PLACAR

Sabalenka consegue revanche contra Gauff e volta à final na Austrália

Foto: Corinne Dubreuil/FFT

Melbourne (Austrália) – Pelo segundo ano consecutivo, Aryna Sabalenka disputará a final do Australian Open. Atual campeã em Melbourne, a número 2 do mundo superou a norte-americana Coco Gauff nesta quinta-feira, marcando as parciais de 7/6 (7-2) e 6/4 em 1h42 de partida. O resultado foi uma revanche para a bielorrussa, superada pela rival na final do último US Open, em setembro.

Aos 25 anos, Sabalenka disputará sua terceira final de Grand Slam e vai manter a vice-liderança do ranking. Ela já esteve no topo do ranking por oito semanas no ano passado, mas não tem como tirar o número 1 de Iga Swiatek neste Australian Open. Ainda sem perder sets no torneio, a bielorrussa tem 13 títulos no circuito profissional da WTA e vai para a 26ª final da carreira.

A adversária de Sabalenka na final do próximo sábado, às 5h30, virá da partida entre a chinesa Qinwen Zheng, número 15 do mundo, e a ucraniana vinda do quali Dayana Yastremska, 93ª do ranking. A atual campeã venceu o único duelo anterior contra Zheng, no US Open do ano passado. Já contra Yastremska, a bielorrussa perdeu os três duelos anteriores entre 2017 e 2020.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Superada na semifinal em Melbourne, Gauff sobe da quarta para a terceira posição do ranking, igualando a melhor marca da carreira. A jovem norte-americana de 19 anos tinha a chance de assumir a vice-liderança se chegasse à final. Ela fez sua melhor campanha na Austrália em cinco participações, superando duas caminhadas até as oitavas em 2020 e 2023.

 

O jogo começou com um ace de Sabalenka, que colocou quatro primeiros serviços na quadra. Na sequência, Gauff fez duas duplas faltas, se viu em 0-40 e sofreu a quebra. Mas a norte-americana reagiu de imediato e quebrou de volta, com boas devoluções e erros da atual campeã. Ela buscou o empate por 2/2, mas as oscilações no saque voltaram a aparecer. Num game longo e que teve a chance de confirmar o serviço e manter o placar equilibrado, fez de novo duas duplas faltas, possibilitando outra quebra. Sabalenka faz três games seguidos e liderou por 5/2.

A número 2 do mundo teve a chance de sacar para o set, mas colocou poucos primeiros serviços em quadra e tomou a quebra. No game seguinte, teve um set-point, e a Gauff se salvou com um saque no corpo a 196 km/h. A norte-americana voltaria a quebrar no 5/5, mas não aproveitou sua chance de sacar para o set. E após três quebras para cada lado, Sabalenka dominou o tiebreak, com 16 a 11 nos winners durante a parcial, e apenas um erro a mais no set, 15 a 14.

As sacadoras vinham prevalecendo durante o segundo set. Mas enquanto Sabalenka vinha confirmando seus serviços de forma mais tranquila, Gauff escapou de três break-points, dois deles logo no game de abertura. O equilíbrio seguiu até o 4/4, até que a bielorrussa conseguisse a única quebra da parcial. E sacando para o jogo, não deixou a oportunidade escapar. Sabalenka liderou a contagem de winners por 33 a 22 e cometeu 28 erros não-forçados contra 20 de Gauff.

7 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Bukele
Bukele
29 dias atrás

Eu eu eu, Gauff se deu mal

Henilton
Henilton
29 dias atrás
Responder para  Bukele

Só por curiosidade, o que você tem contra a moça?

Osvaldo
Osvaldo
29 dias atrás

isso aí, Aryna, mostre a grandeza da Rússia contra o ocidente decadente

Camila
Camila
29 dias atrás

Que espetáculo de tenis !!! Como essas duas jogam !!!! Dignas de estarem no TOP 10 !!! Eu estava torcendo pra Gauff , mas Sabalenka é um trator!!!! Jogo digno para ser uma final !!!! Mas parabéns a Sabalenka, seu tenis evolui muito , vai levar o título, certeza.

Paulo A.
Paulo A.
29 dias atrás
Responder para  Camila

Eu também a considero a favorita absoluta para levar o bi. Ano passado foi ela quem perdeu para a Gauff na final do US Open em una atuação catastrófica, cheia de erros absurdos. Coco “apenas” colocou a bola em quadra e esperou pela vitória – que veio, afinal!

Lara Chamuscado
Lara Chamuscado
29 dias atrás

au au au, Gauff se deu mal.

Ubiratan (Black)
29 dias atrás

Gauff numa disputa desse nível não pode ceder tanta dupla falta. Mas o jogo ficou competitivo, felizmente, e ótimo de assistir.
É impressionante a aparente tranquilidade da Gauff, e na devolução do saque do MP da Sabalenka!! comparando com as tops lá da ponta, elas costumam mostrar alguma preocupação, o olhar aberto de atenção com a adversária sacando com quebra acima, afunilando pra final de set ou de jogo. Dá para perceber na Iga e na Ribakina alguma expressão de desconforto no rosto. A Sabalenka é só mais o olhar e o estado de atenção mesmo do perigo iminente. Enquanto a Gauff, o MP vindo do outro lado e ela com aquele olhar sereno, tranquilo, mas focada, claro.
Falo de devolver o saque nesses momentos mais de definição. Durante o jogo todas de expressam em menor ou maior grau com as perdas e ganhos de pontos, claro.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE