PLACAR

Wawrinka: “Finalmente sinto que estou jogando melhor”

Foto: Jared Wickerham/Western & Southern Open

Cincinnati (EUA) – Depois de muito tempo tentando recobrar seu melhor tênis, o suíço Stan Wawrinka parece estar no caminho certo. Na última quarta-feira ele conquistou uma grande vitória para cima do norte-americano Frances Tiafoe e se garantiu nas oitavas de final do Masters 1000 de Cincinnati.

Stan acredita ter conseguido encaixar todas as peças para conseguir bons resultados. “O tênis é um grande quebra-cabeça em que todas as peças importam . Você tem o lado fitness, tem o lado tênis, tem o lado mental, e todas essas peças têm que se encaixar”, comentou o veterano de 38 anos.

“Você tem que dar tudo de si para poder melhorar a cada dia. Tenho feito o meu melhor para melhorar todos os dias este ano e finalmente sinto que estou jogando melhor, ganhando jogos, e só quero que isso continue”, acrescentou Wawrinka, que agora terá pela frente o australiano Max Purcell.

O suíço se tornou o segundo jogador mais velho a alcançar as oitavas de final em um Masters 1000, série de torneios estabelecida desde 1990. Ele fica atrás apenas do croata Ivo Karlovic, que conseguiu o mesmo feito uma vez também aos 38 anos e outra aos 40.

A interação do público com o jogo é, para Wawrinka, um dos motivos que o faz seguir competindo. “Pessoal, muito obrigado. Eu sei que é estúpido chorar, mas eu amo tanto esse esporte e você o torna realmente especial”, afirmou o suíço após a vitória sobre Tiafoe

“A torcida é incrível, é um dos motivos pelos quais continuo jogando tênis. É sempre especial, ontem à noite teve muita gente no nosso jogo. É ótimo para mim, estou muito feliz com isso”, complementou o atual 51 do mundo, que tenta chegar ás quartas e quem sabe cruzar com o número 1 do mundo Carlos Alcaraz.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Nadal leva público italiano ao delírio com incrível reação

Conheça o que aconteceu nos bastidores do WTA 100 de Madri

PUBLICIDADE