PLACAR

Rublev bate Aliassime de virada e é campeão em Madri

Foto: Mutua Madrid Open

Madri (Espanha) – Em uma final de altos e baixos entre dois jogadores que deram a volta por cima ao longo do torneio, o russo Andrey Rublev superou o canadense Félix Auger-Aliassime e ficou com o título do Masters 1000 de Madri. A consagração veio com uma vitória de virada por 4/6, 7/5 e 7/5 em 2h48 de jogo.

Disputando sua quinta decisão de Masters 1000, Rublev alcança o segundo título, repetindo a conquista de Monte Carlo no ano passado. Ao todo, ele tem agora 16 troféus no circuito da ATP, seis deles obtidos sobre o saibro e dez no piso sintético.

O russo se torna ainda o quinto jogador em atividade a triunfar em pelo menos dois eventos de nível 1000 na terra batida, igualando Rafael Nadal (11 títulos em Monte Carlo, dez em Roma, quatro em Madri e um em Hamburgo), Novak Djokovic (seis em Roma, três em Madri e dois em Monte Carlo), Andy Murray (dois em Madri e um em Roma) e Alexander Zverev (um em Madri e um em Roma).

De quebra, ele ultrapassará o grego Stefanos Tsitsipas e o norueguês Casper Ruud e reassumirá a sexta colocação do ranking nesta segunda-feira. Pelo título, o russo receberá 963,2 mil euros em premiação.

Aliassime volta ao top 20

Do outro lado, Félix Auger-Aliassime sai de cabeça erguida de Madri. Apesar da derrota em sua primeira decisão de Masters 1000, o canadense recuperará terreno no ranking e voltará ao top 20 após seis meses, saltando do 35º para o 20º lugar. Além disso, sairá da capital espanhola com um cheque de 512,2 mil euros pelo vice-campeonato.

Canadense sai na frente, mas perde o fôlego

Aliassime começou com tudo e arrancou uma quebra de zero logo na abertura da partida, contando com duas duplas faltas de Rublev. Com o placar já em 0/2, Rublev chegou à terceira dupla falta e viu o adversário ter nova chance de quebra, mas conseguiu se salvar e evitar que o canadense disparasse na frente.

No quinto game, não teve jeito. Aliassime superou mais uma vez o serviço do russo e encaminhou a vitória no set inicial. Mesmo tendo uma das quebras devolvidas na sequência e encarando um break-point na hora de fechar, o canadense se livrou do problema e marcou 6/4. Nota-se a importância dos pontos ganhos no segundo saque do rival, levando a melhor em oito de 11 jogadas.

Bem mais equilibrada, a segunda parcial foi de pouquíssimas oportunidades, e apenas Rublev teve break-points a favor. Ele desperdiçou a primeira chance no sexto game, mas concretizou uma das duas outras oportunidades que surgiram no 12º, fechando a parcial em 7/5. Muito mais firme no saque, ele elevou o nível e alcançou 80% de aproveitamento nos pontos ganhos com o primeiro serviço e 71% com o segundo.

Rublev melhora o saque e cresce na partida

Depois dessa oscilação nos dois primeiros sets, Andrey Rublev começou a sacar muito, assim como fez em boa parte da campanha no saibro madrilenho. Em seis games de serviço na terceira parcial, ele cedeu apenas três pontos e anotou cinco dos seus sete aces na partida. Com isso, o russo também passou a pressionar o serviço de Aliassime (que sentia um incômodo na perna), mas acabou desperdiçando cinco break-points.

Assim como na parcial anterior, o canadense sacou sob pressão no 12º game, precisando confirmar o serviço para levar a definição para o tiebreak. No entanto, mais uma vez ele deu brechas para Rublev e com uma dupla falta acabou jogando fora a oportunidade de ganhar o seu primeiro Masters 1000.

18 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Paulo Almeida
Paulo Almeida
13 dias atrás

Aliassime só poderia perder com dupla falta mesmo, kkkk.

Rublev campeão merecidíssimo. Atualmente é o melhor jogador da geração Medvedev, Zverev e Tsitsipas.

Marcelo Reis
Marcelo Reis
13 dias atrás

Eu achava que o Félix iria chegar sem ritmo na final, mas ele chegou foi descansado. Bom jogo!

José Afonso
José Afonso
13 dias atrás

Muito merecido! Rublev é um excelente jogador (que precisa melhorar o mental, coisa que fez nesse torneio) e uma grande pessoa, muito legal mesmo.

Yuri Anjos
Yuri Anjos
13 dias atrás

Vamoss Rublo

José Afonso
José Afonso
13 dias atrás

Espero que siga mentalmente forte e ainda evolua mais nesse aspecto, assim terá chance de título até em Grand Slams! Grande jogador e pessoa maior ainda!

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
13 dias atrás

O importante na vida é buscar a regularidade. O Rublev não conseguiu defender o título do Master 1000 de Monte Carlo, mas, em compensação, ganhou o Master 1000 de Madri 2024, onde em 2023 tinha ido até as oitavas. Parabéns a ele pela conquista.

Rodrigo
Rodrigo
13 dias atrás

Acompanho mais o tenis masculino, mas o feminino de ontem foi bem mais emocionante e jogado.

jmqueiroz88
jmqueiroz88
13 dias atrás

Há não muito tempo, pessoal aqui já tinha decretado o russo como um “jogador de no máximo ATP 500”. Nos ultimos tempos ele evoluiu bastante e se melhorar mais o mental, será um daqueles caras ainda mais dificeis de se bater.

James Garcia
James Garcia
13 dias atrás
Responder para  jmqueiroz88

Jogador de no máximo ATP 500 é o Casper Ruud pipoqueiro que todo mundo fica bajulando e olhe lá que se não fosse Barcelona semanas atrás seria um jogador de no máximo ATP 250 na carreira

Andrade
Andrade
13 dias atrás
Responder para  James Garcia

Já fez mais de uma Final de Grand Slam, que eu considero ser mais importante do que 1 título de atp 1000, por ex.

Marcelo Reis
Marcelo Reis
13 dias atrás

Não vou fazer juízo de valor da vida pessoal/personalidade do Rublev e, inclusive, estou feliz por essa vitória. Porém, enquanto jogador, ele precisa aprender a gerenciar melhor o seu temperamento. Lembremos que em Março ele foi desqualificado de Dubai após xingar em russo o juiz de linha. É verdade que o comitê de apelação da ATP reverteu a decisão, mas até ele mesmo se envergonhou da própria atitude – e já foi desrespeitoso em outras ocasiões. Que ele aprenda e continue a evoluir.

Jose Carlos
Jose Carlos
13 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

mi-mi-mi

James Garcia
James Garcia
13 dias atrás

Seria uma vergonha esse título cair nas mãos do Aliassime que é fraco e tem zero consistência no circuito além de ter chegado na final apenas por causa de lesões alheias e não porque mostrou nível de tênis campeão

rafael luis
rafael luis
13 dias atrás

Eita que joguinho feio.!!! Saudades de algum big three na quadra. Quando pra torcida presente, tanto faz vencer ou um ou o outro, o tenis perde emocao.

Jose Carlos
Jose Carlos
13 dias atrás
Responder para  rafael luis

a grande árvore tb sente “saudades” de vc, rafael

Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
13 dias atrás

belo jogo… está jogando bem o Rublev, mas ainda considero Ruud favorito para Roma e Roland Garros

Marcos Souza
Marcos Souza
13 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Ruud favorito em Roland Garros? Maior pipoqueiro, acho que nunca ganhará grand slan!

Yuri Anjos
Yuri Anjos
13 dias atrás

Rublev merecido esse título Aliassime só chegou aí por conta das desistência se não era para tá o Sinner aí contra o rublev Parabéns ao Andrey pelo título

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Nadal leva público italiano ao delírio com incrível reação

Conheça o que aconteceu nos bastidores do WTA 100 de Madri

PUBLICIDADE