PLACAR

Tsitsipas mira título de Slam e medalha olímpica em 2024

Foto: Tennis Australia

Atenas (Grécia) – Embora não tenha começado tão bem a temporada, caindo nas oitavas de final do Australian Open, onde defendia o vice-campeonato, o grego Stefanos Tsitsipas tem metas ousadas para 2024. Em entrevista ao ERT News, ele falou que seu objetivo para este ano que não é outro senão conquistar seu primeiro título de Grand Slam, bem como o pódio nos Jogos Olímpicos de Paris.

“Meu objetivo este ano é ganhar um Grand Slam e uma medalha olímpica . Isso significa muito para mim. Competir ao lado de Petros, meu irmão, nos Jogos Olímpicos de Paris é um dos sonhos da minha vida”, afirmou o grego, que depois de Melbourne sofreu queda no ranking e atualmente é o número 10 do mundo.

Tsitsipas compete neste fim de semana defendendo as cores de seu país pela Copa Davis. Os gregos enfrentam os romenos a partir deste sábado pelo Grupo Mundial I, valendo um lugar na repescagem no final do ano para quem sabe em 2025 poder disputar a fase qualificatória e depois, em caso de vitória, alcançar a fase de grupos da competição.

Além do forte vínculo com seu país, o grego também falou sobre a proximidade com o pai Apostolos, que além de fazer parte da família é seu treinador. “Meu pai e eu sempre tivemos o tênis como um elemento em comum, era algo nosso, que sempre compartilhamos. Quando ele não está comigo, sinto que se perde uma parte da minha identidade como jogador”, afirmou Tsitsipas.

“Em ocasiões no passado, ele não estava comigo e eu sentia que era metade do jogador. Às vezes não falo muito bem dele, mas ele é a única pessoa que me entende e isso faz parte do trabalho. O bom é que podemos separar o aspecto paterno da faceta de treinador”, complementou o grego de 25 anos.

Francês aposta contra Zverev e Tsitsipas em Grand Slam

7 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Leo, o realista
Leo, o realista
19 dias atrás

Tem que pensar grande. Mas por dentro, eu acho que nem ele mais acha isso possível. Hahaha

Flávio
Flávio
19 dias atrás
Responder para  Leo, o realista

Pois é Leo, o problema que ele se deslumbrou e não sei muito, mas depois que conheceu a bela BADOSA, com cara de safada, caiu demais o seu rendimento, então ainda há tempo pra ele reagir porque tem uma boa técnica só que depende dele pra focar mais na carreira.

Helton
Helton
18 dias atrás
Responder para  Leo, o realista

Há 13 meses atrás ele estava na final do Austrália Open. Eu acho que ele possa ganhar um Grand Slam, mas a cada dia as chances diminuem.

Rebecca
Rebecca
19 dias atrás

a chance desse cidadão ganhar GS é zero. A chance foi em RG 2021, mas faltou mental. Se pegar Sinner ou Alcaraz em qualquer fase de GS apanha de 3×0

Zeca
Zeca
19 dias atrás

Seus resultados são pífios…tanto ele como a Barbosa…. está em franca decadência….ter otimismo…..mas menos… muito menos….

Paulo Almeida
Paulo Almeida
19 dias atrás

Coitado. Com essa esquerda mais atrofiada do que a do Federer, a tendência é sair até do top 20.

Ana
Ana
18 dias atrás

Nem quando Djokovic e Nadal se aposentarem não consegue. Apareceram muitos melhores que ele. Acho ele tipo o Shapovalov… Quando pareceu, chamou a atenção. Depois não evoluiu deixou estagnado. Já disputou final de GS. Mas acho que nem isso vai conseguir mais.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE