistas somem.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE