PLACAR

Navone supera rodada dupla e chega à final em Bucareste

Mariano Navone (Foto: Tiriac Open)

Bucareste (Romênia) – O sábado foi de rodada dupla para o argentino Mariano Navone no ATP 250 de Bucareste. O jogador de 23 anos e atual 52º lugar venceu seus jogos das quartas e semi para chegar à segunda decisão de sua carreira no circuito. Também finalista do Rio Open, em fevereiro, ele busca um título inédito.

Navone iniciou o dia vencendo o terceiro set do duelo argentino contra Francisco Cerúndolo, principal cabeça de chave do torneio e númeo 25 do mundo, e fechou a partida com parciais de 7/5, 4/6 e 7/5. Horas depois, ele venceu o francês vindo do quali Gregoire Barrere, 128º colocado, por 6/3 e 6/4 em 1h36 de partida.

Algoz do brasileiro Thiago Wild nas oitavas de final, Navone certamente terá o melhor ranking da carreira. O argentino está subindo provisoriamente para o 41º lugar da ATP. Em caso de vitória, ele salta para a 36ª posição. Com os resultados, vai se tornando o número 4 de seu país, atrás de
Sebastian Baez, Francisco Cerúndolo Tomas Etcheverry.

O adversário de Navone na final deste domingo às 9h (de Brasília) será o húngaro Marton Fucsovics, de 32 anos e 82º do ranking, que derrotou o chileno Alejandro Tabilo, 41º colocado, por duplo 6/4. Fucsovics tem apenas um título de ATP, conquistado no saibro de Genebra em 2018.

Ex-número 31 do mundo, o húngaro ainda disputou outras duas finais, nas quadras cobertas de Sófia em 2019 e de Roterdã em 2021. A boa campanha em Bucareste faz com que o húngaro recupere 20 posições no ranking. Se for campeão, se reaproxima do top 50 da ATP.

4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
João Sawao ando
João Sawao ando
1 mês atrás

Acho que dá Argentina

Paulo A.
Paulo A.
1 mês atrás
Responder para  João Sawao ando

Se não sentir o desgaste físico.

Guilherme do ES Ribeiro
Guilherme do ES Ribeiro
1 mês atrás

Navone não tem 20 partidas de ATP disputadas e já está na 2°final. Entrará no TOP 50. Desde que passei a acompanhar no detalhe o tênis, em 1997, será o 28° argentino no TOP50 ( Brasil só teve 5 no mesmo período). O argentino será também o 6° tenista da geração 2001 a atingir o TOP50, depois de Sinner, Nakashima, Lehecka, Draper e Arnaldi

Leandro Heck
Leandro Heck
1 mês atrás

O preparo físico deste cidadão é assombroso..

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE