PLACAR

Sinner lamenta mal-estar, mas valoriza atuação de Medvedev

Foto: Chloe Knott/AELTC

Londres (Inglaterra) – Eliminado nas quartas de final de Wimbledon nesta terça-feira por Daniil Medvedev, o italiano Jannik Sinner sofreu com um mal-estar ainda no início do terceiro set, precisando pedir atendimento médico e ser avaliado fora de quadra. Após a partida, o jogador de 22 anos explicou o que houve, disse que sofreu fisicamente durante a partida, mas fez questão de dar os créditos ao adversário pela vitória.

“Já nesta manhã eu não me sentia muito bem e tive alguns problemas. Depois com o cansaço foi difícil, mas não podemos tirar o crédito do Daniil. Ele jogou de forma muito inteligente e apresentou um ótimo tênis. Saí da quadra e não queria fazer isso, mas o fisioterapeuta me disse que era melhor eu dar um tempo. Ele queria me observar porque eu não parecia estar em condições de jogar. Estava sofrendo fisicamente, não foi um momento fácil e tentei lutar com tudo que tinha”, disse na entrevista coletiva.

Após a situação, Sinner voltou para o jogo, devolveu a quebra que tinha de desvantagem e ainda desperdiçou dois set-points no serviço de Medvedev. Mesmo perdendo a parcial no tiebreak, ele viveu seu melhor momento no quarto set, antes de acabar derrotado pelo russo.

“Não vomitei, mas precisei de um tempo porque estava ficando muito tonto. Quando saí da quadra foi o pior momento que passei. Na volta, tentei dar o meu melhor e obviamente fiquei decepcionado no terceiro set porque tive dois set-points e não consegui aproveitá-los. No quarto subi um pouco o nível e no quinto fiz um game de serviço muito ruim que decidiu a partida”, lamentou.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

O número 1 do mundo também fez questão de frisar que em momento algum cogitou se retirar da partida. “Não [pensei em desistir]. Me retirei de uma partida há dois anos e isso é algo que não quero fazer se for apenas um pequeno mal-estar ou algo assim. No quinto set voltei a me sentir melhor, meu nível de energia subiu um pouco, embora hoje esse nível não tenha sido consistente. Também não é fácil lidar com essas situações na quadra, mas o público certamente me ajudou a continuar tentando.”

Por fim, Sinner mais uma vez rasgou elogios a Medvedev. “O Daniil já foi o número 1 do mundo, conquistou muitos títulos e sabe como lidar com a situação em quadra. Ele gosta de jogos longos e sabemos disso de antemão. Ele é um jogador muito inteligente e com muitas armas, e hoje mereceu porque jogou melhor que eu em determinados momentos. É difícil, porque perdi em cinco sets também em Roland Garros, aqui [em Wimbledon] e no US Open do ano passado. Espero que tudo faça parte do que é necessário para avançar novamente”, acrescentou.

Nova derrota no quinto set

Como bem recordou o italiano na entrevista coletiva, Sinner sofreu mais uma eliminação em jogos de cinco sets. Até hoje, das sete partidas mais longas que ele já fez na carreira, em todas saiu sem a vitória. Somente em 2024, foi a segunda vez que isso aconteceu:

5h26 – Derrota para Daniel Altmaier em Roland Garros 2023
5h15 – Derrota para Carlos Alcaraz no US Open 2022
4h41 – Derrota para Alexander Zverev no US Open 2023
4h09 – Derrota para Carlos Alcaraz em Roland Garros 2024
4h00 – Derrota para Stefanos Tsitsipas no Australian Open 2023
4h00 – Derrota para Daniil Medvedev em Wimbledon 2024
3h55 – Derrota para Denis Shapovalov no Australian Open 2021

6 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Fernando Venezian
Fernando Venezian
13 dias atrás

O italiano aparentou estar com um problema de fígado! Algo que ingeriu e não caiu legal! Deve ter tomado um remedinho no vestiário, mas o efeito não durou muito! Uma pena, pois era o melhor jogador do torneio com sobras

Marcelo Krebs
Marcelo Krebs
13 dias atrás

Ué ele não ganhou no AO 24 do Medvedev em 5 seus?

Fernando Venezian
Fernando Venezian
13 dias atrás
Responder para  Marcelo Krebs

Marcelo, exato!

José Yoh
José Yoh
13 dias atrás
Responder para  Marcelo Krebs

Essa não entra nas sete partidas mais longas. Levou “apenas” 3h44min.
Abs

Tom França
Tom França
12 dias atrás

Não posso afirmar categoricamente, que ele realmente não teve o mal-estar. Mas sempre vai parecer suspeito como desculpa pela derrota. Aceita e pronto! O que me deixa na dúvida, é o fato de ele voltar a jogar e a estar bem no 4⁰ set. Talvez eu disse, talvez, queira arranjar uma desculpa pra satisfazer os que o tinha como favoritissimo à final. Quantas e quantas vezes um jogador pede pra ir ao banheiro pra esfriar o adversário que bem melhor no jogo? Certa vez suspeitaram isso do Tsisipas, lembram? As vezes, o clima, como o que aconteceu com Bia, as vezes uma suposta lesão…coisas que nunca vamos saber de verdade se são motivos verdadeiros ou não, mas que sempre vão deixar essa dúvida no ar. Depois do Djoko, a “bola da vez” deve ser o Alcaraz mesmo, embora a minha torcida seja pelo Sverev.

Marcelo Reis
Marcelo Reis
12 dias atrás
Responder para  Tom França

Se formos começar a desconfiar de tudo, a certa altura não confiaremos nem em nossas mães. O Sinner já deixou claro que é um rapaz sério, sua conduta fala por si só, e na entrevista comentou que o mal-estar já vinha da manhã. Tomou seu remedinho, claro, e ainda deu trabalho, mas nem isso salvou sua performance.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Fils vence a grande batalha de Hamburgo em cima de Zverev

Veja como Zheng chegou ao bicampeonato em Palermo

PUBLICIDADE