PLACAR

Ruud: ‘A longa espera e a revanche valeram a pena’

Foto: Barcelona Open Banc Sabadell

Barcelona (Espanha) – A conquista do ATP 500 de Barcelona é bastante especial para Casper Ruud, que depois de ter vencido dez torneios de nível 250, conseguiu o maior título da carreira neste domingo. O norueguês também conseguiu uma revanche diante de Stefanos Tsitsipas, para quem havia perdido na final do Masters 1000 de Monte Carlo na semana passada.

“Honestamente, valeu a pena esperar. É uma honra vencer um torneio com tanta tradição”, disse Ruud após a vitória por 7/5 e 6/3 sobre Tsitsipas na final de Barcelona. “Estou super feliz em conseguir esse título aqui em Barcelona, diante de um estádio lotado e na quadra Rafa Nadal. É muito especial para mim, porque o admirei durante toda a minha infância. E quando eu tinha 13 anos, vim assisti-lo jogar aqui. É uma sensação ótima”.

Ruud já havia disputado três finais de Grand Slam, duas em Masters 1000 e uma no ATP Finals. Além disso, havia perdido as três primeiras finais que alcançou em 2024, em Acapulco, Los Cabos e Mônaco. “Muitas finais que perdi foram difíceis e um pouco decepcionantes. Mas sempre que você chega a uma final, ainda assim é uma boa semana. Então, você não pode ser muito duro consigo mesmo”, avaliou o jogador de 25 anos.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

“Queria uma ‘revanche’ contra o Tsitsipas pela derrota do domingo passado em Monte Carlo e suponho que isso também tenha sido uma grande motivação. Eu precisava fazer mais que na semana passada. Naquele jogo eu estava muito na defensiva e ele teve muito tempo para controlar os pontos. Além disso, não tive tanta pressão psicológica, as três finais perdidas antes de hoje devem ter pesado sobre ele”, explicou o norueguês, ao lembrar que o grego ficou com o vice em Barcelona pela quarta vez na carreira.

Apesar de ter sofrido uma quebra de serviço no game de abertura, Ruud conseguiu virar o primeiro set. Já na segunda parcial, diante de um rival visivelmente desgastado, o norueguês não enfrentou break-points e cedeu apenas três pontos em seus games de serviço para definir a disputa em sets diretos. Tsitsipas vinha de dez vitórias seguidas no saibro e conseguiu duas viradas nos últimos dias em Barcelona, contra Facundo Diaz Acosta nas quartas e Dusan Lajovic na semifinal.

“Foi um começo um pouco complicado, porque ele me quebrou imediatamente, mas consegui me acomodar na partida e agarrar a oportunidade no fim do primeiro set, o que foi enorme. As duas últimas semanas foram muito longas para nós dois. É óbvio que em algum momento o cansaço iria aparecer. Acho que ambos estávamos em forma para jogar hoje, mas não se trata disso. Sabia que vencer o primeiro set seria decisivo para qualquer um de nós”.

4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Osvaldo
Osvaldo
1 mês atrás

tá jogando demais o Ruud… provando que é um magnífico jogador de saibro… tá lembrando o Nadal nos melhores tempos , ou talvez até melhor

Fernando S P
Fernando S P
1 mês atrás
Responder para  Osvaldo

“tá lembrando o Nadal nos melhores tempos , ou talvez até melhor.”

“You cannot be serious.”

Última edição 1 mês atrás by Fernando S P
Cabelo de Boneca
Cabelo de Boneca
1 mês atrás
Responder para  Osvaldo

Ai não amigo, vc forçou muito. o Ruud joga bem, ele tem todos os golpes excelentes, porém nenhum golpe fora de série como o forehand do Nadal.

Refaelov
Refaelov
1 mês atrás

No Chile resultados +/- dentro do prognóstico.

Luz com mais dificuldades doq o esperado mas fez o resultado, Q2 contra um jogador voltando ainda de longo período de inatividade, a expectativa é q chegue à chave principal.

Qnt ao Reis, além do resultado decepcionante(era o cabeça n° 1 do Qualy e só tinham jogadores fora do top 450 na chave dele) é preciso salientar como montou mal o calendário: saiu de uma gira de saibro na América do Sul pra jogar um torneio em Hard de nível acima pra em seguida ir pro Har-tru nos EUA e nem na chave principal conseguir entrar direto.. N era o óbvio continuar em terras sudacas e tentar manter o embalo da final em Floripa jogando essa sequência de CHL 50 onde sairia de cabeça de chave nas chaves principais?

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE