PLACAR

Vingança com sabor de bicampeonato

Com um tênis espetacular, que permanece agressivo mas bem menos instável, Aryna Sabalenka se candidata com muita justiça ao bicampeonato consecutivo no Australian Open, algo que apenas Jennifer Capriati, Serena Williams e Victoria Azarenka obtiveram desde o ano 2000.

Para completar o saboroso clima da decisão deste sábado, sua adversária será Qinwen Zheng, que tenta repetir a façanha da mais famosa tenista chinesa de todos os tempos, a simpática e eficiente Na Li, que ganhou seu segundo troféu de Slam em Melbourne há exata uma década. Aos 21 anos, Zheng jamais havia passado das quartas em um Slam e já iguala outra façanha de sua heroína, que é chegar ao top 10, ainda que Li tenha ido bem mais longe, com a vice-liderança de 2014.

O admirável nesta campanha de Sabalenka tem sido a forma tranquila e pouco ansiosa com que encarou todas suas seis partidas até aqui, demonstrando muito pouco de instabilidade emocional, que era um problema e obviamente não combina com o estilo de quem joga com tamanha ofensividade.

A vitória sobre Coco Gauff, mais uma em sets diretos neste torneio, vinga a dolorosa virada sofrida na decisão recente do US Open e espelha muito bem esse ‘upgrade’ da bielorrussa de 25 anos. Ela disparou com 5/2, abriu espaço para reação da norte-americana, perdeu a chance de fechar com o saque e depois viu a própria Gauff ter 6/5 e 30-0. Jamais abdicou das devoluções forçadas e a vitória no tiebreak se mostraria essencial.

Coco diria mais tarde que não trabalhou com o primeiro saque como deveria e isso fez a diferença. Tem toda a razão, mas essa fragilidade já havia aparecido no duelo anterior em que passou apuros diante de Marta Kostyuk. Nesta quinta, no 4/4 do segundo set, lá veio de novo sua insegurança e a quebra determinou a vitória e a permanência de Aryna como número 2 do mundo.

“Fui um tanto passiva na final do US Open depois de ganhar o primeiro set”, recorda a bielorrussa. “Na preparação para 2024, trabalhamos muito na aproximação à rede e na conclusão com voleios e fiz isso muito bem hoje”. Foi realmente uma satisfação ver seu desempenho, ainda que seus 11 pontos em 20 tentativas ainda possam ser mais frequentes.

Zheng tem uma trajetória admirável no circuito. Nos tempos da pandemia, ainda jogava ITFs na Europa e por fim conseguiu entrar em seu primeiro Slam no Australian Open de dois anos atrás, quando era apenas 143ª colocada. Terminaria a temporada já como top 25, tendo por fim vencido seus dois primeiros WTAs no ano passado, o que lhe garantiu o voto de jogadora de maior evolução.

Ela também dá mais um ar de renovação ao circuito feminino, já que é a quarta tenista nascida de 2002 em diante a decidir um Slam, repetindo Emma Raducanu, Leylah Fernandez e a própria Gauff. Esta será apenas sua quinta final da carreira, em busca do terceiro troféu. Em novembro, perdeu o WTA Elite para Bia Haddad.

O duelo contra a valente Dayana Yastremska teve placar idêntico de 6/4, mas cada set andou de uma forma distinta. A chinesa conseguiu quebra muito precoce e administrou o primeiro set, mas depois foi a ucraniana quem fez 2/0. Poderia ter ampliado, mas ai cometeu duplas faltas seguidas e abriu caminho para a reação. Zheng procurou mexer sempre a adversária, que pediu atendimento ainda no final do primeiro set e guerreou até o fim.

Sabalenka terá favoritismo natural para embolsar o prêmio máximo de US$ 2,13 milhões. No único confronto com Zheng, nas quartas do recente US Open, marcou 6/1 e 6/4.

Sexta-feira de café forte e emoções
O torcedor brasileiro terá de atravessar a madrugada desta sexta-feira para conhecer os finalistas do Australian Open. Na minha modesta opinião, valerá muito a pena e um café forte será parceiro bem-vindo.

Como tiveram dois dias de descanso, Novak Djokovic e Jannik Sinner duelam na rodada diurna, às 0h30 de Brasília, e o sérvio entra com todas as vantagens. Jamais perdeu uma semi ou uma final em 10 presenças na arena Rod Laver e isso contrasta severamente com o currículo do italiano de apenas duas semis de Slam, obtidas nos últimos seis meses. A anterior, em Wimbledon, perdida justamente para Nole.

O histórico de 4 a 2 também favorece Djoko, ainda que Sinner tenha claramente subido de nível e de confiança a ponto de ganhar suas partidas no piso sintético coberto na reta final da temporada. A temperatuva prevista de 21 graus não será relevante e a meu ver as chances de Sinner estarão na ousadia e eficiência que obtiver tanto no saque como na agressividade da base e até na rede, como fez em Turim e Málaga.

Daniil Medvedev tem histórico positivo de 11 a 7 sobre Alexander Zverev, com incríveis 5 a 1 no ano passado. O fato de os dois jamais terem se cruzado num Slam e portanto numa melhor de cinco sets coloca molho adicional. Ambos têm feito um torneio fisicamente exigente, com jogos longos e desgaste mental, e para mim esses fatores somados tornam a disputa bem imprevisível, já que ainda têm estilos um tanto parecidos, baseados no primeiro saque e nas trocas da base.

Se eu fosse apostar, daria um ligeiro favoritismo ao russo por sua experiência muito superior em rodadas decisivas de Slam, o que inclui um título e quatro vices, dois deles na Austrália, enquanto Sascha só fez uma frustrante final em 2020 e esse gigante troféu é uma evidente e justificável obsessão.

Aproveite e vote em qual será a final deste domingo:

80 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás

Está aqui um motivo para que eu não goste e não use a frase: “… alguma coisa mais de TODOS OS TEMPOS”:
Para completar o saboroso clima da decisão deste sábado, sua adversária será Qinwen Zheng, que tenta repetir a façanha da mais famosa tenista chinesa de todos os tempos, a simpática e eficiente Na Li, …”
Se Zheng vencer sábado e vencer no último sábado do AO 2025 novamente, Na Li certamente não será a mais famosa tenista chinesa de todos os tempos.
Grande abraço Chefe Dalcim.

Gustavo
Gustavo
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Mas números não importam, eles disseram
Kkkkk

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Eu quis dar ênfase ao fato de usarem a frase todos os tempos, como se A ou B já estivesse determinado que ainda seria, no futuro.

Flávio
Flávio
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Mestre Dalcim foi um bom jogo o duelo dessas duas, embora sabemos que o tênis masculino é melhor devido a maior qualidade técnica mas foi um jogo divertido de bom de Sabalenka x Guaf, agora meu caro Dalcin sabemos que sempre tiveram ou teve jogos nesse AO em horários diurnos no calor intenso australiano, ou em outros torneios que acaba interferindo na qualidade dos jogos,seja no masculino como feminino, então Mestre você não acha que esta faltando bom senso a ATP e WTA para abolir os jogos diurnos? Pois a meu ver as partidas noturnas é mais agradável de assistir e também é melhor para os atletas atuarem, então o que você acha disso?

Flávio
Flávio
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Pois é, meu caro competente, Dalcin, é que assistindo aqui nos dá impressão de calor intenso e lá como aqui é verão, bom se você disse que nesses dias não estava calor intenso, acredito em você. Abraços.

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Na Li é melhor que Zheng… E pra Zheng ganhar essa final só se acontecer algum acidente com Sabalenka, pois em condições normais, não ganha mesmo …

José Yoh
José Yoh
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Fabriciano, concordo e afirmo mais: que não é possível comparar épocas diferentes. Esse negócio de maior de todos os tempos é pura diversão.
Abs

Rafael
Rafael
1 mês atrás

A chinesa faz um belo campeonato, mas a chave abriu demais para ela. Na minha visão a Sabalenka só perderá se ocorrer algo muito fora do padrão. Assim como eu não vejo o sérvio perdendo. Avante, Nole!!

Clara
Clara
1 mês atrás
Responder para  Rafael

Perdeu…rs

Joselito
Joselito
1 mês atrás

Sem calor, conforme apontado na matéria, aposto na vitória do Djoko.
Dalcim, sabe qual foi a temperatura no dia do jogo contra o Fritz?

Joselito
Joselito
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Estava parecido. Deve ser então pela sensação térmica que ele reclamou enquanto havia sol batendo na quadra.

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
1 mês atrás

Por essas coincidências da vida, Victoria Azarenka, uma bielorussa, foi bicampeã do AO em 2012/2013 e conquistou o bicampeonato em 2013 numa final contra a chinesa Na Li. Agora em 2024, outra bielorussa, Aryna Sabalenka, pode também conquistar o bicampeonato do AO numa final contra outra chinesa, Qinwen Zheng.

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás

Com a diferença que Na Li jogava melhor que Zheng…

Gustavo
Gustavo
1 mês atrás

Zheng Qinwen
Queen

Mano do Céu
Mano do Céu
1 mês atrás

Dalcim, Medvedev tem 4 vices em GS, 2 no AO e 2 no US.
Agora algo que eu tenho pensando, você acha que se Djokovic ganhar o jogo fácil isso significara o que?
Pq pra mim vai começar a surgir uma rivalidade como foi Federer vs DJokovic, onde o suíço ganhava os jogos menos relevantes e perdia os principais. Eu acho que pelo menos tem que ser um jogo de 5 sets pra Sinner sair com um pouco de moral, pq se for como foi na final do Finals, parece que estaremos diante de mais um fogo de palha. No mínimo se fizer um jogo duro vai ao menos parecer que Djokovic tem mais um rival além de Alcaraz (esse eu espero que se recupere logo, talvez ganhando uns ATP’s 250 pra voltar ao seu melhor)

Marcelo Costa
Marcelo Costa
1 mês atrás

A chinesa tem uma batida de direita com muito spin, mas não trará impacto algum contra Sabalenka, que pega a bola na subida e irá atropelar, óbvio caso algo muito excepcional aconteça, um milagre daquele que nem Alcaraz fez

Ronildo
Ronildo
1 mês atrás

Agora é Sinner!
(Nishikori, Dimitrov, Raonic, Thiem)
(Medvedev, Zverev, Tsitsipas, Aliassime, Shapovalov, Berretini)
(Alcaraz, Sinner…)

Rafael
Rafael
1 mês atrás
Responder para  Ronildo

E foi mesmo. Uma hora vc acertaria, rs. Já vinha dizendo aqui em casa, Sinner está jogando muito acima de Djoko nesse torneio. Será, no futuro, o No. 1. Muito mais maduro que o milagreiro.

Jan
Jan
1 mês atrás

A chinesa Zheng vem forte pra incomodar de vez as maiorais atuais do ranking da WTA!

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás
Responder para  Jan

MenAs, por favor…

Murer
Murer
1 mês atrás

Dalcim boa noite!

Você acompanha o tênis desde 1980 e viu muitos jogos e atletas

Pergunto qual geração achou mais legal ?

Eu acompanho o circuito desde 2011 e via nos programas de esportes tudo sobre o Guga, Sampras e Agassi, desta maneira a minha geração obviamente e o BIG 3 e o azarado do Murray que para mim é o esportista mais azarado da história rsrs nasceu justamente na era dos maiores rsrsrs

Parabéns pelo trabalho

Respeitosamente,

José Yoh
José Yoh
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Certamente somos afortunados por esta era, mas vejo também que há uma certa valorização do momento atual por parecer um tênis mais dinâmico e potente.

Não tenho dúvida que quando novos nomes aparecerem e baterem estes recordes, acharemos que estes serão os melhores, como já fizemos tantas vezes em vários esportes.
Abs

Andrei
Andrei
1 mês atrás

Dalcim,lembro que eu comentei aqui a uns 10 anos atrás,eu perguntei pra você quantos anos o Djokovic conseguiria atuar em alto nível,você mesmo respondeu 3 anos,que loucura né,passou dez anos e ele está aí,muita gente falava que o Djokovic com 33,34 anos não eria conseguir correr,olha o que esse cara faz,me lembro muito bem todo mundo falava que seria impossível ele passar as semanas de liderança do Federer,e olha o que ele fez,é algo inacreditável.

José Yoh
José Yoh
1 mês atrás
Responder para  Andrei

Essa era a resposta lógica baseada nas estatísticas da época. Nunca houve atletas que renderam como eles após os 30 anos, o que certamente foi possível pela medicina e tecnologia.
Abs

Alexandre G.
Alexandre G.
1 mês atrás

Apesar de eu ter simpatia pela Zheng, ela não será páreo para as marretadas da Sabalenka.

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás

Que começo do Sinner, incrível. O problema será manter isso por vários sets. No momento 30 com uma quebra…

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás

Djoko dominado no primeiro set, e na quadra q ele mais venceu. Dois detalhes: teve q forcar o segundo serviço (umas 2x vi a velocidade de 171 por hora) e teve q abandonar as trocas do fundo e vindo mais a rede, ou seja, tentou mudar de estilo e ainda assim levou 61. Vamos pro set2…

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás

Set 2 semelhante ao 1, com o italiano dominando as acoes, não proporcionando ao sérvio um único break point. A velocidade das bolas do cara fizeram com q Djoko cometesse bem mais ENF. Será q essa tendencia se manterá no set 3. Se vencer uma lenda viva em 3 sets diretos, em menos de 2 hs, ainda mais na quadra que consagrou o cara, tornará Sinner, na minha visão, franco favorito para a final, qualquer q seja o adversário. E demonstrará q o sérvio está na reta final da carreira…
E no primeiro game do set3 o sérvio ja vai ter q defender de um break no primeiro game…

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás

É ruim de “O TRATOR” SABALENKA perder esta final… Ele está jogando muito melhor neste torneio do que na edição de 2023…
Vendo Zheng na FINAL dava pra imaginar que Beatriz Haddad poderia muito bem estar aí… Acho a Bia mais jogadora que a Zheng…
A Zheng vai ter que jogar muito para fazer uns gamezinhos contra a Sabalenka…

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  SANDRO

Se você estiver medindo a Zheng com a Bia por apenas um jogo entre elas, tudo bem, mas a chinesa já fez duas semis de Slam e está em sua primeira final, bem mais jovem.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás

Impressionante a partida de Sinner. Tem a faca e o queijo na mão no quarto set.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Bater JANNIK SINNER e possivelmente ALCARAZ em sequência, é tarefa das mais fáceis rs . Sabendo disso o ” goat ” resolveu fazer história. Nenhum simples Break -Point, numa Semi Final de SLAM. Jamais alguém quebrará este recorde do ” goat ” paraguaio…kkkkkkkkkkkk. Abs!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

24 > 20?

Rafael
Rafael
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Voltou a ser goat paraguaio? Que estranho…

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Rafael

Fica frio , caro Rafael .” Apenas “ o mais eficiente jogador da história do Esporte . Jamais “ goat “ … rs . A

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

GOAT paraguaio? Vc ate outro dia o chamava de GOAT, que incoerência hein, não bastasse a arrogância impar que caracteriza vossa humilde pessoa kkkkkkkkk. Abs…

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fernando

Errado .Até hoje o chamei de “ goat “ . Se não aprendestes a ler não é meu problema. “ o mais eficiente Tenista de Backhand de duas mãos da história do Esporte “ , a frase é minha há muito . GOAT jamais disse pois não possui LEGADO para tal . Abs!

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Vc é um oportunista, bastou o cara perder pra voltar com essa balela. Mas esperar o que de uma pessoa como vc, que imagina q é o cetro do mundo…

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás

Parabéns ao italiano. Djoko deve esquecer os dois sets iniciais e é candidato natural ao título nos próximos 3 majors.

Gustavo
Gustavo
1 mês atrás

Sim, Djokovic está jogando mal, mas Sinner é parte da razão para isso.

Gustavo
Gustavo
1 mês atrás

Sinner tornou o impossível possível. Venceu o melhor para ser o melhor…

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás

Hoje não deu. O GOATaço não é invencível, perdeu para o próximo número 1 do mundo e ainda adicionou mais 3 semanas #1 no currículo.

Seus números são inatingíveis. Figuras tenebrosas devem sair das cavernas, mas a missão já está mais do que cumprida e logo elas cairão na real.

24, 412, 8, 7, 40, 71

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Exato. 14 RG e 237 Semanas no TOPO do Ranking, comprovadamente são inatingíveis. E não conseguir um simples Break -Point numa Semi Final de SLAM , entra para os anais deste maravilhoso Esporte. O ” goat ” que foi sem nunca ter sido kkkkkkkkkkkkkk. Abs!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

24 > 20
40 > 28
7 > 6
412 > 310
8 > 5

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Conquistar 24 slam é bem fácil, pois apenas Djoko alcançou essa marca na Era Aberta. 412 semanas também é batata. 7 Finals também. Você está eufórico, mas depois a realidade vai se impondo.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Quem está eufórico ? Cantei a pedra sobre a maturidade de JANNIK SINNER para os fanáticos , com muuuuuita antecedência . Postei claramente que o “ goat “ paraguaio teria problemas sérios , e não precisou nem de ALCARAZ. A arrogância e prepotência dos Paulos da Kombi , no Site de notícias TênisBrasil, e’ simplesmente lamentável. Mas fazendo logo justiça a vários membros da “ Turbinada “ , que entenderam direitinho que não era momento pra tanta sandice . E o Ídolo que fez partidas medíocres no AOPEN 2024 , da’ o exemplo dizendo que foi sua pior partida em SLAM . Em nada o “ goat “ paraguaio diminuirá a brilhante vitória do Italiano sobre o maior devolvedor do Circuito… Rsrsrs. Abs!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Alcaraz apanhou em Cincinatti e tomou aula no Atp Finals. O maior perigo para Djoko é o Sinner no momento.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Os números inatingíveis estão aí acima e foram corroborados pelo PS. O GOAT não mudou e nem vai mudar nos próximos 200 anos.

Sem choro e abs!

Gustavo
Gustavo
1 mês atrás

Djokovic: “Jannik (Sinner) merece seu lugar na final. Ele me dominou totalmente. Fiquei em choque com o meu nível… Uma das piores partidas de Grand Slam da minha carreira.”

Bruno
Bruno
1 mês atrás

Oi,Paulinho
Voltei

Bruno
Bruno
1 mês atrás

Decepcionado,Sinner perdeu um set

Clara
Clara
1 mês atrás

Cenourinha mandando novax pra casa. Teve colega que duvidou…

Bruno
Bruno
1 mês atrás

Decepcionado, Sinner perdeu um set para o aposentado

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Bruno

O aposentado tomou pneu do fabuloso Hurkacz na Central de Wimbledon. Não foi o caso do GOATaço.

Próximo, Bruneco.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

6 x 0 , 6 x 2 , 7x 5 , foi de quanto ele apanhou de Nadal na FINAL.de Roland Garros 2020 . Estaria lesionado como o Craque Suíço em sua última partida ??? . Rsrsrs , Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Conversa fiada de lesão. Chegou nas quartas e foi aniquilado mesmo pelo polonês.

Estava lesionado no 6-1 6-3 6-0 na maior humilhação da história em 2008?

Rsrs, abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

6 x 1 , 6 x 0 , 6 x 1 , foi a pior da história no USOPEN 74 . Connors x Rosewall ( o mais velho vencedor de SLAM aos 38 ) . Como sempre mal informado.Rsrsrs , Abs!

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás

Estão chamando Medvedev de Malvadāo, o correto seria um outro termo, q também termina em “dão”…

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fernando

Boa . Comprovadamente sabes tudo da ” eterna Next Gen ” . Um comentarista que vale a pena pular seus comentários. Aqui é diversão garantida kkkkkkkkkkkk. Abs!

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

E pq vc não dá o exemplo e pula kkkkkkkkkkkkkkk? Aqui é diversão garantida kkkkkkkkkk…

Robson Couto
Robson Couto
1 mês atrás

A vitória do Sinner hoje foi incontestável, não conseguir um único break point em todo jogo demonstra um domínio absurdo. Zverev parece que retornou à forma antes da lesão e Sinner joga seu melhor tênis, acredito que se confirmada a vitória do Alemão será uma final muito boa. Agora, para ganhar desses caras nesse nível, tem que colocar no mínimo uns 70 a 75% de primeiro serviço em quadra. Dalcim, você tem a estatística de quantas vezes Djokovic subiu à rede e quantos pontos venceu?

Robson Couto
Robson Couto
1 mês atrás

A vitória do Sinner hoje foi incontestável, não conseguir um único break point em todo jogo demonstra um domínio absurdo. Zverev parece que retornou à forma antes da lesão e Sinner joga seu melhor tênis, acredito que se confirmada a vitória do Alemão será uma final muito boa. Agora, para ganhar desses caras nesse nível, tem que colocar no mínimo uns 70 a 75% de primeiro serviço em quadra. Dalcim, você tem a estatística de quantas vezes Djokovic subiu à rede e quantos pontos venceu?

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás

Zverev vinha muito bem, nem aparentando grande desgaste físico, com 20, jogando com regularidade e sem sustos, inclusive se recuperando de forma excepcional de 0-40 no início do set3 . Já o russo – – -dão vinha meio acuado, procurando alternativas sem encontra-las. Agora vão para o quarto set, sinceramente não vejo Zverev vencendo em 5 sets, esse quarto set vai definir a partida…

Evaldo Aparecido Moreira
1 mês atrás

Bom dia,

Que partidaça essa do Sinner hein, o sérvio ficou sem ações, tanto no 1º , quanto no 2º, e quando percebeu que não tinha alternativas, passou a atuar diferente, ou seja, tentando encurtar os pontos, e nem assim deu, derrotado, fato.

Esse italiano foi ousado, contrato mais um treinador, aliou com que já tem, com uma equipe de preparadores (Fisico/Fisio/Nutr), se for esses nessa ordem, então o garoto mandou bem, além de tudo isso, não fala asneira e/ou bobagens, diferente de um sujeito ai que adora falar o que acha, sem raciocinar o contexto.

Tem tudo para ir mais longe nesta temporada, e cada vez mais maduro, com saque de 1º, e boa no plano tático, vai longe. Na final feminina, vou de China (Qinwen Zheng,), gostei do jogo desse chinesa, o moça danada essa, acho que vai dar Sabalenka, mas se ela, mas se Qinwen Zheng, estiver bem na final, claro ai dade por ser jovem, talvez complique um pouco, Aryna tem tudo para entrar no grupo das bi-campeãs.

Ah, sobre a suposta final masculina, caso seje: Zverev x Sinner, confesso que gostaria que o tenista alemão ganhasse o torneio, baita tenista esse rapaz, mas caso, o seja o italiano, estrá em boas mãos, até pelo merecimento e pela ascensão crescente na carreira.

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás

Sinner jogou demais, confirmando grande forma física e técnica nesse evento. Pode ser campeão sem perder sets, algo q eu não imaginava, embora o considerasse candidato ao título. Creio q 9 em cada 10 apreciadores do esporte torcerão pra ele domingo. Me parece pronto p vencer…

Parece q o fator idade finalmente chegou pro Djoko, que não criou nenhuma chance de break na partida, ele que tem uma das melhores, senão a melhor, devolução do todos os tempos. Ainda o vejo com total condição de vencer qualquer evento, está muito bem física e tecnicamente, mas creio q a aura de favorito disparado ele não tem mais a partir de agora…

E finalmente a partida desta manhã. Creio q a quase totalidade dos q acompanham tênis considera o alemão superior ao russo como tenista, no aspecto técnico. Mas sempre faltou e continua faltando a ele aquele detalhe da força mental que faz a diferença nos momentos Decisivos com D maiúsculo. Já o russo, inferior tecnicamente, é um competidor muito mais resiliente, mais forte, sabe sofrer e se recuperar, além de ser muito mais regular. Para o bem do esporte torcerei para q perca domingo, acho q dá péssimos exemplos (hj aquela revisão q pediu foi uma vergonha, visou desconcentrar Zverev, imagino as postagens aqui se fosse o Djoko q fizesse isso) mas se vencer será por méritos, aliás, grandes méritos…

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fernando

Só uma correção xará: não tem como o Sinner ser campeão sem perder sets mais.

Rafael
Rafael
1 mês atrás

Para o Alessandro Siqueira, que não viu Nadal falar objetivamente que era contra premiações iguais para homens e mulheres:

Título da matéria: “Estou CANSADO dessa conversa sobre igualdade entre homens e mulheres”

Trecho: “…Somos todos pessoas e somos iguais, mas alguns merecem mais e outros merecem menos”, disparou o campeão olímpico de simples em Pequim 2008”

* Ele estar “cansado’ dessa conversa é pq não foi a primeira vez que deu sua opinião. Fonte: agência olímpica, não coloco o link para não ser bloqueado (o link)

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Rafael

Muitos compartilham devido a estória delas não jogarem 5 Sets . Só que quem manda nos SLAM e’ a ITF . Daí que a igualdade de premiação jamais será mudada nestes eventos principais . Abs!

Rob
Rob
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Que diferença faz pro nadal, pro servio ou qquer outro..o quanto as mulheres ganham? O cara ta cansado de ter que falar sobre esse tema….pelo visto ja falou sobre N vezes… o dimdim que tirarem das mulheres…nao vai para os homens…básico. igualdade de premiação é o justo. Na minha opinião.

Rafael
Rafael
1 mês atrás

Ainda sobre Nadal, ele diz que quem gera mais dinheiro é outro debate, ou seja, a posição dele é puramente sexista.

Djoko já se declarou contra tb, mas atribuiu sua opinião justamente ao maior dinheiro que o circuito masculino movimenta, concordem ou não.

Gustavo
Gustavo
1 mês atrás
Responder para  Rafael

Tem homem que se sente ofendido vendo elas terem o básico…

Cassio
Cassio
1 mês atrás

Dalcim, como fica o ranking no caso de Sinner ou Medvedev campeão?

Ruy Machado
Ruy Machado
1 mês atrás

Confesso que não aguentei o cansaço e desliguei a TV após o fim do 3° Set. Nos 2 primeiros Sets, Sinner jogou muito bem, de forma sólida e com poucos erros, mas nada absurdo. A verdade é que o Djokovic errou demais! Não vi o percentual de acerto do saque, mas deve ter sido muito baixo, além dos golpes descalibrados. Jogou apático e sem tesão. No 3° Set, conseguiu elevar o nível e levou para o TB. Segurou a cabeça no MP e virou para cima do Italiano, que vacilou para fechar o jogo. Passou pela minha mente que mesmo o Sérvio estando longe de seu melhor, poderia afetar mentalmente o Sinner e virar a partida, tal qual em WB. Fui dormir com essa sensação. Acabou que o Sinner segurou a cabeça, manteve seu ritmo e fechou em 3×1. Bom, se não houver algum “Milagre” por parte do Medvedev, Sinner deve levar seu primeiro GS. Venceu os últimos 3 encontros (apesar do 6×3 a favor do Russo) e acredito em sua vitória. Abc!

Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br
Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Quando os tenistas se machucam, mas ainda vencem

ATP seleciona as 10 melhores jogadas do ATP FInals