PLACAR

Alcaraz tem trabalho antes de fazer 12ª semi do ano

Foto: China Open/VCG

Pequim (China) – Apesar de sair atrás do placar e enfrentar vários games duros, o espanhol Carlos Alcaraz ratificou seu favoritismo e superou novamente o norueguês Casper Ruud, desta vez com o placar de 6/4 e 6/2, para avançar à penúltima rodada do ATP 500 de Pequim, sua primeira aventura numa competição da fase asiática. O adversário sairá do duelo entre Jannik Sinner e Grigor Dimitrov, que acontecerá em seguida.

Alcaraz atinge assim 12 semifinais em 14 torneios disputados na temporada – as exceções foram Roma e Toronto – e mantém-se na luta pelo sétimo título. Mesmo que consiga, no entanto, ainda não somará pontos suficientes para ameaçar a liderança de Novak Djokovic, tanto no ranking tradicional como na classificação da temporada.

O espanhol soma 61 vitórias desde janeiro, tendo sofrido apenas sete derrotas, e marcou no domingo a 150º triunfo de sua curta carreira profissional. Das 13 quartas disputadas no ano, só perdeu uma vez, para Tommy Paul no Masters canadense. Seu histórico é parelho contra Sinner, com três vitórias para cada lado, e muito favorável diante de Dimitrov, a quem venceu nas três vezes.

Ruud jamais superou um adversário entre os três primeiros do ranking em sua carreira – esta foi a 11ª tentativa – e deu ares de que conseguiria dar trabalho a Alcaraz ao abrir 3/0 no começo da partida. Mas a aposta em competir na regularidade e o saque irregular impediram que fosse muito longe. O espanhol empatou no sexto game e ficou cada vez mais agressivo. Repetiu a quebra no sétimo game e confirmou seus dois serviços seguintes de zero.

Apesar do placar mais elásticos, longos games marcaram o segundo set. Alcaraz precisou se esforçar muito no segundo game, mas não encarou break-points, e em seguida teve paciência para chegar à quebra na quarta tentativa. Ruud até tentou sair da linha de base, mas faltava profundidade a seus golpes, e com isso sofreu outra quebra no sétimo game e a quarta derrota seguida para o espanhol, a terceira sem ganhar set.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE