PLACAR

Seles chega aos 50, com carreira marcada por atentado

Monica Seles (site do Laureus)

Monica Seles, nove vezes campeã de Grand Slam, completou 50 anos no sábado passado. A ex-número 1 do mundo nasceu em Novi Sad, na antiga Iugoslávia, atualmente Sérvia, e mudou-se para os Estados Unidos na década de 1980. Na final de Roland Garros em 1990, Seles, então com 16 anos, encarou na final a alemã Steffi Graf, de 20 anos e já com nove títulos de Grand Slam no currículo. Seles ignorou o favoritismo da líder do ranking mundial e ganhou em dois sets, transformando-se na mais jovem campeã de Grand Slam e dando início à Era Seles.

O domínio de Seles no circuito foi avassalador. Nos 11 eventos de Grand Slam seguintes, ela venceu sete e marcou o fim do reinado de Graf como número 1 do mundo. Isso não agradou um compatriota da tenista alemã, Günter Parche, de 38 anos, que premeditou e concretizou um ataque à faca a Seles durante a Citizen Cup, em Hamburgo, no fim de abril de 1993. Seles disputava as quartas de final contra a búlgara Magdalena Maleeva, ia vencendo, quando Parche se aproximou num dos intervalos do segundo set e a atingiu nas costas com uma faca de cozinha, causando um ferimento de 1cm27, sem gravidade, mas que afetou seu psicológico e causando seu afastamento das competições por cerca de dois anos e meio. Seles voltaria a ganhar um Slam em 1996, no Aberto da Austrália.

Em 2003, Seles sofreu uma lesão no pé, caiu de rendimento e decidiu se aposentar em 2008, com nove títulos de Grand Slam, tricampeã do WTA Championship (1990, 1991 e 1992) e medalha de bronze nas Olimpíadas de Sydney, em 2000, ingressando no Hall da Fama em 2009. Parche foi condenado a dois anos de prisão condicional e encaminhado para tratamento psiquiátrico, tendo morrido no dia 21 de abril deste ano em uma casa de repouso alemã, aos 68 anos.

Seles, cidadã americana naturalizada desde 1994, continua ligada ao tênis, através de atividades fora das quadras, e casou com o bilionário Tom Golisano desde 5 de junho de 2014.

3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Marcos Souza
Marcos Souza
2 meses atrás

Pra mim a Melhor de todos os tempos, se não tivesse acontecido essa fatalidade teria sido a Maior em Números!

Paulo A.
Paulo A.
2 meses atrás

Um das jogadoras mais espetaculares de se assistir! Que bom que deu a volta por cima na vida pessoal mas, após o atentado, jamais foi a mesma jogadora. Uma lástima.

Osvaldo
Osvaldo
2 meses atrás

simplesmente a maior de todos os tempos, muito maior que Djokovic

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE