PLACAR

Zverev recupera jogo perdido e supera Griekspoor no 5º set

Foto: FFT

Paris (França) – Pela primeira vez em três jogos nesta edição de Roland Garros, o alemão Alexander Zverev foi bastante exigido e precisou ir ao quinto set para avançar na competição. Diante do holandês Tallon Griekspoor, 26º cabeça de chave, Sascha teve muito trabalho desde o início e chegou a ficar muito perto da derrota na parcial decisiva, mas conseguiu uma grande reação e triunfou pelo placar de 3/6, 6/4, 6/2, 4/6 e 7/6 (10-3) em 4h14 de batalha.

Em sua nona participação no saibro parisiense, Sascha alcança as oitavas de final pela sétima vez consecutiva, sendo que nos últimos três anos ele foi até a semi. As duas únicas edições nas quais ele não chegou à segunda semana do torneio foram justamente as primeiras, em 2016, quando caiu na terceira rodada, e 2017, parando ainda na estreia.

Na próxima fase, Zverev encara o vencedor do duelo entre o dinamarquês Holger Rune, 13º pré-inscrito da competição, e o surpreendente eslovaco Jozef Kovalik, 145º colocado no ranking e vindo do qualificatório, que já deixou pelo caminho dois tenistas experientes como o norte-americano Marcos Giron e o russo Karen Khachanov.

Do outro lado, Griekspoor se despede desta edição de Roland Garros com sua melhor campanha em três aparições. Anteriormente, ele havia ficado na segunda rodada em 2022 e 2023. Além disso, ele iguala seus melhores resultados em Grand Slam, chegando à terceira fase do Australian Open no ano passado e na atual temporada. Aos 27 anos, ele é o atual 25º do mundo, mas já foi o 21º em novembro.

Começo inconstante de Zverev

Diante de um dos grandes jogadores do circuito e principais favoritos ao título em Paris, Tallon Griekspoor começou sendo pressionado e logo no primeiro game precisou salvar dois break-points, o que lhe deu muita confiança para a sequência da primeira parcial. Já no game seguinte ele conseguiu quebrar o serviço do alemão e abrir vantagem no placar.

Com números abaixo do que está habituado com o próprio saque, Zverev voltou a enfrentar um break no quarto game, mas evitou que o holandês disparasse ainda mais na frente. O alemão terminou a parcial com 64% de acerto do primeiro serviço e também na conversão de pontos ganhos com esse fundamento, seu pior registro em toda a partida, já que nas outras quatro parciais esses valores atingiram pelo menos a casa dos 75%.

Alemão sobe o nível e vira

No segundo set, Sacha foi o primeiro a ter trabalho com o saque e evitou a quebra de Griekspoor no terceiro game. O jogo então seguiu bastante equilibrado e com pleno domínio dos sacadores, até que no décimo game o alemão conseguiu uma quebra de zero e empatou a partida.

Novamente, Zverev começou a terceira parcial tendo trabalho e encarou dois breaks na abertura, mas soube sofrer e confirmar o serviço. No game seguinte, ele obteve nova quebra de zero e caminhou tranquilamente rumo à virada, superando o saque do holandês uma vez mais no oitavo game para fazer 2 sets a 1.

Griekspoor não desiste e empata tudo

Mais à vontade em quadra e agora liderando o placar, tudo indicava que Zverev usaria sua experiência para deslanchar de vez. Ainda mais depois que Griekspoor pediu atendimento médico no intervalo para o quarto set, sentindo um incômodo na coxa. No entanto, o que se viu foi um holandês aguerrido, que foi para cima e quebrou o alemão no quinto game. Depois de desperdiçar nova chance no sétimo, Griekspoor precisou lidar com dois break-points tanto no oitavo quanto no décimo game, mas foi muito bem em ambas as ocasiões e levou a decisão para o quinto set.

Holandês perde enorme vantagem e cai

Embalado e em melhor momento no jogo, o holandês não diminuiu o ritmo e largou na frente com novo break na abertura da parcial decisiva. A vantagem aumentou ainda mais com outra quebra no quinto game, e Griekspoor chegou a sacar para fazer 5/1. Foi neste momento em que a partida teve outra reviravolta e Zverev conseguiu devolver os dois breaks e ganhar quatro games seguidos para empatar a disputa.

Um jogo tão disputado e repleto de viradas como esse não poderia ser decidido de outra forma a não ser no tiebreak do quinto set. O desempate começou tenso, com três pontos vencidos pelos devolvedores. Só então Zverev tratou de controlar os nervos a abriu larga vantagem sobre Griekspoor, fechando a dramática partida com um ace no meio.

21 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Paulo Almeida
Paulo Almeida
21 dias atrás

Osaka e Griekspoor podem dar as mãos com tamanhas pipocadas.

Flávio
Flávio
21 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

Faz sentido viu Paulo. Este jogo Zverev x Grikspoor foi um jogaço e isso não tem como negar.

Flávio
Flávio
21 dias atrás
Responder para  Flávio

Não foi bem essa mensagem que enviei, pois ela foi reduzida eu lamento demais ela ter sido reduzida porque foi uma mensagem simples embora seja crítica a alguém que a meu ver era simples, mas fazer o que paciência né.

José Nilton Dalcim
Admin
21 dias atrás
Responder para  Flávio

Extremamente repetitiva.

Flávio
Flávio
21 dias atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Então tá bom e valeu pelo esclarecimento e peço desculpas,pois ultimanente eu escrevo longo mesmo. Abraço.

Marcos Fontes
Marcos Fontes
21 dias atrás

Bom jogo, mas se pôde ver que quando um jogador tem um nível mais elevado, ele utiliza recursos extras para ganhar vantagens no jogo e isso aconteceu, não só pela qualidade de Sverev, mas também que Griekspoor se afobou demais, teve a sua chance, deu mole e depois tentou acelerar o jogo em cima de Sverev, que devolveu à altura e levou no tie break até de uma forma tranquila.

Alírio
Alírio
21 dias atrás

Mais um jogo bão viu, realmente o que eu dizia antes esta confirmando as expectativas deste RG RG 24 que esta muito bom, agora o holandês castigou o Zverev com seus ótimos drop shot e o Zverev com seus smashs e com sua experiência no tie break fez a diferença, só que o holandês tinha o jogo na mão e deu mole demais, que me perdoe quem gosta do jogo das moças que não tenho nada contra, mas o que o tênis masculino esta fazendo neste RG é um absurdo de bom mostrando que o nível deles esta incomparável, e deve vim mais jogo bão ainda e vamos lá, quem ganha somos nós.

Andy Schmid
Andy Schmid
21 dias atrás
Responder para  Alírio

Exato. O “jogo das moças” porque tênis não é.

Flávio
Flávio
21 dias atrás
Responder para  Andy Schmid

Pois é,o camarada aí de cima fez um comentário interessante aqui sobre o RG 24,mas quando se fala a verdade a turma do mimimi, torcedores da Iga, não aceitam a verdade e confunde crítica coerente achando que é perseguição porque não tem nada a ver isso é apenas um jeito diferente de analisar,mas aí a turminha do mimi que não tem senso crítico não aceitam isso e ficam procurando argumentos para fingir o que não ver,eu não condeno o tênis feminino, principalmente da polonesa, apenas acho que elas podem apresentar mais recurso técnico e jogando com pouco de habilidade, nunca cobrei a mesma excelência do homens porque sabemos que é injusto isso apenas disse que pode jogar com pouco mais de recurso técnico e citei diversas vezes o Meligebe e a Barti que provou que pode ganhar jogando com qualidade basta aprimorar,mas aí a turminha do mimimi não aceitam comentário sincero e confunde cada coisa, parabéns ao cara aí de cima falando verdades que está na cara, infelizmente a maioria do tênis feminino atualmente em termos de habilidade deixa a desejar.

DENNIS SILVA
DENNIS SILVA
21 dias atrás
Responder para  Flávio

Deixa de ser chato.

Flávio
Flávio
20 dias atrás
Responder para  DENNIS SILVA

Sou coerente cara,

Lee
Lee
21 dias atrás

4 a 1 no 5 set com 2 quebras na frente e perde o jogo, Não sei o que acontece com um jogador num momento desse. E o Zverev como sempre sofre em jogos de 5 sets e já vai chegar cansado na segunda semana.

José Alexandre
José Alexandre
21 dias atrás

Direto acontece estas quase zebras nos GS com os futuros campeões.

Marcelo Reis
Marcelo Reis
21 dias atrás

Amigos, estaria o acaso conspirando a favor do Zverev? Rsrs

O holandês vendeu caro a derrota, mas por vezes o alemão esteve um pouco instável. Ele está querendo tornar difícil torcer por ele nesse slam rs.

Última edição 21 dias atrás by Marcelo Reis
Flávio
Flávio
21 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Foi um grande jogo, mas o holandês deu uma de Osaka ao tremer com aquela vantagem no terceiro set que deve está lamentando a chance perdida, ou seja como disse o ditado “cochilou o cachimbo cai” .

Davi Silva
Davi Silva
21 dias atrás

Ué esse não era o novo rei do saibro que destronou o Nadal? Passando sufoco contra Griekspoor? A verdade é que Nadal perdeu porque não tem mais físico para jogar em alto nível.

Flávio
Flávio
21 dias atrás
Responder para  Davi Silva

Claro, mas é bom lembrar que o RG 24 está difícil em afirmar um favorito meu caro por isso que o RG 24 está ótimo, assim como Djokovic ,Alcaraz, ou outro top pode chegar à final assim como pode cair logo é essa a boa magia que está RG 24, não sei se vc concorda é apenas minha opinião.

Davi Silva
Davi Silva
21 dias atrás
Responder para  Flávio

Sim eu concordo mano, só acho engraçado os nadalistas falando que, se o Nadal enfrentasse qualquer outro jogador, teria vencido.

Flávio
Flávio
20 dias atrás
Responder para  Davi Silva

Sim cara o Nadal de outrora poderia vencer sim porque é o rei do pó de tijolo, mas na atual circunstância é uma incógnita por isso não conseguiu vencer Zverev.

Ideon Carvalho
Ideon Carvalho
20 dias atrás

Grande partida do Zverev. Saiu de um
Buraco profundo. Para bens ao alemão pela belíssima virada e vitória maiúscula.

trackback

[…] já havia acontecido em seu jogo da terceira rodada de Roland Garros, Alexander Zverev sobreviveu a mais uma batalha de cinco sets para chegar às quartas de final. Depois de ter escapado da derrota contra Tallon Griekspoor no […]

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE