PLACAR

Semifinal da Davis promete reencontro entre Djokovic e Sinner

Foto: Corinne Dubreuil/ATP Tour

Málaga (Espanha) – Menos de uma semana depois de se enfrentarem na decisão do ATP Finals, Novak Djokovic e Jannik Sinner deverão ter um novo encontro neste sábado, desta vez pela semifinal da Copa Davis. As equipes da Sérvia e da Itália se enfrentam a partir das 8h (de Brasília) e quem vencer enfrentará a Austrália na final do próximo domingo.

Djokovic lidera o histórico de confrontos contra Sinner por 4 a 1. E dois desses encontros foram na semana passada, já que eles estavam no mesmo grupo do Finals em Turim. O italiano venceu em três sets na fase classificatória e o sérvio deu o troco na final, conquistando o sétimo título da competição e estabelecendo um novo recorde na carreira.

“Será a terceira vez em pouco mais de uma semana. Acho ótimo para os fãs de tênis, para os fãs italianos e da Sérvia, e aqui também em Málaga. Estamos desenvolvendo uma boa rivalidade ultimamente e tenho muito respeito por ele”, disse Djokovic na coletiva de imprensa, projetando o duelo com Sinner. “Sei o que esperar e também sei que ele está muito confiante. Será uma grande partida”.

“Ele tem jogado o melhor tênis de sua vida. Vi um pouco das partidas de simples e duplas que ele ganhou aqui. Foi incrível. Está jogando em alto nível. Pude ver que ele estava muito animado em jogar pelo seu país. Foi impressionante a forma como eles conseguiram virar o resultado do 0-1”, acrescentou o número 1 do mundo, ao destacar a virada que a Itália conseguiu contra a Holanda nas quartas.

Mas apesar de toda a expectativa para o confronto, Djokovic sabe que não se vence sozinho na Copa Davis. A equipe sérvia ainda conta com Laslo Djere, Miomir Kecmanovic, Dusan Lajovic e Hamad Medjedovic. Já a Itália também tem à disposição Lorenzo Musetti, Matteo Arnaldi, Lorenzo Sonego e Simone Bolelli.

“Obviamente a Copa Davis é uma competição que não depende apenas de você. Portanto, a nossa partida pode decidir o vencedor do confronto, mas não significa necessariamente que isso acontecerá. E acho que as duas partidas que tivemos um contra o outro em Turim vão ajudar a nós dois na preparação para o sábado”, afirmou o líder do ranking. “A pressão me motiva e me obriga a entrar em modo de bloqueio. Tenho que me concentrar e tirar o melhor de mim. E nas semanas da Copa Davis, jogar pelo meu país provavelmente multiplica ainda mais esse tipo de sentimento de motivação.”

Sinner falou na entrevista pós-jogo que “a nível de crescimento pessoal, será ótimo voltar a enfrentar o Djokovic”, o que complementa o que ele já havia dito no domingo passado em Turim, de que os confrontos com o sérvio fazem dele um jogador melhor. “O jogo de hoje me fez ver que ainda tenho que melhorar. Acredito que ele me torna um jogador melhor, como todos os outros jogadores para quem perdi. Agora tenho que trabalhar nisso”.

Leia mais:

Austrália volta à final da Davis e busca 29º título

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE