PLACAR

Sabalenka consegue revanche contra Gauff e volta à final na Austrália

Foto: Corinne Dubreuil/FFT

Melbourne (Austrália) – Pelo segundo ano consecutivo, Aryna Sabalenka disputará a final do Australian Open. Atual campeã em Melbourne, a número 2 do mundo superou a norte-americana Coco Gauff nesta quinta-feira, marcando as parciais de 7/6 (7-2) e 6/4 em 1h42 de partida. O resultado foi uma revanche para a bielorrussa, superada pela rival na final do último US Open, em setembro.

Aos 25 anos, Sabalenka disputará sua terceira final de Grand Slam e vai manter a vice-liderança do ranking. Ela já esteve no topo do ranking por oito semanas no ano passado, mas não tem como tirar o número 1 de Iga Swiatek neste Australian Open. Ainda sem perder sets no torneio, a bielorrussa tem 13 títulos no circuito profissional da WTA e vai para a 26ª final da carreira.

A adversária de Sabalenka na final do próximo sábado, às 5h30, virá da partida entre a chinesa Qinwen Zheng, número 15 do mundo, e a ucraniana vinda do quali Dayana Yastremska, 93ª do ranking. A atual campeã venceu o único duelo anterior contra Zheng, no US Open do ano passado. Já contra Yastremska, a bielorrussa perdeu os três duelos anteriores entre 2017 e 2020.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Superada na semifinal em Melbourne, Gauff sobe da quarta para a terceira posição do ranking, igualando a melhor marca da carreira. A jovem norte-americana de 19 anos tinha a chance de assumir a vice-liderança se chegasse à final. Ela fez sua melhor campanha na Austrália em cinco participações, superando duas caminhadas até as oitavas em 2020 e 2023.

 

O jogo começou com um ace de Sabalenka, que colocou quatro primeiros serviços na quadra. Na sequência, Gauff fez duas duplas faltas, se viu em 0-40 e sofreu a quebra. Mas a norte-americana reagiu de imediato e quebrou de volta, com boas devoluções e erros da atual campeã. Ela buscou o empate por 2/2, mas as oscilações no saque voltaram a aparecer. Num game longo e que teve a chance de confirmar o serviço e manter o placar equilibrado, fez de novo duas duplas faltas, possibilitando outra quebra. Sabalenka faz três games seguidos e liderou por 5/2.

A número 2 do mundo teve a chance de sacar para o set, mas colocou poucos primeiros serviços em quadra e tomou a quebra. No game seguinte, teve um set-point, e a Gauff se salvou com um saque no corpo a 196 km/h. A norte-americana voltaria a quebrar no 5/5, mas não aproveitou sua chance de sacar para o set. E após três quebras para cada lado, Sabalenka dominou o tiebreak, com 16 a 11 nos winners durante a parcial, e apenas um erro a mais no set, 15 a 14.

As sacadoras vinham prevalecendo durante o segundo set. Mas enquanto Sabalenka vinha confirmando seus serviços de forma mais tranquila, Gauff escapou de três break-points, dois deles logo no game de abertura. O equilíbrio seguiu até o 4/4, até que a bielorrussa conseguisse a única quebra da parcial. E sacando para o jogo, não deixou a oportunidade escapar. Sabalenka liderou a contagem de winners por 33 a 22 e cometeu 28 erros não-forçados contra 20 de Gauff.

7 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Bukele
Bukele
3 meses atrás

Eu eu eu, Gauff se deu mal

Henilton
Henilton
3 meses atrás
Responder para  Bukele

Só por curiosidade, o que você tem contra a moça?

Osvaldo
Osvaldo
3 meses atrás

isso aí, Aryna, mostre a grandeza da Rússia contra o ocidente decadente

Camila
Camila
3 meses atrás

Que espetáculo de tenis !!! Como essas duas jogam !!!! Dignas de estarem no TOP 10 !!! Eu estava torcendo pra Gauff , mas Sabalenka é um trator!!!! Jogo digno para ser uma final !!!! Mas parabéns a Sabalenka, seu tenis evolui muito , vai levar o título, certeza.

Paulo A.
Paulo A.
3 meses atrás
Responder para  Camila

Eu também a considero a favorita absoluta para levar o bi. Ano passado foi ela quem perdeu para a Gauff na final do US Open em una atuação catastrófica, cheia de erros absurdos. Coco “apenas” colocou a bola em quadra e esperou pela vitória – que veio, afinal!

Lara Chamuscado
Lara Chamuscado
3 meses atrás

au au au, Gauff se deu mal.

Ubiratan (Black)
3 meses atrás

Gauff numa disputa desse nível não pode ceder tanta dupla falta. Mas o jogo ficou competitivo, felizmente, e ótimo de assistir.
É impressionante a aparente tranquilidade da Gauff, e na devolução do saque do MP da Sabalenka!! comparando com as tops lá da ponta, elas costumam mostrar alguma preocupação, o olhar aberto de atenção com a adversária sacando com quebra acima, afunilando pra final de set ou de jogo. Dá para perceber na Iga e na Ribakina alguma expressão de desconforto no rosto. A Sabalenka é só mais o olhar e o estado de atenção mesmo do perigo iminente. Enquanto a Gauff, o MP vindo do outro lado e ela com aquele olhar sereno, tranquilo, mas focada, claro.
Falo de devolver o saque nesses momentos mais de definição. Durante o jogo todas de expressam em menor ou maior grau com as perdas e ganhos de pontos, claro.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE