PLACAR

Ymanitu Silva mira vaga na Austrália e Paris 2024

Ymanitu Silva (Foto: Garrett Ellwood/USTA)

Nova York (EUA) – Com o fim de sua participação no torneio de tênis em cadeira de rodas no US Open, Ymanitu Silva já traça seus próximos objetivos. Depois de jogar três dos quatro Grand Slam da temporada, o veterano catarinense de 40 anos estabelece como meta a classificação para o Australian Open e para os Jogos Paralímpicos de Paris em 2024.

“Foi mais uma experiência incrível de participar de mais um Grand Slam e assim continuar a escrever meu nome na história da modalidade como o 1º brasileiro do tênis em cadeira de rodas a participar de todos os Grand Slam”, disse Ymanitu, que é oitavo colocado no ranking da divisão Quad, para tenistas com deficiência em um membro superior. “Agora é continuar trabalhando já pensando na classificação para Paris e pensando em obter os pontos para entrar no Australian Open em janeiro”.

Ymanitu e o eslovaco Tomas Masaryk se retiraram na semifinal de duplas, quando perdiam para o britânico Andy Lapthorne e o sul-africano Donald Ramphadi por 6/2 e 3/2. Ele buscava sua quarta final de Grand Slam da carreira e a segunda na temporada, depois do vice na Austrália em janeiro. Ymanitu também tem duas finais de duplas Roland Garros e jogou Wimbledon pela primeira vez no ano passado.

Cadeira de competição quebrou durante a semifinal
A desistência aconteceu porque a cadeira de competição de Ymanitu quebrou durante o game de serviço do 2/2. Isso inclusive, atrapalhava o próprio movimento de saque do jogador. O árbitro de cadeira anunciou a desistência por “unrepairable mechanical issues”, ou seja “problemas mecânicos irreparáveis”.

Em conversa com seu treinador, Ymanitu tentou levar a situação com bom humor: “Tô forte, hien?”, captaram as imagens da transmissão, antes de complementar: “Não vai ter muito que fazer aqui”. Três profissionais da equipe da manutenção do torneio foram chamados à quadra para tentar solucionar o problema, mas não foi possível e os tenistas tiveram que abandonar a partida.

Vitória Miranda se despede de Nova York
Já a mineira de 16 anos Vitória Miranda caiu na semifinal de duplas da chave juvenil entre os cadeirantes em Nova York. Vitória e a holandesa Isa Schogt perderam por 6/1 e 6/0 para a francesa Ksenia Chasteau e a norte-americana Maylee Phelps por 6/1 e 6/0. Em simples, ela havia caído na estreia.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Nadal leva público italiano ao delírio com incrível reação

Conheça o que aconteceu nos bastidores do WTA 100 de Madri

PUBLICIDADE