PLACAR

“Nole é um fenômeno geneticamente”, diz preparador físico

Foto: Simon Bruty/USTA

Belgrado (Sérvia) – Aos 36 anos, Novak Djokovic viveu em 2023 uma das melhores temporadas de sua carreira, com 56 vitórias em 63 possíveis, sete títulos em oito finais disputadas e a liderança do ranking garantida ao fim do ano pela oitava vez. Foram três conquistas de Grand Slam, além de dois Masters 1000, um ATP 250 e o Finals de Turim.

Com tudo isso, o sérvio continua sendo, apesar da idade, um grande exemplo no circuito não só pelo jogo em si, mas também pela sua capacidade física. Bastante exigente consigo mesmo, Djokovic toma todos os cuidados necessários para que seu desempenho seja ideal em quadra, como explica o seu preparador físico, o italiano Marco Panichi.

“Há mais de uma razão, mas qualquer consideração deve partir do fato de que Nole é geneticamente um fenômeno. É alguém capaz de fazer tudo com simplicidade e consistência, mas também de fazer coisas que outros não conseguem fazer”, disse Panichi ao Tennis World USA, revelando também que o primeiro pedido que Djokovic lhe fez quando começaram a trabalhar foi para ajudá-lo a melhorar, mesmo Novak já estando no primeiro lugar do ranking.

“Você nem sempre pode copiá-lo. Você sabe até onde pode ir e, portanto, tem a experiência necessária para entender o que seu corpo está lhe dizendo. Nole é um campeão exigente, cobra muito de si e, consequentemente, quem o rodeia deve se adaptar a essas ambições. E a motivação dele é sempre muito alta, ele nunca sofre nenhuma recessão. Voltaremos a treinar no dia 10 de dezembro, depois ele vai para a Austrália e reinicia o circuito”, conta o preparador físico.

Depois de iniciar a atual temporada disputando (e vencendo) o ATP 250 de Adelaide, Djokovic fará sua primeira aparição em 2024 na United Cup. A Sérvia está no Grupo E da competição ao lado da China e República Tcheca. A estreia do número 1 do mundo será no dia 31 de dezembro contra o chinês Zhizen Zhang, em Perth.

3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
2 meses atrás

Em termos de cuidados com o corpo e com a alimentação, acho que o Novak Djokovic é parecido com o Cristiano Ronaldo. Daí a longevidade que os dois estão conseguindo nas respectivas carreiras.

Diogo Menezes
Diogo Menezes
2 meses atrás

Concordo, Carlos. E ainda adicionaria mais um nome a lista: LeBron James. 38 anos e em plena forma jogando um excelente basquete tendo destaque depois de anos de domínio na liga.
É preciso admitir a disposição genética, mas é inegável que caras como esses três sabem a importância de se cuidarem nos mínimos detalhes e por isso gastam uma fortuna com equipe, alimentação e comida de primeira.

Márcio
Márcio
2 meses atrás

Djoko joga muito, tem todos os fundamentos. Dispensa comentários .Nasceu pra jogar tênis!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE