PLACAR

Toni Nadal vê circuito atual pior que o de anos atrás

Foto: Mallorca Championships

Manacor (Espanha) – As comparações são inevitáveis e foi isso que o espanhol Toni Nadal fez em sua coluna mais recente publicada no jornal El País. Analisando os últimos jogos que tem visto no circuito, o tio e ex-treinador de Rafael Nadal não teve problema em afirmar que vê o momento atual da ATP inferior em relação a alguns anos atrás.

“Penso que, muito provavelmente, os melhores tenistas de alguns anos atrás eram melhores e muito mais competitivos do que os de hoje. Os jogadores eram visivelmente melhores e muito mais competitivos que os do momento atual”, afirmou o treinador espanhol, que antes de escrever sobre o assunto disse tê-lo debatido por alguns dias com seus filhos.

Toni explica que o panorama é agora muito mais equilibrado do que antes. “A velocidade com que se joga hoje incentiva a cometer muitos erros, leva a perder o fio da meada com muito mais facilidade, tornando muito mais difícil conseguir uma sequência de bons resultados — só Novak Djokovic e Carlos Alcaraz conseguem fazê-lo”, disse o treinador.

“Nos Grand Slams a situação é um pouco diferente e o fato de jogar melhor de cinco sets dá uma certa vantagem aos líderes do ranking . Mas a verdade é que neste US Open metade dos 32 cabeças de chave foram derrotadas nas duas primeiras rondas e, dos oito primeiros, três não conseguiram passar da segunda”, cutucou Toni, criticando a falta de consistência dos tops atuais.

Embora reconheça que é um exercício de imaginação, o treinador espanhol tentou comparar as gerações recentes e cravou que os tenistas do passado recente eram muito superiores. “Colocamos Roger Federer e Alcaraz como os dois líderes de ontem e de hoje. O resto do panorama que nos foi revelado deu uma vantagem bastante clara a favor dos da década anterior”, falou Toni.

“O atual Djokovic está bem abaixo do de cinco ou dez anos atrás. Sem dúvida, Rafael superaria Daniil Medvedev. Andy Murray seria melhor que Alexander Zverev e Stanislas Wawrinka seria melhor que Casper Ruud. Juan Martín del Potro ultrapassaria Andrei Rublev e acho claro que David Ferrer faria o mesmo com Holger Rune”, complementou.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE