PLACAR

Sabalenka: “Orgulhosa por conseguir virar esse jogo”

Foto: Darren Carroll/USTA

Nova York (EUA) – A bielorrussa Aryna Sabalenka por pouco não se despediu do US Open nas semifinais, levando um ‘pneu’ da norte-americana Madison Keys para depois chegar a estar perdendo o segundo set por 5/3, mas no final ela mostrou por que será a nova número 1 depois que o torneio acabar, buscou uma incrível virada e garantiu mais uma final de Grand Slam no currículo.

“Foi uma combinação realmente incrível. Ela jogou um tênis impecável (no começo). Preciso dizer que estou muito orgulhosa de mim mesma por ter conseguido virar esse jogo e conseguir essa vitória, porque foi simplesmente incrível”, comemorou a bielorrussa, que na final terá pela frente outra tenista da casa, a embalada Coco Gauff.

A jovem norte-americana leva a melhor no retrospecto (3 a 2), mas foi superada na única vez que se enfrentaram neste ano, nas quartas de Indian Wells. “Ela está muito melhor do que naquela partida, é uma jogadora diferente. Tenho que focar em mim e me preparar para mais uma luta. Não importa o que aconteça, apenas preciso seguir lutando e fazendo o meu melhor”, comentou Sabalenka.

“Ela está se movendo muito bem, está cheia de vontade e meio que não tem nada a perder. Ela sabe que aquela multidão vai apoiá-la. Também está servindo muito bem”, disse a bielorrussa, que espera usar sua experiência a seu favor. “Acho que a final do Australian Open com certeza vai me ajudar com todas as emoções. sei o que esperar e como lidar com elas”, analisou.

Ter a torcida contra na decisão é um fator relevante para ela, mas Sabalenka acredita que pode superar tal obstáculo. “Claro que eu preferiria que fosse outra pessoa, para que a torcida fosse um pouco igual para as duas jogadoras (sorrindo). Mas acho que a partida de hoje vai me ajudar na final”, afirmou a algoz de Keys nas semifinais.

Sabalenka garantiu que o atraso no jogo anterior, paralisado por um protesto, não foi o responsável por ter levado 6/0 no primeiro set. “Durante esse atraso, eu dizia a mim mesma que não podia controlar isso, então eu não estava realmente desperdiçando minha energia com isso”, afirmou a futura número 1 do mundo.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE