PLACAR

Aos 17 anos, Andreeva chega pela 3ª vez às oitavas em Slam

Mirra Andreeva (Foto: Remy Chautard/FFT)

Paris (França) – Com apenas 17 anos, Mirra Andreeva chega às oitavas em mais um Grand Slam. Depois de alcançar a segunda semana de Wimbledon no ano passado e no Australian Open deste ano, a jovem russa repetiu a dose em Roland Garros. Ela superou neste sábado a norte-americana Peyton Stearns, 62ª do ranking e vinda de título em Rabat, por 6/2 e 6/1 em apenas 1h10 de partida.

Atual 38ª do ranking, Andreeva está apenas cinco posições abaixo do melhor ranking da carreira e começou a treinar com a espanhola Conchita Martinez, ex-técnica de Garbiñe Muguruza e Karolina Pliskova, no início da temporada de saibro. Com os resultados de momento, a jovem russa está ganhando três posições no ranking.

“Gostei muito da forma como sempre mantive a calma e joguei ponto a ponto e não fiquei pensando no placar”, disse Andreeva, que se torna a jogadora mais jovem nas oitavas de Roland Garros desde Nicole Vaidisova em 2006. Ela é também é a mais jovem desde Anna Kournikova em 1998 com oitavas de Grand Slam nos três pisos. “Eu não sabia desses números, estou feliz por ser a primeira em 26 anos. Gosto disso e fico feliz por ter conseguido vencer muitas partidas.

Duelo com parceira de treinos nas oitavas

Andreeva também já havia passado por Emina Bektas na estreia e pela ex-número 1 do mundo Victoria Azarenka na segunda rodada. Em busca de uma inédita vaga nas quartas de um Grand Slam, e que poderia levá-la ao top 30 pela primeira vez, ela enfrentará a francesa Varvara Gracheva, 88ª do ranking, e última jogadora da casa viva na chave.

Gracheva é nascida na Rússia, mas treina na França desde muito jovem. Ela foi parceira de treinamento das irmãs Andreeva, Mirra e Erika, na academia de Jean-René Lisnard, um dos mentores de Daniil Medvedev e que também recebeu o brasileiro Gabriel Décamps em sua academia. “Treinamos juntas por quase dois anos, então sei o que esperar. Ela está em um ótimo nível agora”, disse Andreeva. “Sei que vai ser difícil. Provavelmente vamos jogar em uma quadra grande. Ela é francesa. Então vai ser muito difícil para mim. É claro que todos vão torcer por ela. Mas estou muito animada com essa partida porque é um desafio para mim.

Paolini encerra boa campanha de Andreescu

O complemento da rodada deste sábado também foi bom para a italiana Jasmine Paolini, número 15 do mundo. Ela venceu a canadense Bianca Andreescu com parciais de 6/1, 3/6 e 6/0. Campeã do WTA 1000 de Dubai em fevereiro, Paolini está com 28 anos e chega às oitavas de final de um Grand Slam pela segunda vez, repetindo o resultado do Australian Open. A italiana enfrenta a russa Elina Avanesyan, algoz da top 10 chinesa Qinwen Zheng.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Já Andreescu estava sem jogar desde agosto do ano passado, em Montréal, e sofreu uma fratura por estresse nas costas. Campeã do US Open em 2019 e ex-número 4 do mundo, a canadense não vencia um jogo desde Wimbledon. Mas em Paris, passou pela espanhola Sara Sorribes e a russa Anna Kalinskaya.

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
trackback

[…] já havia alcançado as oitavas em outros dois Grand Slam, Wimbledon no ano passado e o Australian Open em janeiro. E este é apenas o quinto torneio deste […]

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE