PLACAR

Victória Barros faz semi em Lima e busca sua 6ª final de ITF

Victoria Barros (Foto: Federación Peruana de Tenis)

Lima (Peru) – A juvenil potiguar de apenas 14 anos Victória Barros venceu seu terceiro jogo pelo ITF J300 de Lima, em quadras de saibro na capital peruana. Ela superou nesta quinta-feira a eslovaca de 15 anos Natalia Krockova, 127ª do ranking, por 7/6 (7-5) e 6/2.

Apesar da pouca idade, Victória Barros tem quatro títulos e um vice-campeonato no circuito mundial juvenil de 18 anos da Federação Internacional. A atual 199ª do ranking também terá a melhor marca da carreira. Ela está somando 140 pontos pela campanha e tem apenas 30 a descartar. Com isso, já irá se aproximar da 140ª posição.

A brasileira que treina na academia de Patrick Mouratoglou, na França, enfrenta na semifinal a dominicana de 16 anos Anna Maria Fedotova, cabeça 5 do evento e 75ª do ranking. O torneio dá 300 pontos à campeã e 210 para a vice. Com mais uma vitória, a potiguar iria para o grupo das 115 melhores e o título a colocaria no top 100, mesmo contra meninas até quatro anos mais velhas.

Outra brasileira em quadra nesta quinta-feira foi a gaúcha Pietra Rívoli, de 15 anos e 210ª do ranking, que perdeu para a chilena Antonia Vergara Rivera, terceira cabeça de chave e 42ª do ranking, por 5/7, 6/1 e 6/2. Pietra recebe 100 pontos pela campanha e tem apenas 36 a descontar. Com isso, ela irá se aproximar do 160º lugar.

Brasileiros se despedem nas duplas
Nas duplas femininas, a paulista Sthefany de Lima e sua parceira ucraniana Yelyzaveta Chainykova foram superadas na semifinal pela eslovaca Natalia Krockova e a canadense Nadia Lagaev por 6/0 e 6/3. Ainda nesta quinta-feira, o goiano Luis Augusto Miguel e o italiano Vito Antonio Darderi perderam na semi de duplas masculinas para o norte-americano Maximus Dussault e o nicaraguense Joaquin Guilleme por 7/6 (7-5) e 7/6 (9-7). Já o carioca Nicolas Oliveira e o argentino Lucca Guercio foram superados pelo russo Timofei Derepasko e o sueco William Vinciguerra por 7/5 e 6/4.

Brian Tremblay faz semi, Lucca Acioly joga final de duplas
Pelo ITF J60 de Zapopan, em quadras de saibro no México, Brian Tremblay garantiu vaga na semifinal ao vencer o cabeça 7 local Alejandro Ochoa por 6/3 e 6/2. Seu próximo rival será o porto-riquenho Yannik Alvarez.

Já no ITF J60 da Guatemala, no piso duro, Lucca Acioly parou nas quartas, superado pelo norte-americano Sklar Phillips por 6/4 e 6/1. Nas duplas, Acioly é finalista ao lado do norte-americano Jack Satterfield. Eles enfrentam o canadense Volodymyr Gurenko e o argentino Ian Vertberger.

Leia mais:

Mouratoglou: “Victória tem jogo completo para ser uma tenista top”

Victória Barros planeja estreia profissional para 2024

14 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Izaac
Izaac
1 mês atrás

Parabéns Vitória! Estou na torcida por vc!

Guilherme do ES Ribeiro
Guilherme do ES Ribeiro
1 mês atrás

Essa realmente promete muito

Jorge Luiz
1 mês atrás

Menina de ouro

Leonel
Leonel
1 mês atrás

Menina muito aplicada e fora da curva. Enquanto as outras meninas precisam escalar esse ranking, a Victória sobe com uma facilidade incrível. Lógico que rala bastante pra aprender mas quando tem talento vixe sai de baixo. Essa vai ficar só 2024 no juvenil. Deverá queimar etapa se for nesse talento todo. Vai fazer o caminho das tchecas irmãs fruvirtova também muito precoces.

Leonel
Leonel
1 mês atrás

Entre as juvenis tô apostando nessa dupla Victoria (nascida em dez./2009) e Nauhany (abril/2010). Nauhany só 4 meses mais nova que a Victória e fez bonito na Europa mês passado.

Guilherme
Guilherme
1 mês atrás
Responder para  Leonel

Acredito que a Victoria ainda está um passo a frente da Nauhany, as vezes até pelo fato dela treinar fora a 1 ano.

Paulo A.
Paulo A.
1 mês atrás
Responder para  Leonel

Concordo! Uma das duas há de ser a sucessora da Bia no top ranking profissional em um futuro por ora ainda distante – ou não…

Cacio Luiz Crozariolo
Cacio Luiz Crozariolo
1 mês atrás
Responder para  Leonel

Cara, seria muito bacana termos uma versão da Justine Henin e Kim Clijster no Brasil!

Ubiratan (Black)
1 mês atrás

Incrível!
Tudo no seu tempo, que em breve esteja em novas batalhas e com grandes conquistas.

Eduardo
Eduardo
1 mês atrás

Esse resultado do guto também foi sensacional. Parece que hoje, é o único jogador de 14 anos que jogou um J300. E no masculino a diferença de idade tende a ser maior.

Leonel
Leonel
1 mês atrás
Responder para  Eduardo

Sem ufanismo mas dá pra ver que Guto,Victoria e Nauhany são craques de bola. Os outros juvenis são normais, sem desmerecer ninguém, muitos outros juvenis vão se desenvolver no tempo normal da idade e dedicação. Quanto aos craques e talentosos têm como característica aí o lado precoce. Torcer e apoiá-los pra virarem realidade no profissional daqui alguns anos. Safra boa dos nossos juvenis. Bora ser feliz.

Aristóteles
Aristóteles
1 mês atrás

Na minha opinião… Essa é ainda mais promissora do que o Fonseca.

Gert
Gert
1 mês atrás

Alguém sabe qual o potencial dela fora do saibro? No itf juvenil até agora só disputou torneios no saibro. E os que vi ela ganhando na europa u16 e u14 eram saibro tb.

Luiz
Luiz
1 mês atrás
Responder para  Gert

Ia perguntar exatamente isso. Não chega a ser um problema nesta faixa de idade, mas deixa uma interrogação. Como será seu desempenho fora do saibro? Ainda não sabemos isso.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja os melhores lances da rápida final masculina de Miami

Collins segura os nervos e bate Rybakina: veja o melhor da final

PUBLICIDADE