PLACAR

Roma assiste à nova final entre as líderes Swiatek e Sabalenka

Foto: Mutua Madrid Open

Roma (Itália) – Protagonistas de uma final eletrizante em Madri há duas semanas, Iga Swiatek e Aryna Sabalenka se enfrentam em mais uma final de WTA 1000. O reencontro entre as duas primeiras colocadas no ranking acontece em Roma, a partir do meio-dia (de Brasília) deste sábado. A transmissão é da ESPN e Star+.

Swiatek lidera o histórico de confrontos por 7 a 3 e venceu os dois últimos encontros, a recente final de Madri e também a semi do WTA Finals, em Cancún. A úlitma vitória de Sabalenka foi há pouco mais de um ano, também na capital espanhola. Jogando no saibro, a polonesa tem 4 a 1 no histórico.

Aos 22 anos, Iga Swiatek já acumula 20 títulos na carreira, incluindo nove torneios WTA 1000. Só neste ano, a polonesa já foi campeã em Doha, Indian Wells e Madri. Ela disputará a 25ª final da carreira e a 12ª em eventos desse nível. No saibro de Roma, já foi campeã nos anos de 2021 e 2022.

Já Sabalenka, de 26 anos, tem 14 títulos no circuito e busca uma conquista inédita no saibro de Roma. Em torneios WTA 1000, a bielorrussa tem cinco títulos e dois vices. Na capital italiana, ela perdeu para Swiatek na semifinal de dois anos atrás.

Rivalidade ganha contornos históricos

Esta será a quinta final que Swiatek e Sabalenka protagonizam no saibro. Desde 1990, o único confronto que se repetiu mais vezes em finais no piso é entre Steffi Graf e Arantxa Sanchez, com dez disputas de título entre elas. Esta é também a rivalidade entre as números 1 e 2 do mundo com mais duelos no saibro desde Chris Evert and Martina Navratilova.

Para Swiatek é a chance de se tornar a terceira mulher a vencer os WTA 1000 de Roma e Madri desde que este nível de torneios foi instituído em 2009. A primeira foi a russa Dinara Safina, justamente em 2009, e a segunda foi Serena Williams em 2013.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

A campeã ganha mil pontos no ranking e um prêmio em dinheiro de 699.690 euros. A vice ganha 650 pontos e a premiação de 365.015 euros. A diferença de pontos entre as duas primeiras é de 3.412 e pode aumentar para 3.557 se a polonesa conquistar o tri em Roma. Já Sabalenka pode diminuir a distância para 2.857 pontos se for campeã. As duas serão as principais cabeças de chave em Roland Garros.

“Madri e Roma são muito diferentes”, avalia Swiatek

Swiatek salvou três match-points no duelo mais recente e diz que a vitória trouxe confiança e apresenta lições para o futuro. Mas também pondera que as condições dos dois torneios no saibro europeu são diferentes – em Roma o jogo é mais lento – e que tudo começa do zero

“Acho que aquela partida me deu confiança de que posso vencer mesmo não estando me sentindo bem ou estando estressada no início. Talvez eu fiquei menos preocupada antes do jogo, porque sei que mesmo que tenha problemas, eu tenho chance de me recuperar”, comentou após a vitória na semi. “Mas não creio que faça sentido pensar nestes dois jogos como uma história contínua, porque são dois eventos totalmente diferentes. Vou tentar focar no presente, sem pensar muito em Madri”.

Iga: “Vitória em Madri traz confiança e deixa lições”

Sabalenka pensou em se retirar do torneio e busca revanche

Por sua vez, Sabalenka não esperava chegar tão longe em Roma. A número 2 do mundo ficou doente durante sua preparação para o torneio na capital italiana. Além disso, chegou a sofrer um desconforto nas costas, durante a partida contra Elina Svitolina nas oitavas, em jogo que salvou três match-points. E por isso, cogitou até mesmo abandonar a competição.

“Depois de Madri, não me senti bem. Eu tive uma doença e logo depois me machuquei. Fiquei meio surpresa por chegar à final com tantas coisas acontecendo. Estava pensando em me retirar do torneio. Por sorte, tive um dia a mais de descanso antes das quartas”, afirmou a bielorrussa, que também falou sobre a chance de revanche. “Acho que o nível está aí e que tenho tudo para conseguir a vitória. Eu só tenho que me concentrar em mim mesma, não apressar as coisas e esperar os momentos certos para finalizar os pontos. Tenho uma forte convicção que posso conseguir a vitória”.

Sabalenka: “É uma surpresa estar na final, pensei em desistir”

Confira o histórico de confrontos entre Swiatek e Sabalenka

2024 – Madri – saibro – final – Iga Swiatek, 7/5 4/6 7/6(7)
2023 – WTA Finals – sintético – semifinal – Iga Swiatek, 6/3 6/2
2023 – Madri – saibro – final – Aryna Sabalenka, 6/3 3/6 6/3
2023 – Stuttgart – saibro – final – Iga Swiatek, 6/3 6/4
2022 – WTA Finals – sintético (coberto) – semifinal – Aryna Sabalenka, 6/2 2/6 6/1
2022 – US Open – sintético – semifinal – Iga Swiatek, 3/6 6/1 6/4
2022 – Roma – saibro – semifinal – Iga Swiatek, 6/2 6/1
2022 – Stuttgart – saibro – final – Iga Swiatek, 6/2 6/2
2022 – Doha – sintético – semifinal – Iga Swiatek, 6/2 6/3
2021 – WTA Finals – sintético – fase de grupos – Aryna Sabalenka, 2/6 6/2 7/5

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
27 dias atrás

Acredito que será um grande jogo. Acho que neste momento a Swiatek e Sabalenka estão num nível um pouco acima da Rybakina. Cabe à Rybakina trabalhar para tirar a diferença. A Sabalenka está variando mais os seus golpes, tem feito alguns pontos com drop shot, depois de algumas trocas de bolas profundas e quando a adversária está no fundo da quadra, e pode surpreender a Swiatek. Vamos ver o que acontece. Sou fã das duas e vou ficar em cima do muro quanto à torcida. Que vença a melhor.

Viviane
Viviane
27 dias atrás

Tbm acredito que essa variação da Sabalenka pode surpreender a Iga. Espero um grande jogo, assim como foi em Madrid!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Toda a comemoração de Alcaraz na conquista de Roland Garros

Jannik Sinner é o 29º homem a liderar o ranking profissional

PUBLICIDADE