PLACAR

Bia é cabeça 5 em Charleston, Pegula e Jabeur lideram a chave

Foto: Credit One Charleston Open

Charleston (EUA) – Após receber um convite na última quarta-feira para o WTA 500 de Charleton e incluir o torneio norte-americano em seu calendário, Beatriz Haddad Maia conheceu neste sábado a chave da competição que abre sua temporada de saibro. A número 1 do Brasil e 13ª do mundo será a cabeça 5 do evento e entra diretamente na segunda rodada.

Bia espera a vencedora do duelo entre as norte-americanas Caroline Dolehide, 50ª do ranking, e Kayla Day, 86ª colocada. A paulistana de 27 anos ainda não enfrentou Dolehide no circuito e venceu o único duelo anterior contra Day, disputado ainda em 2016.

Caso supere a rodada de estreia, Bia pode enfrentar a russa Veronika Kudermetova, cabeça 9 e 19ª do ranking, que espera o jogo entre a convidada local Shelby Rogers e uma tenista do quali. No mesmo quadrante está a grega Maria Sakkari, terceira favorita, que espera o jogo entre a egípcia Mayar Sherif e a búlgara Viktoriya Tomova, podendo enfrentar a ucraniana Lesia Tsurenko nas oitavas.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Do mesmo lado da chave está a tunisiana Ons Jabeur, atual campeã do torneio, que terá uma estreia dura contra a espanhola Paula Badosa ou a norte-americana Danielle Collins, vencedora do WTA 1000 de Miami neste sábado. Quem passar desse difícil setor da chave pode enfrentar a canadense Leylah Fernandez, a norte-americana Sloane Stephens ou a polonesa Magdalena Frech. O quadrante ainda tem a ucraniana Elina Svitolina e a belga Elise Mertens.

A número 5 do mundo Jessica Pegula é a principal cabeça de chave em Charleston. Ela pode enfrentar a também norte-americana Amanda Anisimova ou a francesa Alizé Cornet. Se vencer, Pegula pode enfrentar ucraniana Dayana Yastremska, semifinalista do Australian Open, que espera a vencedora entre a polonesa Magda Linette e a croata Petra Martic. O quadrante ainda conta com Victoria Azarenka e Ekaterina Alexandrova, semifinalistas de Miami.

+ Veja como ficou a chave do WTA 500 de Charleston

A russa Daria Kasatkina, campeã em 2017, é a quarta cabeça de chave e espera o jogo entre a norte-americana Ashlyn Krueger e uma tenista do quali. Seu setor da chave ainda tem a dinamarquesa Caroline Wozniacki, ex-número 1 do mundo e campeã em 2011, que encara uma jogadora vinda do torneio classificatório. Se vencer, Wozniacki reencontra a ucraniana Anhelina Kalinina, sua algoz em Miami. As norte-americanas Emma Navarro e Madison Keys também estão no quadrante.

Histórico de Bia em Charleston e calendário
Bia jogou duas vezes o 500 de Charleston, caiu na segunda rodada do quali em 2015 e ainda na estreia da chave principal em 2018. Três anos atrás, em 2021, voltou à cidade para jogar um WTA 125 e foi superada na estreia pela norte-americana Emma Navarro. Hoje as duas são top 20.

Depois de Charleston, Bia jogará o confronto entre Brasil e Alemanha pela Billie Jean King Cup em São Paulo, nos dias 12 e 13 de abril. Ela não está inscrita para o WTA 500 de Stuttgart, torneio que acontece na semana seguinte e onde chegou às quartas no ano passado. A chave de Stuttgart terá nove top 10 este ano. Com isso, sua preparação no saibro europeu para Roland Garros terá apenas os WTA 1000 de Madri e Roma. Ano passado, caiu na estreia na Espanha e foi às quartas na Itália.

14 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Marcelo Ikeda
Marcelo Ikeda
3 meses atrás

acho que deveria ter vindo para Bogotá 250. Tomara que eu esteja errado e ela fature Charleston 500 rs.

Fernando S P
Fernando S P
3 meses atrás
Responder para  Marcelo Ikeda

Daí ela iria competir contra tenistas piores. Qual o objetivo disso? Ela precisa se testar para chegar na melhor forma possível em RG.

Paulo Mala
Paulo Mala
3 meses atrás
Responder para  Fernando S P

A fase está ruim, ela poderia resgatar a confiança jogando contra jogadoras baixas ranqueadas
Mas do outro lado, se perdesse, a confiança ficaria ainda mais pior

Marcelo Ikeda
Marcelo Ikeda
3 meses atrás
Responder para  Fernando S P

O objetivo seria retomar a confiança e somar pontos. Além de ser um dos raros WTA na América do Sul. Vai poder se testar e preparar nos dois WTA 1000 antes de RG…

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
3 meses atrás

Chave bastante difícil essa do WTA 500 de Charleston. Mais um grande desafio para Beatriz Haddad Maia na temporada. Oportunidade para espantar a má fase.

Alecsa
Alecsa
3 meses atrás

Então chegou o momento de a Bia superar a má fase e entrar com tudo nos torneios. Espero que ela tenha se recuperado física e mentalmente após aquele jogo horrível contra a Boulter… Ela é muito boa no saibro e por isso tem pontos importantes a defender… Como não vai participar de Stuttgart espero que ela consiga avançar bastante nesse torneio, quem sabe um título? Ela está precisando para recuperar a confiança. Uma jogadora que consegue ser semifinalista de Grand Slam não pode se desesperar como aconteceu em Miami. Bora Bia… Na torcida sempre.

Adalberto
Adalberto
3 meses atrás

Estamos com saudade de boas atuações da Bia desde o WTA Elite Trophy, onde arrasou em simples e duplas!
Quem fêz aquilo pode fazer de novo, senão qual a lógica do Tênis?
Ou não tem lógica? kk…
Para mim, a qualquer momento ela ressurgirá e que tal nesse torneio?
O piso verde é quase uma quadra dura…
Ir bem aqui seria ótimo para chegar na BJK em SP animada e metendo medo nas alemãs, kk…
VQV BIA! TORCENDO SEMPRE! SEM ELA É O DESERTO! (NO MOMENTO…)

Paulo Mala
Paulo Mala
3 meses atrás
Responder para  Adalberto

Feminino não tem muita lógica.
Várias jogadoras performam como a Bia, com muita oscilação

JBG
JBG
3 meses atrás

Enfim a temporada de saibro vai começar, onde a bolinha anda diferente tal qual na grama. Se a Bia estiver motivada e determinada, pegando aqui o exemplo da Danielle Collins que esteve solta sem pressão e curtindo muito o jogo na quadra, com certeza vai recuperar muito da confiança e assim os resultados vão aparecendo. Foi me tirado às dúvidas quanto a esse torneio em Charleston aqui no site devido ser har-tru (saibro verde), nunca tinha ouvido falar, mas vi o VT da Ons Jabeur atual campeã em cima da Belinda, realmente é bem diferente não só pela cor mais a bolinha anda mais mesmo. Beatriz Haddad Maia vai ter que ficar esperta nesse aspecto, até a bolinha andar menos no saibro costumeiro famoso pó de tijolo, aonde ela joga melhor há meu ver.

Última edição 3 meses atrás by JBG
João Sawao ando
João Sawao ando
3 meses atrás

Acredito na Bia.vai fazer um bom torneio

Joao Silva
Joao Silva
3 meses atrás

Tem algum site que mostra os pontos que a Bia precisa defender ao longo de 2024 e os torneios que ela participou em 23?

Haroldo Guimarães
Haroldo Guimarães
3 meses atrás

Dois motivos pra pelo menos fazer 4as, torço pra mais: ser cabeça 5 e zerar os pontos de Stuttgart que vai perder. Aguardar e na torcida
Avante Bia.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE