PLACAR

Semifinalista do US Open, Fonseca pode chegar ao nº 1 do juvenil

Semifinalista no torneio juvenil do US Open, João Fonseca tem a chance de chegar ao topo do ranking mundial de sua categoria. O carioca de 17 anos iniciou o torneio na sétima posição e enfrenta nesta sexta-feira o italiano Federico Cina, 16º colocado, a partir das 13h (de Brasília). O brasileiro venceu os dois duelos anteriores.

São duas as chances para Fonseca chegar ao número 1 do ranking juvenil: Se ele for campeão ou mesmo com o vice, desde que o norte-americano Learner Tien, 13º colocado, não conquiste o título. Tien enfrentará o francês Arthur Gea, 17º do ranking.

“Muito feliz com o nível que estou jogando. Agora, tenho que entrar em quadra e jogar o meu melhor tênis”, disse Fonseca, em entrevista ao canal SporTV. “Vou jogar a experiência para o meu lado, que sou um ano mais velho que o menino e já ganhei dele duas vezes”.

O brasileiro também se prepara para atuar sob forte calor em Nova York. “Tenho trabalhado com uma nutricionista e sei o quanto tenho que me hidratar. Vou me preparar o máximo possível. Na primeira rodada estava mais tenso, tive alguns espasmos depois do jogo, mas agora estou me sentindo bem fisicamente e mentalmente”.

Dois brasileiros estiveram na liderança do ranking, o alagoano Tiago Fernandes em 2010 e o gaúcho Orlando Luz em 2015. O cearense Thiago Monteiro também esteve próximo, foi vice-líder em 2012. Já o paranaense Thiago Wild, campeão juvenil do US Open em 2018, tem como seu melhor ranking no juvenil o oitavo lugar.

Como funciona o ranking juvenil
Fonseca tem atualmente 1.946 pontos no ranking, que considera os seis melhores resultados do tenista em simples ao longo do ano e mais 25% das seis melhores pontuações nas duplas. O brasileiro tem apenas 100 pontos a descartar e está somando 490 com a semi, com chance de 700 pontos com a final e mil pontos em caso de título. Dessa forma, ele pode ultrapassar a marca de 2.800 pontos se for campeão.

Na chave de duplas, Fonseca parou nas quartas, ao lado do búlgaro Iliyan Radulov. Eles foram superados nesta quinta-feira pelo sueco Max Dahlin e o estoniano Oliver Ojakaar por 6/4, 4/6 e 10-8. Pela campanha, o tenista vai somar 225 pontos.

O atual número 1 do juvenil é o russo Yaroslav Demin, que parou nas oitavas em Nova York e repetiu a mesma campanha do ano passado. Por tanto, ele deverá continuar com seus 2435,5 pontos. O segundo colocado é o mexicano Rodrigo Pacheco Mendez, que tem 2.255,5 pontos e parou nas quartas. Ele ganhou 300 pontos e descarta 100, chegando a 2.455,5. Já o terceiro do ranking, o norte-americano Cooper Williams, foi eliminado pelo próprio Fonseca nas quartas. Ele não melhora sua pontuação atual.

O britânico Henry Searle, campeão de Wimbledon e quarto colocado, o boliviano Juan Carlos Prado Angelo (quinto) e o búlgaro Iliyan Radulov (sexto colocado) sofreram eliminações precoces em simples. Já o canhoto Tien, que iniciou a competição com 1.663 pontos, não tem nada a defender ou descartar e por isso ainda tem chance de chegar ao número 1.

Semifinais definidas também no feminino
As finalistas da chave feminina do juvenil também serão definidas nesta sexta-feira. Principal favorita, a eslovaca Renata Jamrichova enfrenta a tcheca Tereza Valentova. Já a também tcheca Laura Samsonova joga contra a norte-americana Katherine Hui.

Jornalista de TenisBrasil e frequentador dee Challengers e Futures. Já trabalhou para CBT, Revista Tênis e redações do Terra Magazine e Gazeta Esportiva. Neste blog, fala sobre o circuito juvenil e promessas do tênis nacional e internacional.
Jornalista de TenisBrasil e frequentador dee Challengers e Futures. Já trabalhou para CBT, Revista Tênis e redações do Terra Magazine e Gazeta Esportiva. Neste blog, fala sobre o circuito juvenil e promessas do tênis nacional e internacional.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Quando os tenistas se machucam, mas ainda vencem

ATP seleciona as 10 melhores jogadas do ATP FInals